13 de mar de 2013

Review - Dallas - S02E07 – The Furious and The Fast


A obra de arte de J.R. e o fim de uma era!


Em “The Furious and The Fast” concluiu-se a historia do maior e melhor personagem da serie, J.R., o grande vilão de "Dallas", inteligente e ambicioso. O que mais se esperava dessa temporada de "Dallas" era ver como reagiriam os outros personagens com a morte do ator que interpreta J.R. O episódio foi de certa maneira bem eficiente ao lidar com isso, mas devo dizer que ele merecia ter partido em um episódio melhor do que esse. A série tem mantido um alto nível desde a premiere dessa temporada, e logo quando ela faz um episódio mais fraco, J.R. se despede.

Basicamente, o episódio se propôs a mostrar a rivalidade dos Ewings, tentando resolver o que é melhor: metano ou petróleo. Bobby e Christopher executarem um plano contra Jonh e Sue Ellen, que foi muito inteligente, mas que dependia de Pamela para dar certo. (#Ela é um enigma para mim, tanto parece ser vilã como não, me confunde essa “bipolaridade” dela.) Adoro a personagem e queria que ela e John ficassem juntos. Foi legal ver Christopher vencer a corrida mesmo com John Ross tendo o sabotado (#E eu torcendo para que não vence-se.). No fim Pamela acabou optando por ficar do lado de Christopher, o que achei muito má onda dela com John Ross, depois de todos os planos de vingança ela volta atrás na palavra! #QueFeio


Do outro lado, temos a pobre Emma completamente encurralada por seu pai e pela sua avó. Foi muito fofo ver ela indo atrás de Ann sem pedir permissão aos dois. Eles são problemáticos e controladores, deu para notar bem isso no momento em que eles têm ataques de fúria. Emma já notou que as coisas não são assim como os dois dizem e foi procurar a mãe. Gostei de ver Harris se revoltando com sua mãe, e adorei ver ele empurrando-a contra a parede. Adivinha o que a velha tentou fazer? Ela tentou fazer cara de magoada e triste (#porém o minúsculo sinal de expressão em seu rosto me causou medo!).


Elena continua no plot de tentar fazer o irmão desistir de continuar procurando petróleo e ele continua dizendo que era o sonho do pai e que não pode desistir. (#O que este plot proporcionou para esse episódio? NADA!).

E com tristeza, é a hora de nos despedirmos de J.R.! Com uma cena emocionante, na qual ele diz ter orgulho de seu filho, John Ross, ouvimos os passos atrás dele e, por fim, o barulho de tiro. J.R. disse que estava tramando o plano final que ninguém esqueceria e, logo em seguida, levou um tiro. Com certeza essa cena já estava planejada, porém acredito que o plano dos produtores era repetir o “quem atirou em J.R.”. Mas, agora, com a morte do ator, infelizmente tiveram que ser transformar isso em “quem MATOU J.R.”.

No final do episódio, “The Furious and The Fast”, podemos concluir que foi ótimo e teve um fim muito emocionante.

PONTOS A DESTACAR:


#RIPJ.R. ... Você vai deixar saudades. Quero muito saber como vai ser conduzido o mistério sobre a morte do personagem;

#Só eu reparei que o nome do episódio tem uma ligação com os filmes, que Jordana Brewster (Elena) participa, e  que está quase a estrear o sexto, Fast and Furious?!

E vocês, o que acharam do episódio? Mais alguém sentirá falta de J.R.? Comentem e não se esqueçam de nos curtir no Facebook.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...