2 de jul de 2013

Review - Dexter – S08E01 – A Beautiful Day

The end begins...

(Cuidado: spoilers!)

A Beautiful Day, episódio de domingo (30.06), de Dexter abre com requinte a temporada, que começa seis meses depois da morte de Maria LaGuerta (ocorrida no 7x12, Surprise, Motherfucker!). Debra está obviamente desestabilizada emocionalmente (Jennifer Carpenter mais uma vez nos prova que evoluiu bastante como atriz desde o começo da série) e saiu da Miami Metro para trabalhar em uma firma de investigações particular. Dexter, no entanto, não tem maiores queixas do assassinato de LaGuerta: pelo contrário, isso o livra dos problemas que teria com ela. A única coisa que vai de errado na sua vida é Debra: ela não fala mais com ele.
Se o próprio Dexter diz estar “bem”, ao longo do episódio o oposto fica provado: ele perde o controle com desconhecidos, com o próprio filho, mata alguém por impulso, sem o ritual típico, e vê-se sem rumo. No começo da série, Debra era o único elo dele com o mundo social, a pessoa por quem ele sentiria algo caso fosse capaz de sentir algo, como ele próprio definiu. Ao longo da série, outros elos foram formados: Rita, Astor, Cody, Harrison. Desses 5 elos, nessa temporada apenas um resta para ele: Harrison. Não há dúvida da humanização de Dexter ao decorrer da série e Debra é grande parte disso: talvez seja por isso mesmo que ele está perdido e não consegue deixá-la seguir a vida sem ele.
O novo episódio trouxe outra novidade, já conhecida por quem assistiu os vídeos promocionais: Dra. Evelyn Vogel, neuropsiquiatria especialista em psicopatas, de volta a Miami e voluntária para a captura de um novo serial killer (que, até agora, só cometeu um assassinato). A surpresa do episódio se dá porque ela sabe mais sobre Dexter do que nós imaginávamos! Ela conhece o Código de Harry e já percebeu que Morgan é o Bay Harbor Butcher. Ainda é um pouco nebulosa a forma que esse relacionamento se conduzirá, mas deve garantir bons momentos.
Outra pessoa que pode se transformar em um problema para Dexter é Batista. Decidido a sair da Miami Metro na sétima temporada, após a morte de Maria e saída de Debra ele está de volta como tenente e com “vontade de prender os caras maus”, como uma espécie de honra à memória da amiga (lembrem-se de que a cena do crime foi adulterada e, para eles, ela foi morta por Hector Estrada... um dos assassinos da mãe de Dexter). A cena dele encontrando os mandados de segurança para verificar os telefones dos irmãos Morgan e o diálogo entre ele e Dexter sobre LaGuerta levam a crer que ele está começando a desconfiar do lado sombrio do protagonista. Torço para que ele não tenha o mesmo fim de James Doakes e LaGuerta!

Para o resto da temporada, ficam mais perguntas: e quanto a Hanna (que já aparece na promo do 8x02!)? O quanto Matthews sabe do código de Harry (já que ele conhece Evelyn há tempos e era amigo do próprio Harry)? Debra conseguirá, na medida do possível, superar o assassinato de LaGuerta? Ainda é muito cedo para determinar se a temporada será um encerramento digno para a série, mas, caso siga o nível do primeiro episódio, tem tudo para ser a melhor de todas!

Quais são as suas expectativas para a temporada final? Comente!

P.S.: fuckingpassword
P.P.S.: 
Veja a promo do próximo episódio, Every Silver Lining, aqui.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...