24 de fev de 2013

Review - Dallas - S02E05 - Trial and Error


O episódio de Dallas dessa semana resolveu focar tudo em praticamente apenas um personagem, na Ann.

O episódio, na verdade, se resumiu só ao fato do julgamento, e mesmo que isso tenha de certa forma diminuído bruscamente o ritmo de plot twists por segundo que a série costuma ter, não tem como não dizer que não foi um ótimo episódio.
Ann, no fim das contas, depois de horas de julgamento e muitos detalhes sobre se casamento com Harris, é condenada, como todos nós imaginávamos que seria. É difícil ainda dizer se ela irá efetivamente pagar pelo crime, ou se em algum momento irão arrumar alguma brecha para limpar sua ficha, mas o que fica claro é que finalmente Ann ganha o bônus da simpatia de Emma. Por mais que ela se dê conta de que Harris e Judith são cobras da pior espécie, é quase impossível que ela se vire contra eles de uma hora para a outra. Ela é esperta, e já deve ter notado a falta de escrúpulos dos dois, agora é uma questão de tempo para que ela amoleça de vez o coração e corra em defesa da sua mãe. A saída brusca dela no tribunal quando Ann foi condenada, já deixa a pista de que isso em breve irá acontecer.


Com a passagem de tempo de um mês, resolveram colocar barriga de grávida em Pamela e agora Christopher aproveita que a namorada foi livrar o irmão da cadeia e fica acariciando a barriga da ex, fazendo cara de choro ao sentir o chute dos bebês (#Foi tudo muito forçado, quero ver Pam e Jonh…o Chris é muito sem sal!). A surpresa para mim foi ela, que testemunhou a favor de Ann. Achei mesmo que ela fosse destruir a ex-sogra mas não, foi lá e tentou livrar a barra dela, assim como Sue Ellen. Por mais que haja interesses desonestos por parte de Cliff na reaproximação dela com Chris, não consigo acreditar que Pamela tenha agido com segundas intenções. Ann realmente foi quem nunca virou as costas para ela, então é natural que a moça tenha uma espécie de gratidão, fato que prova até que dentro daquele poço das canalhices ainda habita um pouquinho de bondade.


Enquanto tudo isso acontecia, John Ross seguia com seu plano diabólico de controlar a Ewing Energies, e agora contou com a ajuda de Andres para isso. Tivemos a prisão de Drew, o irmão de Elena com um passado negro que ninguém conhece, que já começou a arrumar problemas. Ele mal chega a cidade e já começa a ferrar a vida da irmã se envolvendo em contrabandos, colocando assim ela na mira de John Ross e Sue Ellen (#Por mim até nem tem problema! Não gosto deles também!).
Enquanto isso, J.R. continua dando lições de vida a John Ross, e mostra que sabe de tudo o que está acontecendo com cada um dos personagens da série. O clima de despedida começou a bater, e esse grande ícone da televisão vai fazer muita falta.

Outro ótimo episódio de Dallas nos foi apresentado…

PONTOS A DESTACAR:

#Um momento que me deixou brava foi eles terem acreditado na dama de branco. Perceberam como tudo foi bem pensado na hora de depor? Vestido branco de pureza, cabelo desgrenhado de humildade, e cara lavada de tristeza. Essa mulher é muito falsa;

#E a volta do venezuelano? O motivo é bem óbvio.

E vocês o que acharam deste episódio? Comentem e não se esqueçam de nos curtir no Facebook.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...