2 de mai de 2013

Review - Bates Motel - S01E07 - The Man in Number 9


“Norman, não me sinto desse jeito por você”

[SPOILERS]



The Man in Number 9 apenas apresenta o “cara do número 9”. Um senhor não tão velho, que chega ao motel em seu carro preto perguntando por Keith Summers, é o novo mistério da série. Como se não bastasse, ele pede os quartos durante um período para algum “trabalho” que nega ser ilegal. Norma aceita, já que o cara paga em dinheiro, e fica por isso mesmo. E é tudo o que eu tenho para falar deste ser ainda irrelevante que nomeia o episódio desnecessariamente. Espero que expliquem a estadia dele no motel antes que ele morra/suma da série.

Voltando ao que importa do 1x07, foi mais proveitoso ver o desenvolvimento da relação Bradley/Norman. As teorias sobre a morte da menina/imaginação do Norman ~sobre ela ter dormido com ele~ foram por água abaixo, já que a Bradley fez questão de deixar claro que tudo o que aconteceu entre eles foi uma “aventura” e que “nunca irá se repetir”. Essas não foram exatamente as palavras, mas o resumo da ópera foi esse. Bradley dispensa o pobre rapaz, que fica #chateado e quase surta ~já sabemos o que acontece quando o Norman surta, né?~, mas é acalmado, dessa vez, pela garota e nada acontece. Será que ele não conseguirá ser controlado no futuro e dará um fim a Bradley?

Norma Bates, depois de conseguir se safar mais uma vez de um assassinato em seu hotel (alguém me explica como ela conseguiu manipular outro policial, pfvr), arranjou uma amiga: Emma. E, de quebra, uma aliada contra Bradley. Emma conta sobre a possível relação entre Norman e Bradley, deixando Norma com um pé atrás em relação a “paquera” do filho. A visão que ele teve do garoto com a loira chega a ser doentia. O mais estranho de tudo é que, antes, parecia que a Norma tinha alguma coisa contra a Emma, e agora resolveu comprar a menina como futura nora ~Norma Bates é #teamEmma~. Talvez isso seja uma característica de uma possível dupla personalidade da Norma, vai saber.

A ovelha-negra da família, Dylan, teve pouca importância e participação no episódio. Pedindo licença para um breve comparativo, até o próprio personagem entendeu o quão “insignificante” ele foi na morte do Shelby. Pelo menos para Norma. A mãe não entende que tudo que o garoto rebelde quer é um pouco de atenção. Atenção essa que o Norman, por outro lado, tem de sobra.

Gente, e cadê a asiática? Continua desaparecida. E a Juno? Fiquei triste por ela deixar o episódio de forma tão trágica e em tão pouco tempo. Será que o Norman vai levar para o pai da Emma empalhar e ficar brincando com um cadáver?

Ps.: e aquela conversa “mãe-filho” sobre sexo? HAHAHAHAHA

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...