21 de mar de 2013

Primeiro Olhar - Bates Motel - S01E01 - First You Dream, Then You Die


“Estou tão feliz por nos mudarmos para cá”

[SPOILERS]



Pensei muito antes de decidir escrever sobre Bates Motel. Não sou “fã” de Psicose, muito menos do Hitchcock, embora tenha assistido a alguns de seus filmes e admire as suas produções. Até agora, tenho visto críticas muito boas a respeito do piloto da série, que não teve nada de excepcional, mas conseguiu suprir as expectativas do público. O problema é que estão esquecendo o início de tudo: o filme.

Por ser vendida como um “prelúdio” – ou seja, aquilo que, simplificando, “vem antes” – de Psicose, é preciso entender a obra “mãe” antes de começar a série. Psicose é um filme de 1960, dirigido por Alfred Hitchcock, baseado em um livro de mesmo nome. Na película, Norman Bates administra um hotel em que a protagonista, Marion Crane, se hospeda e acaba sendo morta. Ao final, um psiquiatra explica que Norman se tornou um garoto perturbado após a morte do pai e, que depois de assassinar a mãe e o amante dela, despertou um sentimento de culpa que o fazia assumir a personalidade da progenitora para cometer seus delitos. Psicose ainda rendeu três sequencias, mas nenhuma fez tanto sucesso quanto o primeiro.

Na série, intitulada “Bates Motel” por levar o nome do hotel onde vivem Norman e Norma Bates, filho e mãe tentam recomeçar a vida nesse novo lugar após a morte do pai. Norman, interpretado pelo ator Freddie Highmore, ~ainda~ é um rapaz inocente e tímido, que tem uma relação sólida de afeto com a mãe, vivida pela atriz Vera Farmiga. A série narra a juventude de Norman e mostra o “passo-a-passo” de como ele viria  (ou virá) a se tornar o assassino de Marion, em Psicose.

Durante o episódio, mãe e filho estavam em perfeita sintonia. Não sei se os papéis contribuem para isso, mas senti uma reciprocidade e um entendimento entre os dois na atuação: ela manda e ele obedece. O piloto foi bem trabalhado e já mostrou uma Norma Bates possessa com relação ao filho e disposta a matar para defender seus interesses. Ainda não dá para ter previsões concretas ~apenas suposições~ sobre o comportamento do pequeno Norman diante dos acontecimentos mostrados ~mortes do pai e do “dono do hotel”~, mas ele deve se submeter cada vez mais aos caprichos da mãe. O irmão é outra incógnita que, ao que parece, terá sua estreia no próximo episódio. Arrisco um palpite: Norman matará o irmão. Alguém ficou com essa impressão?


A série, que deveria se passar por volta dos anos 50, se passa nos dias atuais, o que me incomodou um pouco. Não sei como o Norman vai conseguir matar a mãe e sair impune com todo o aprimoramento das técnicas forenses e da tecnologia usada pela polícia atualmente. Além disso, depois de Norma ser enterrada, ele rouba o cadáver dela do caixão. Como isso será possível, em pleno século XXI, com várias câmeras monitorando ruas e tudo mais, eu não sei. São apenas suposições caso a série sobreviva ou pretenda chegar até o plot do filme.

Outro ponto intrigante em First You Dream, Then You Die foi a cena final, em que uma menina aparece presa a correntes e com marcas de picadas de agulha pelo corpo. Pouco tempo antes, Norman folheava um livro com imagens como aquelas. SE ~apenas SE~ isso for indício do despertar do lado assassino do rapaz, é um motivo para os fãs de Psicose ~ou quem viu o filme e se preocupa com esses detalhes~ ficarem bem #chateados, já que a primeira vítima fatal do Norman foi a mãe e ainda parece ser muito cedo para ela morrer. Preciso de explicações urgentes, porque não dá para a série dizer que tem relação com o filme se ela não mostrar o principal motivo para a história do filme “existir”. Não estou exigindo que a série seja uma cópia (o que nem teria como acontecer, já que um precede o outro), mas é impossível não comparar.

Pretendo continuar acompanhando Bates Motel. O episódio me envolveu e mostrou que a série tem tudo para ir além de um suspense psicológico e que vai se dirigir para a violência física quando puder, sem medo de exibir cenas “fortes”. Só desejo respeito com a história original (é como imaginar The Vampire Diaries sem vampiros, Arrow sem arco e flecha, e The Carrie Diaries sem Nova York) e que os personagens possam ser bem desenvolvidos antes de chegar a qualquer “clímax”. De novo: são suposições e rumos que eu espero que a série não tome.

Ps.: “anormal” aquelas meninas dando em cima do Norman. Vi uma “quebra” de clichês haha.

E vocês, o que acharam? Não esqueçam de comentar e curtir no Facebook! ;)

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...