29 de jun de 2013

[TOP 10] As mortes mais marcantes de Dexter... so far.

Amanhã (30/06) a oitava (e última) temporada de Dexter começa.



Para aquecer, que tal relembrar as mortes (pelas mãos de Dexter ou não!) mais marcantes da série?


(Contém spoilers de temporadas anteriores!)

Adoro charutos.


Décimo lugar: Miguel Prado (3ª temporada)



Uma morte merecida para um personagem chato. Miguel “trapaceou” Dexter e matou uma inocente.
Embora a terceira temporada seja, para mim, a mais entediante do seriado, vibrei muito com a morte de Miguel porque não gostava dele (pronto, falei). Dexter trabalha melhor sem parceiros no crime.



Debra e Lundy: eu shippava. </3
Nono lugar: Frank Lundy (4ª temporada)

Certamente uma das mortes que eu mais lamentei na série. Debra obviamente gostava do velho Lundy e vê-lo morrer foi duro para ela. Porém, sem a morte dele a quarta temporada teria um rumo totalmente diferente: Dexter provavelmente teria mais dificuldade para chegar a Trinity e teria sido mais... testado pelas habilidades para encontrar serial killers de Frank Lundy.


Dinheiro não compra felicidade, mas te leva para morrer em Paris

Oitavo lugar: Lila Tournay (2ª temporada)

A primeira morte internacional de Dexter! Mais uma personagem chata que mereceu a morte que teve. Só é uma pena que Dexter não tenha montado sua mesa direitinho para ela, porque eu ia adorar vê-la desesperada, enrolada em plástico. Hahaha



Tic tic tic... That's the sound of your life running out
Sétimo lugar: Jordan Chase (5ª temporada)

Eu, particularmente, já sentia vontade de matar esse cara só por causa daquele papo barato de autoestima dele (Take it!), mas quanto mais ficava explícita a ligação dele com os assassinatos das garotas nos barris, mais eu torcia pela morte dele. Uma vítima, dois assassinos (saudades, Lumen!) e uma policial que quase os descobre. Não tem como não gostar. <3



Surprise, motherfucker!


Sexto lugar: James Doakes (2ª temporada)

Embora ele não se encaixasse no código de Harry, torci demais para que Dexter o matasse, porque o personagem é um saco. Quem o matou, no entanto, foi Lila, o que deu um motivo para que ela própria morresse, já que ela passaria a se encaixar no Código de Harry.


Oi Deb, tô aqui de boa matando um cara

Quinto lugar: Travis Marshall (6ª temporada)

A morte de Travis Marshall (Doom's Day Killer) não é marcante devido ao assassinato dele, em si, mas sim pelo que acontece durante a execução: Debra chega na igreja onde Dexter está. Um plot twist que muda completamente o rumo da vida dos dois. E do próprio Travis, que agora é comida de peixe.

Hello, Dexter Morgan!

Quarto lugar: Arthur Mitchell (4ª temporada)

Arthur (ou Trinity) é o assassino mais metódico que cruza o caminho de Dexter e exatamente por isso é o mais bem sucedido. Para matá-lo, Dexter foge da habitual facada no peito e usa um martelo, “arma” usada por Trinity em seu ciclo. O mais marcante nessa morte é que, ao contrário do que gostaríamos, não impediu que o nosso terceiro lugar acontecesse...



Terceiro lugar: Rita (4ª temporada)

De boa relaxando na banheira :(
Essa é, provavelmente, a morte mais lamentada de toda a série. Rita foi vítima de Trinity, mas também da vida dupla do seu próprio marido: se Dexter não tivesse se aproximado de Arthur Mitchell, Rita não seria alvo dele (por não se encaixar no código de Trinity). Ver Harrison, o filho do casal, sujo com o sangue da própria mãe, assim como aconteceu com Dexter na infância, foi de partir o coração. Desde a primeira temporada a humanização de Dexter torna-se cada vez mais visível e seu estado de luto por conta do assassinato de Rita é um dos principais sinais disso.

Do what you've got to do
Segundo lugar: LaGuerta (7ª temporada)


Não nego que torço por isso desde a primeira temporada: nunca simpatizei com Maria LaGuerta, ela parecia sempre pronta para dar o bote em alguém. A cena é sensacional e deixa um cliffhanger excelente para a oitava temporada: o que acontece com Debra depois que ela mata LaGuerta? A julgar pelos trailers e spoilers, nada de bom (veja mais aqui e aqui).


Primeiro lugar: Brian (1ª temporada)

Que tal nós dois num quarto de hotel cheio de sangue, brother?
A morte mais marcante de Dexter, até agora, é a de Brian Moser (Ice Truck Killer ou Rudy Cooper)... irmão de sangue de Dexter.  É obviamente um marco na humanização do personagem: ele se permite passar pelo luto da perda aquele que o entendia por trás da máscara, com direito a choro e tudo!
Além disso, é aqui que acontece, pela primeira vez, algo que torna-se constante em outras temporadas: por mais que seus interesses sejam contrariados e por mais que ele erre com as pessoas que são próximas a ele, como a esposa Rita e a irmã adotiva Debra, ele irá procurar protegê-las da vida de serial killer deles. O que não significa que ele consiga sempre...

P.S.: Tem mais alguma morte marcante do seriado que não tenha sido citada? Vamos falar sobre ela nos comentários!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...