3 de fev de 2013

Review - Arrow - S01E12 - Vertigo



Felizmente, tivemos o Conde Vertigo no episódio desta semana, responsável pelas drogas Vertigo, esta que Thea consumiu e acabou pagando pelos atos.

Thea foi o eixo central da história, pois prender O Conde era essencial para que sua pena fosse diminuída, já que dirigir com substâncias ilícitas no sangue lhe daria uma coa condenação, mas na minha opinião a revolta de Thea, menina rica e mimada, a meu ver já se torna chato, o pior é que é uma rebeldia sem causa. Por mais que ela tenha sofrido por algum período de tempo, nada disso é desculpa. Se ela tivesse algo que causasse mais dor, como Oliver tem por exemplo, até entenderia, mas fazer tudo isso para provocar a mãe é ridículo. 

Laurel e o seu pai, detetive Lance, foram uma ajuda para Théa não ir parar à prisão, mesmo assim vai ter de fazer trabalhos comunitários e quem a vai orientar é Laurel, quero ver o que esta nova ‘aliança’ pode trazer de bom para a trama, e quem sabe para o casal Oliver e Laurel.

Mais uma vez, o episódio desta semana teve o seu ponto alto com Oliver e Digg. Desta vez, nosso vigilante resolveu cavar os podres de toda a história de Vertigo. A cena inicial que movimentou o episódio foi ótima, pois tirou toda aquela forma de como os episódios começavam. Para descobrir ainda mais sobre a organização Vertigo, Oliver se infiltrou, fingindo a morte de um rapaz (#O que eu achei ótimo!). A forma com que Ollie e Digg tiveram o primeiro contato com o vilão também foi inusitada, e acho isso importante para mudar o padrão dos episódios anteriores. Oliver logo descobriu alguns detalhes de toda a operação apenas sendo um bode expiatório, mas que logo foi interrompido com a chegada da polícia que atrapalhou tudo.
McKenna Hall (True Blood), entrou no episódio como uma policial conhecida de Oliver, que logo o reconheceu em toda a confusão com o Conde Vertigo. O detetive Lance, como sempre, ficou um pé atrás com a situação. Oliver não esteve em seu melhor estado no episódio, já que foi drogado, mas mesmo assim cumpriu o seu papel de herói e ainda se vingou do Conde.

Gosto demais de Felicity e pelo jeito o seu papel será mais recorrente nos próximos episódios. A confiança entre ela e Ollie começou a crescer (#e ela já fez o que eu me perguntava a semana passada, em relação a ela nunca se perguntar ou investigar Oliver), principalmente agora que ela fez ele desconfiar até mesmo da própria mãe.


Os flashbacks na minha opinião continuam a ser de grande importância, em Vertigo vimos um pouco dos treinos forçados que o nosso "herói" teve para sobreviver e a forma como ele teve a ajuda seu mentor. Eu não entendo muito qual é história por trás de tudo isso, mas estou ansioso para ver no que isso dará.


Eu amei o episódio, para mim foi um ótimo episódio de Arrow, mas a audiência desse episódio foi mais baixa. Só espero que volte a aumentar!!

PONTOS A DESTACAR:

#Em relação ao triângulo amoroso, Ollie, Laurel e Tommy, não tenho muito a dizer, mas acho que poderia ser mais aproveitado;

#O ator Seth Gabel (Fringe), esteve ótimo interpretando um vilão com grandes caraterísticas loucas;

#Adoro Willa Holland, mas vê-la em "Arrow" é o mesmo que assistir a Kaitlin em "The O.C." e a Agnes em "Gossip Girl", será que ela sempre irá fazer papel de menina rica, mimada e revoltada!? Já chega…que tal mudar um pouco as características da personagem…!


E voçes, o que acharam do episódio? Não se esqueçam de comentar e de nos curtir no Facebook.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...