9 de jul de 2013

Review – Dexter – S08E02 – Every Silver Lining…

“Outra manhã, outro corpo. (...) E eu estou grato. Uma cena do crime deve ser o único lugar restante onde eu ainda controlo o caos”.

(Cuidado, spoilers!)


Every Silver Lining... (exibido em 07.07 nos Estados Unidos e estreia de Michael C. Hall na direção) segue a tendência do season première (review aqui) e mostra um Dexter completamente perdido, característica que, até então, julgávamos impossível nele: mesmo nas situações mais extremas da vida (cito aqui a morte de Brian Moser, na primeira temporada, e de Rita, na quarta temporada, além da segunda temporada, por completo), Dexter conseguia controlar algum aspecto e se sair bem.
Sem o apoio de Debra, a situação de nosso serial killer se complica cada vez mais. O problema é que ela também está perdida e, aparentemente, seguindo uma filosofia de “os fins justificam os meios”. Matar El Sapo, por exemplo, é um exemplo disso. A partir de agora, a série deve se basear muito mais no psicológico dos irmãos Morgan para que o final deles possa ser coerente e inesperado.
No meio dessa confusão psicológica de Dexter, temos Evelyn Vogel, a neuropsiquiatria que desenvolveu o Código de Harry. O papel dela ainda é confuso: seria ela apenas a “mãe espiritual” de Dexter, como ela se intitula, ou algo a mais? Está cada vez mais claro que ela e Debra serão as chaves da temporada: o destino de Dexter passa na mão dessas duas mulheres. Debra é o ponto de equilíbrio e Evelyn parece estar caminhando para se aproveitar disso e manipulá-lo. Fica o mistério para o resto da temporada: quão envolvida Evelyn está no caso do serial killer que remove uma parte do cérebro, ou seja, até que ponto Dexter pode confiar nela?
Uma questão polêmica levantada pela temporada é o posicionamento de Evelyn: ela crê que psicopatas são “um presente da natureza”. Dexter, aos olhos dela, é perfeito. E se hoje ele segue um código moral rígido, a responsabilidade é dela. A pergunta que fica é: até que ponto o serviço dela (e do próprio Harry) foi eficiente? Como dra. Vogel aponta, quando Dexter diz que gostaria de ter conversado com ela após a morte de Harry, psicopatas não sentem a necessidade de vínculo emocional. Como sinalizado por Hannah McKay, na sétima temporada, o dark passenger é invenção de Morgan, para justificar o que ele faz.  Teria o Código de Harry humanizado Dexter, ao longo do tempo, ou será que ele o “bestializou”, por pressupor que ele realmente era um psicopata, quando talvez seu caso fosse diferente? 

Assista ao vídeo promocional do próximo episódio, What's Eating Dexter Morgan?, aqui.

P.S.: Nem curto a Hannah, mas acho que já está chegando a hora de Dexter visitá-la na prisão, a fim de mexer ainda mais com o psicológico dele... 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...