26 de fev de 2014

Review - The Blacklist - S01E14 - Madeline Pratt

Madeline Pratt - N° 73 in The Blacklist
 The Blacklist retorna do hiatus com um episodio relativamente bom, não o melhor, mas ainda assim um bom episodio. Ate porque ouvir o Red falar sobre o passado dele torna qualquer episodio bom, mas falaremos disso mais tarde...

Tivemos pontos realmente fortes no episodio, mas também tivemos algumas repetições que realmente já estão se tornando chatas. Sim, eu estou falando do Tom, ele tem uma história não revelada, certo , o Red não gosta dele, ok, já sabemos disso, mas por favor, alguém pode nos contar quem ele realmente é, ou ao menos nos dar uma boa pista?

Deixando o Tom de lado, vamos ao que interessa... O Red é sem duvida meu novo ‘Malvado Favorito’, ele é simplesmente incrível, ele é frio, calculista e cruel, mas ainda assim brilhante. E por falar em pessoas brilhantes, Madeline Pratt é uma delas, porque claro, enganar as pessoas é o trabalho de uma ladra, mas ela conseguiu enganar o próprio Red, pois é, não preciso dizer mais nada depois disso né...

Quanto ao caso da semana, tratava-se do roubo da chamada Efígie de Atargatis, o interesse não era na peça em si, mas em uma lista, a Kungur Sexto, que continha os nomes de espiões russos. No entanto, no decorrer do episodio descobrimos que não são nomes, mas sim coordenadas para chegar a bombas nucleares escondidas na America.

Voltando a Madeline, ela me deu maior susto quando, já no comecinho fingiu ser a esposa viúva do Red. Claro que eu sabia que o Red não tinha morrido, mas ainda assim me assustei, achei que poderia ser um episodio com começo no passado ou algo desse gênero. Que nada, a mulher só queria mesmo chamar a atenção do Red, e conseguiu. Bem, na sequencia o Red explica que Madeline Pratt é uma ladra de primeira e não uma mulher influente na sociedade. Teoricamente ela havia pedido ajuda ao Red para roubar a Efígie, ate ai tudo bem, então ele diz que roubar não é bem a praia dele, mas eles tem alguém apto na equipe e vira-se para Lizzi.

E é ai que eu pergunto de queixo caído, quem ensinou aquela garota a roubar? Porque olha, a Lizzi é muito boa nisso. A sequencia em que ela rouba a identificação do moço da Embaixada da Síria – onde a Efígie esta guardada – e devolve sem que ele perceba foi muito boa. E as cenas onde ela esta indo roubar a Efígie também foram ótimas. Achei uma graça a Lizzi falando que o Red levava aquilo como se fosse brincadeira, mas que ela estava em solo hostil, sem proteção e sozinha, então ele diz pra ela “Você tem a mim, não vou deixar que nada te aconteça”. Serio, ele precisa ser o pai dela, ela ate sorriu pra ele como se ele fosse o pai dela... Ok, deixando meus devaneios de lado, eu realmente fiquei em choque quando descobri que a Madeline estava usando a Lizzi e o Red como distração para roubar a Efígie e nem mesmo o Red havia notado... E aqui, em questão de cena cômica, eu ri muito com o Red fingindo ser gay para soltar a Lizzi.

Eu não gosto do Tom, acho que ele esconde algo, mas sempre acreditei que ele gostava de verdade da Lizzi, talvez ele goste mesmo, mas ainda assim não gosto dele... maaas, devo concordar que a Lizzi tem dado foras de mais, tudo com o que ela se compromete com ele, ela não faz por causa do trabalho. Estou começando a achar que tem dedo do Red nisso... O que eu quero dizer, é que ele teve certa razão ao viajar sem ela, em traí-la – se é que ele realmente o fez O.o – não, mas em ir sem ela...

Falando em personagens específicos, tenho medo daquela senhora que ‘limpa’ a ‘sujeira’ deixada pelo Red. O que ela fez com o corpo da Daiana para ninguém achar nem vestígio da mulher. E o que foi aquele agente no final tirando o caso das mãos do Harold, tem algo muito errado acontecendo nessa unidade do FBI, algo que mesmo o Red parece desconhecer...

Para terminarmos, fiquei surpresa com o Red sendo capturado junto com a Madeline e já tava com do dele, ai quando ele começou a contar da família dele, de como ele os encontrou e havia sangue por toda casa, da menininha colocando as mãozinhas na bochecha dele – só eu achei que a menininha em questão era a Lizzi? – eu quase chorei com ele. Então, ele é levado pelos carinhas que sequestraram eles e quando a Madeline entra em pânico e grita que conta o que eles quiserem, descobrimos que o Red havia forjado o sequestro... É, ninguém engana Raymond Reddington e sai sem sofrer um pouquinho. Mas devo admitir que não entendi porque o Red queria a Efígie, é incomum ele dar a localização de algo como bombas nucleares para o FBI em troca de uma antiguidade rara, mas é o Red né...
Muito fofo também o Ressler conversando com a Lizzi no final do episodio...

Agora de verdade, para encerrar, não podia deixar de comentar algumas frases...
-Você está cheiroso, perfume novo? – Red para Harold, quando o mesmo o questiona sobre o paradeiro da Daiana

-Você quer que eu o espanque pra você? – Ressler para Lizzi, logo depois que ela fala com o Tom

No mais, é isso pessoal... ate a próxima e obrigada por lerem ate aqui *-* 


























0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...