6 de nov de 2013

Review - The Walking Dead S04E03 e E04 - Isolation e Indifference


Isolamento e Indiferença

Quando foi anunciado que essa temporada de The Walking Dead seria mais focada nos zumbis do que nas relações humanas eu fiquei apreensiva; uma das coisas que me atraiu na série e nos quadrinhos desde o começo foram as relações humanas no ambiente catastrófico de uma epidemia zumbi. Se  por acaso os produtores  resolvessem mostrar apenas a sanguinolência e os sustos eu ficaria extremamente desapontada. MAS! Como a série nunca decepciona, Isolation e Indifference mostram como a pegada psicológica ainda é forte em The Walking Dead, e como absolutamente ninguém pode permanecer o mesmo após passar pelas mais diversas e inusitadas situações de horror.

Isolation começa do ponto onde Infected parou, Tyreese mostra a Rick, Carol e Darryl os corpos de Karen  e David; o primeiro exige que o líder do grupo encontre o responsável pelas mortes e o leve até ele. Tomado pela ira, Tyreese parte pra cima de Darryl que consegue contê-lo, mas não acalmá-lo, a partir daí
Rick e Tyreese começam a discutir sobre a  sentença que o culpado deveria sofrer e o novo integrante do grupo de sobreviventes dá um soco em Rick. Há uma breve pausa em que se pode ver o protagonista lutando dentro de si contra a vontade de revidar; como eu disse no começo, ninguém permanece o mesmo, Rick já não é mais o mesmo, desde a segunda temporada ele está mais agressivo e decidido e não leva desaforo pra casa. Ele então  revida o soco e dá uma surra em Tyreese no melhor estilo "This is not a democracy any more!", e então vemos o Rick que tanto amamos. Darryl consegue separar os dois e o  próprio Rick se espanta com  a raiva e com o  estrago que fez em Tyreese, mais uma vez Andrew Lincoln dando uma aula de atuação que mostra que o pior inimigo de todos está dentro de cada um só esperando o momento certo para ser libertado.
Duas personagens que estão ganhando mais destaque nessa temporada são Beth e Carol. A primeira foi categórica ao dizer a irmã, Maggie, que ninguém podia se dar ao luxo de lamuriar  os mortos por muito tempo; todos eram peças importantes para a sobrevivência do grupo, todos têm tarefas que precisam ser executadas e ninguém pode parar ou a coisa toda entraria  em colapso. Beth sempre foi uma personagem extremamente secundária e superficial, agora está se mostrando muito mais forte e realista do que qualquer outra pessoa; assim como Carl, ela é nova e consegue se adaptar melhor à atual realidade.

Desde o começo com Carol dando aulas de defesa pessoal para as crianças e sendo tão dura com Lizzie e Mika, a audiência nota um traço diferente na personagem que antes era completamente maternal e possuía um ar frágil. Essa temporada mostra uma Carol resoluta e intolerante que faz o precisa ser feito. Rick, com suas habilidades policiais, recria a cena do crime e pergunta a Carol se ela matou Karen e David. Sem pestanejar, sem qualquer hesitação ou gaguejo, ela responde que sim. Mais uma personagem que mudou radicalmente desde o começo da série.

Glen, Lizzie e Sasha ficam, doentes e Hershel resolve cuidar dos pacientes já que o médico que tinha vindo de Woodbury também adoeceu. Darryl monta um grupo composto por Michonne, Bob e Tyreese pra irem até uma universidade próxima para conseguirem remédios; o grupo da de cara com, de acordo com um dos produtores da série, cerca de 7.000 Walkers nas proximidades da faculdade. Cercados, eles abandonam o carro e fogem para a mata, Tyreese fica pra trás, mas em sua ira berserk ele mata boa parte dos Walkers que se aglomeram sobre ele.
Mais uma vez a ira fluindo descontroladamente em alguém do grupo.

Em Indifference, Rick e Carol vão juntos até uma cidade próxima para conseguir mantimentos. Desde que ela assumiu que matou Karen e David os dois não estavam se falando, ele não disse uma palavra sobre a situação e ela não forçou, porém percebe que ele só a leva junto por medo de deixá-la sozinha na prisão com tantos doentes; quem já matou dois...

Dentro de uma das casas, eles encontram um casal de jovens que se mostram dóceis e muito otimistas em relação a vida, só por terem um ao outro os dois parecem felizes, o que é uma mudança refrescante das caras melancólicas e sisudas que geralmente temos nos personagens de The Walking Dead. Eles conversam  um pouco com os jovens e Rick começa a fazer as três perguntas considerando levá-los para a prisão; Rick  aceita levá-los e pede para que fiquem dentro da casa e esperem por ele e Carol já que o garoto estava com o ombro deslocado e menina tinha o tornozelo luxado, seria muito perigoso para os dois. Porém os dois insistem e, com o apoio de Carol, saem também andando pela cidade a procura de mantimentos. Enquanto recolhem remédios e comida, Rick e Carol conversam sobre o que aconteceu; eu entendo os motivos dela, de verdade, mas essa decisão não era dela, Carol não tinha o menor direito de matar duas pessoas covardemente só por que era o que achava certo. Enquanto assisti ao episódio e ouvi as desculpas dela só essa ideia ficava não minha cabeça: Ela não tinha o direito.
Rick então se depara com vários vieses, contar para todos o que Carol tinha feito iria trazer duas vertentes à prisão; uma que concordava com a atitude drástica e outra que repudiaria o ocorrido, uma mini guerra civil é tudo o que ele não precisa nesse momento. Outro, ela foi tão longe a ponto de matar duas pessoas a sangue frio, do que mais Carol é capaz? E uma terceira, o que Tyreese faria com ela? Frente a todas essas dúvidas, Rick toma a decisão extrema e expulsa Carol do grupo! Apesar dos pesares, achei meio muito precipitado, quero só  ver a reação dos outros ao saberem disso, principalmente Daryl que é tão afeiçoado a ela. Quanto ao casal, o garoto não volta a tempo para o local de encontro e a menina é devorada pelos mortos vivos.

Falando em  Daryl... Ele, Tyreese, Michonne e Bob conseguem chegar à Universidade e acham  todos os remédios da lista que Hershel fez, porém na hora de saírem, eles são cercados por um grupo de Walkers que, aparentemente, sofreram da mesma doença que as pessoas na prisão, já que eram poucos os que tinham marcas de mordida.
Na fuga, Bob fica pendurado sobre um mar de Walkers que tentam lhe arrancar a mochila, porém, o novo e suspeito integrante do grupo se recusa a soltar a mochila mesmo com os gritos contrários dos outros integrantes. No final das contas, Bob consegue ficar com sua mochila onde Daryl descobre uma garrafa de whisky e nenhum  remédio! É nesse momento que ele dá uma de macho alfa pra cima do Bob e eu tenho que admitir que nunca me senti tão atraída por uma pessoa NA VIDA!

O episódio então termina com o grupo e Rick voltando para a prisão ao som de uma musiquinha que muito me lembrou um episódio da segunda temporada em que Shane e Rick voltam pra fazenda depois de uma conversa, e é bem depois dessa conversa que Shane resolve se livrar do melhor amigo. Coincidência?
Pressinto uma agitação na Força.


_________________________________________________________________________________

-  Eu tenho que assumir que não me canso de pôr fotos do Norman Reedus em um post.
- Na HQ há também uma cena (em um lugar fechado) em que Tyreese se cerca de Walkers e mata todos, TO-DOS, é muito legal.
- 7.000 Walkers? Exagero é pouco.
- O que acharam da atitude do Rick? E da resolução da Carol?



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...