19 de jan de 2013

Review - ARROW – S01E10: Burned

Arrow volta com outro ótimo episódio, meio que sem ação, o que serviu para focar na parte emocional de nossos personagens.


A história volta seis semanas depois dos acontecimentos passados, graças à derrota que teve com o Dark Archer, Ollie tem medo de morrer e percebe o quanto tem sido imprudente, e o quanto sua família sentiria falta dele se ele desaparece-se de novo, isso tem um grande efeito em suas habilidades, e ele tem uma recaída (até podemos chamar principio de depressão!). 

Eu achei essa recaída dele muito válida, mas também não acredito que toda a sua depressão foi pelo fato dele ter muito mais a perder agora do que quando estava na ilha. Talvez o ataque e  a quase morte de agora poderia ter tido um impacto maior em Ollie pelo fato dele estar mais  amadurecido e tendo visões diferentes sobre valores, mas no fim das contas, a principal causa de seu sofrimento foi  ter seu ego ‘bem grande’ atingido.

E foi esse o tema central de Arrow, nesse episódio de retorno, tudo se centrou no sofrimento de Ollie após os eventos catastróficos com o Arqueiro Negro. Apesar de neste episódio termos um grande vilão, Firefly, o episódio em si quis mostrar toda a superação do justiceiro. Eu, particularmente, gostei do salto temporal de seis semanas dado pela série, foi diretamente ao ponto, a superação momentânea e a volta aos trilhos do Arqueiro.

O episódio inteiro foi desenvolvido em uma atmosfera mais densa de luto, as vítimas de Firefly acabaram trazendo para Laurel algumas provas de que os incêndios aparentemente normais em Starling City eram na verdade premeditados e tinham um alvo específico. Tentam introduzir um pouco de humor no episódio, que para mim são os únicos momentos chatos, quando o romance de Laurel e de Tommy entram em cena. #Aquela parte do Tommy querer uma gaveta até que foi engraçada, mas gostei do que Laurel disse ao Oliver quando ele tocou no assunto!

Quem também estava bem para baixo era Moira, que esquecendo ou fingindo esquecer que a principal causa para o desaparecimento de Walter foi seu envolvimento com a máfia. Até a mimada Théa teve argumentos para dar sermão para a mulher. Pelo menos o teatro de depressão não durou pra sempre, Moira se recompôs e vai assumir o cargo de Walter nas Consolidações Queen nos próximos episódios.

Finalmente, tivemos a inauguração da boate de Ollie, que demorou dez episódios para ser inaugurada e provavelmente terá mais dez pela frente para ser reformada após o incêndio. 
Quem está passando dos limites em sua função de policial e já se tornando um recalcado obcecado pelo Arqueiro, é o pai de Laurel, agora Quentin irá tentar através de Laurel capturar o Arqueiro, tarefa que ele está sendo muito corajoso de executar, visto que se ele capturar seu arqui-inimigo, automaticamente irá ocasionar a fúria da filha.

Nos flashbacks, apresentados neste episódio, vimos Ollie tendo sua primeira briga de verdade e o seu primeiro assassinato. É interessante ver que a ilha não deixa ele respirar em paz, a cada momento ele precisava fugir e se defender, e foi isso que acabou ocasionando uma aceleração em seu amadurecimento. Um episódio quatro estrelas!!!


PONTOS A DESTACAR

# Todo esse desgosto e dilemas de Ollie só nos demonstrou o quão humano ele é;

# Acho que de algum modo os vilões precisavam ser mais trabalhados, acho estão sndo mortos rapido demais, mesmo sendo ótimos vilões.

Quer ganhar o box de sua série favorita? Va na page de nosso Facebook e saiba mais sobre!!!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...