25 de fev de 2013

Review - Zero Hour - S01E02 - Face


“Não diga absolutamente nada para onde eu estou indo”

[SPOILERS]



Segundo episódio de Zero Hour e a série ainda não emplacou. Nem na audiência, que ainda não é uma das melhores, nem no desenvolvimento da história. Em Face, continuamos acompanhando ~Goku~ Hank Galliston e seus amigos em busca ~das esferas do dragão~dos doze relógios.

Dessa vez somos levados para a Índia, onde Vincent busca o terceiro relógio. Depois de ser despistado no Canadá juntamente com a detetive Beck Riley, Hank volta para seu QG com mais um mapa obtido através de um relógio que Vincent carregava. Com ajuda do padre ~YEY~, Arron e Rachel, as coordenadas das estrelas são interpretadas e indicam a Índia, lugar que supostamente abrigou o apóstolo Tomé. Lá, Hank e Riley encontram Khardi Amma, uma senhora que, segundo crenças locais, pode falar com os mortos. Quando menina, essa senhora foi encontrada pelos nazistas durante a Zero Hour: uma expedição à Índia a procura do segredo da vida e da morte.

No começo do episódio, Hank e a detetive conseguem capturar Vincent por poucos minutos e o pressionam para saber onde está Laila. Eu JURO que eu pensei que eles iriam ficar amigos do terrorista. Como é que a mulher do cara é sequestrada e ele fica tranquilo quando encontra o sequestrador? Merecia uma bofetada na cara, no mínimo, para ser forçado a falar alguma coisa. O Vincent é um dos terroristas mais perigosos e procurados pelo FBI, e só o que fizeram foi apontar uma arma para ele. Tem que ver isso aí, produção.

Voltando no tempo, somos apresentados a Sturn, um nazista que escolhe salvar o mundo ao invés de salvar a mulher. Aparentemente, esse cara é a reencarnação do Hank, que, por sinal, estava na expedição Zero Hour. Ao reencontrar a senhora, ela avisa que se isso acontecesse, ela deveria destruir o relógio. Aqui temos mais dois furos: 1) Hank achou o próprio corpo (acredito de Sturn) no Canadá, morto/congelado, ou seja, não da pra ser uma reencarnação; 2) a Igreja Católica (no caso, eu acredito que se trate dela) não acredita em reencarnação. Eu estou esperando alguém chegar e dizer que o Hank é a “cópia” do Sturn (The Vampire Diaries feelings). Voltando à nossa realidade, podemos perceber que aqui a escolha do Hank é diferente: ele irá salvar a mulher.

Vincent consegue o terceiro relógio e foge. Enquanto isso, a sequestrada passeia por todos os lugares com o sequestrador. Nunca vi em lugar nenhum isso acontecer. Vincent, aprenda com The Following: deixe o sequestrado preso no porão, de preferência amarrado e amordaçado, e vai ficar tudo bem. Não precisava levar a mulher à tira colo.

A série também aproveita para nos apresentar os sinais da profecia do Apocalipse e induzir que eles já estão se concretizando. Sinto que essa história está se tornando sobrenatural demais. Espero que sejam apenas interpretações dos personagens, porque já basta aparecer uma cópia passada do Hank sem nenhuma explicação. Além dos furos que, mesmo que não sejam sobrenaturais, precisam ser muitos bem explicados em alguma parte dessa série. De bom, podemos ver o desenrolar do enredo, que não é tão cansativo, e a própria narrativa, que ajuda a prender a atenção. Sinceramente, eu ainda não sei o que esperar de Zero Hour. É muita mistura para uma panela só, mas vamos esperar.

Alguém mais acha que a Laila esconde alguma coisa? Não esqueçam de comentar nos curtir no Facebook! ;)

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...