19 de fev de 2013

Review - Revenge - S02E14 - Sacrifice


“Droga, Amanda, o que você fez?”

[SPOILERS]



Quem tinha dúvidas sobre os verdadeiros sentimentos da Emily pela Amanda já pode dormir tranquilo depois desse episódio. Quem reclamou da frieza da Emily ao longo dessas duas temporadas, também. Mais do que sacrifício, o episódio Sacrifice mostrou, mais uma vez, que as aparências enganam e que um episódio voltado para o casal ~mais querido de todos~ Jack/Amanda pode não ser tão chato.

Em Union, já havia sido criada a expectativa para essa semana: saberíamos, de uma vez por todas, quem morreria no naufrágio do barco do Jack (aquele flashback do primeiro episódio dessa temporada). Durante a maior parte de Sacrifice, velejamos com o nosso querido casal pelas águas da incerteza. Com três tripulantes a bordo, ficava difícil acertar quem realmente iria afundar. As apostas ~ok, os desejos~ se voltaram para a morte do casal. Nate Ryan seria “de brinde”. Mas ninguém levava realmente a sério.

Depois de uma conturbada discussão no Amanda, Jack descobre que Amanda chantageou Conrad para não vender o bar e é baleado. Enquanto isso, os marujos Nolan e Emily vão ao resgate. Eu cheguei a duvidar se a Emily estava querendo ir atrás do computador dela ou se ela achava que a Amanda e o Jack realmente estavam em perigo. Tudo isso porque a Amanda pegou o computador dela (Emily) “emprestado” para chantagear o Conrad e não devolveu. Como é que alguém rouba provas tão importantes dessa forma e não devolve? Aliás, o episódio termina e o computador não é achado, certo?

Com ajuda de Amanda, Jack pulou do navio no último minuto e conseguiu escapar em um bote. Pelo caminho, Emily e Nolan o encontram, com este ficando a cargo de levar o rapaz para um hospital. De volta ao Amanda, sobrou para a própria a incumbência de se livrar do Ryan número 2. Em uma tentativa desesperada de sobrevivência, Amanda tenta afundar o barco. Emily chega a tempo e enfrenta Nate Ryan junto à amiga e as duas até conseguiriam escapar, se Amanda não resolvesse voltar para pegar o colar que ganhou de Emily na prisão. Com isso, o irmão Ryan viu a oportunidade perfeita de acender um isqueiro, e, graças ao gás propano vazado através dos tiros, o barco pegou fogo. Bye bye, Amanda.

Sinceramente? Eu não queria que ela morresse. O plot da família dela já encheu o saco, mas ela era a menos chata dali. A Amanda morre e o Jack vive? Ou melhor: Charlotte e Declan VIVEM? Se a Amanda se foi, o resto da família tem que ir junto ou não vai mudar em nada. E pior: se agora a Emily for a “mãe” do Carl, ela tem mais um motivo para ficar com o ~banana do~ Jack. “Antes só do que mal acompanhada” deveria servir para essa situação.

E os Grayson? Bom, os Grayson lembraram que são uma família e se uniram para um bem comum: disfarçar a morte da Helen Crowley e promover o Conrad na política. O que foi aquele teatrinho da conversa entre a Vic e o Daniel? Adorei! Um substituto da Helen (o Sr. Trask?), enviando especialmente pela Iniciativa para os Hamptons, apareceu. De que adiantou matar a mulher? O cara investigou as coisas da Amanda no bar do Jack, e ainda encontrou indícios plantados pela Victoria para incriminar a Amanda. De que adiantou fazer isso, se a Amanda morreu? Isso tudo que aconteceu com a Amanda foi a oportunidade perfeita para a Victoria sair limpa dessa história?

Gente, e a Padma e o Aiden? Alguém achou suspeito e NADA a ver essa coisa dele ajudá-la contra a Iniciativa? Será que vai ser um novo casal? Vocês que gostam de shippar, aceitam isso? Não queria que acontecesse por motivos de: eu ainda não confio na Padma, e acho que o Aiden é o cara perfeito para a Emily. But, com essa coisa da Emily assumir o papel de mãe do Carl, sinto que ela vai se aproximar mais do Jack e eles serão felizes para sempre. Apenas pensando.

Por fim, gostei muito de saber que os sentimentos da Emily eram verdadeiros em relação à Amanda. Elas realmente eram amigas, muito além da falsidade e das trocas de favores. Emily VanCamp mostrou, mais uma vez, que também sabe fazer com que sua personagem demonstre mais do que frieza e desprezo. Se foi assim com a Amanda, talvez a Emily se abra, aos poucos, para outros sentimentos a partir de agora. Para a personagem, é um risco. Para os telespectadores, é uma forma de mostrar que lado “humano” da impenetrável protagonista pode aparecer nas situações mais inesperadas.

E vocês? O que acharam do episódio? Comentem e não deixe de nos curtir no Facebook! ;)

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...