14 de jan de 2014

Review - The Originals: A temporada até agora

Quando o Recalque passa longe!


Com a confirmação da saída dos vampiros originais de "The Vampire Diaries" para ganharem sua própria série, muita gente torceu o nariz, e após assistir o Backdoor Pilot a situação só piorou. Como sustentar uma série a partir um plot aparentemente bizarro e que ia contra a mitologia criada por sua série mãe? Mesmo com a simpatia que os originais despertavam no público, era uma tarefa complicada mantê-los como protagonistas de um show a partir de uma premissa tão controversa, porém uma mente brilhante conseguiu fazer isso : Julie Plec.

Confesso que já quis bater nessa mulher umas mil vezes por causa dos rumos que dava a TVD, mas tenho que reconhecer que ela vem acertando a mão em "The Originals". A cada episódio, a trama da série melhorava ainda mais, os novos personagens que logo de cara ficaram meio deslocados conseguiram conquistar seu lugar e sua devida relevância, tudo muito bem amarrado e com aquilo que já estávamos acostumados em TVD, um show de sambadas na cara e grandes revelações que acabavam por mudar tudo aquilo que pensamos saber sobre a história. Aos poucos a série começou a justificar sua própria existência, e com isso, atraiu o público.

Nessa primeira metade da temporada, acompanhamos a disputa travada entre Marcel e Klaus pelo controle do bairro francês em New Orleans. Uma disputa tão interessante quando a relação entre os dois, de um lado temos Klaus, que com a ajuda de sua família construiu tudo aquilo e viveu anos felizes naquele lugar, mas teve que abandonar tudo por causa da perseguição implacável de seu pai, por já ter estado no poder ali, é natural que ele busque consegui-lo de novo, uma vez que através dele conseguirá intimidar ainda mais seus inimigos. Do outro lado temos Marcel, um personagem que inicialmente não despertava muito interesse e que possui uma relação de "animizade" com Klaus, ao mesmo tempo em que disputam entre si, ele tem consciência de que tudo o que conquistou vem de um ato de bondade de seu mentor, o que o leva a ter certo respeito com o híbrido.

No meio desse jogo de poder entre os dois está Rebekah. A personagem vinha passando por um processo de humanização em TVD, o que foi bom acompanhar mas apagou um pouco o seu vigor, o relacionamento com Matt a fez bem,mas creio que a ida para New Orleans lhe deu uma renovada. Apesar de ainda ser muito manipulada por seu irmão e por Marcel nessa primeira parte, dá indícios de que em breve irá virar o jogo e agir por si mesma.

De todos os originais, Elijah com certeza é um dos mais queridos. O perfil do personagem, com toda a sua nobreza e honra esconde uma máquina mortífera capaz de fazer qualquer coisa para proteger sua família, mesmo uma família tão desequilibrada como a dele. Mesmo após tantas desavenças com Klaus e tendo ficado empalado por alguns episódios, Elijah foi capaz de perdoá-lo, ele é a amarra dessa família tão desestruturada, mantém a esperança de que um dia eles consigam finalmente ser unidos como já foram em outros tempos. Todos os seus atos até agora foram voltados a proteger aqueles que ama, inclusive negando os sentimentos que foram surgindo por Hayley por um trauma do passado, alguém tão nobre que está disposto a esquecer de si para cuidar dos outros, do trio certamente seria o mais próximo de um herói tradicional, mas sem cair na mesmice desse posto.



Acredito que um dos pontos positivos da série foi dar um destaque maior as bruxas de New Orleans, construindo sua mitologia a partir dai, e é impossível comentar sobre isso sem mencionar Davina e Sophie. Finalmente conhecemos um pouco mais do passado da jovem bruxa Davina e o que a fez tão poderosa, a triste história de uma adolescente que se viu enganada por sua própria comunidade e que por isso teve que abandonar sua vida e se sujeitar a ficar presa em um quarto por tanto tempo. No mesmo episódio, conhecemos mais da história de Sophie, revelando que ela não é tão boazinha como muita gente acreditava, e mesmo possuindo um grande motivo para ter manipulado os vampiros originais, mostrou que não é nada confiável. Um dos momentos mais aguardados da segunda metade da temporada será o reencontro das duas, agora que Davina não está mais sob o domínio de Marcel, será que Sophie conseguirá completar a colheita?

Apesar de muitos não gostarem dela, Cami também vem conquistando seu espaço. As observações feitas por ela em relação a Klaus são bastante peculiares, a maneira como ela o vê, como ela o entende fez com que eles protagonizassem os momentos mais emocionantes da trama até agora.Apesar de dizer que quer distância de bad guys, Cami acaba por despertar algo em Klaus, ela não espera que ele seja bom, como um herói, ela entende que ele é um anti-herói e que por isso se utiliza de todos os meios possíveis para chegar a seu objetivo,mas ela o empurra para confrontar seus próprios medos, seu trauma por toda a cruzada que Mikael  fez a ele. A interação entre os dois é muito interessante e agora veremos o que vai acontecer quando Davina quebra a hipnose de Klaus e a faz lembrar de tudo, incluindo a trama sobrenatural por trás da morte de seu irmão e a verdade sobre a existência de vampiros, bruxas e criaturas sobrenaturais.



Uma personagem que vem surpreendendo é Hayley. A lobinha mudou bastante dos tempos de TVD pra cá, se antes ela era detestada por todos, agora tem gente que até torce para que ela tenha um romance com Elijah, visto que a química entre os dois é evidente. Como Julie Plec já havia dito em entrevista antes mesmo do lançamento da série, a partir do momento que conhecemos a história de Hayley e o que a fez ser dessa maneira, passaríamos a entendê-la melhor, a compreender suas atitudes, isso acabou por humanizar a personagem e deixa-la mais amável. O plot envolvendo sua família ainda está obscuro, aprendemos algumas coisas mas muitas outras estão em aberto, propositadamente para dar seguimento no resto da temporada.

Com base no que vimos até agora e na promo de divulgação dos próximos episódios, acredito que a história terá uma boa continuidade. Muitos ganchos foram deixados para serem trabalhados agora e tudo aponta para uma Season 1B mais sombria, com um aprofundamento ainda maior na mitologia das bruxas e o surgimento de uma ameaça tão poderosa que será capaz de bater de frente com o próprio Klaus. Em relação a gravidez milagrosa, não sei exatamente como isso vai se desenvolver, está sendo criada toda uma aura misteriosa em torno dessa criança, que deve despertar ainda mais a curiosidade do público e o interesse de outros personagens, como os lobisomens recém chegados a New Orleans, que são da mesma linhagem do verdadeiro pai de Klaus. Agora é aguardar pra ver o desenrolar dessa história,mas já com a certeza de que TO mandou um beijinho no ombro para as inimigas e sambou na cara dos Haters!

Por fim, gostaria de me desculpar com todos. Tive que me ausentar do site por um período devido a uma delicada situação que aconteceu na família, mas agora acredito que estou pronto pra retornar e prometo compensar esse período com mais agilidade nas reviews. Até a próxima galera!




PS: A ida de Tyler para New Orleans foi um acerto, visto que o personagem perdeu sua função em TVD, mas acredito que deve-se dar um desenvolvimento melhor a ele e esse ódio por Klaus. Só fazer fofoca não dá né?
PS: Não percam, Hoje a noite tem Episódio Novo!!!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...