24 de abr de 2014

Review - Agents of SHIELD - S01E19 - The Only Light in the Darkness


“Eu ainda considero meu dever ser o escudo que as protege – Agente Coulson”

Ei, espera, isso está errado não é, esse episódio acabou em cinco minutos, eu preciso de mais... Céus, o que foi isso? Foi tão dolorosamente bonito, e assustador e fofo de certa forma... Eu nem sei como começar, mas, vamos lá.


Eu gostei desse Marcus Daniels ou Blackout, ele era meio psicótico, mas eu gostei dos poderes dele, e não acho que ele fosse machucar a Audrey, mas melhor não arriscar né. Sei que não deveria, mas eu gostei dele dizendo que deixaram ele mais forte na Geladeira. E como disse a Simmons, a atitude dele era quase romântica, quase. Só não entendi se ele explodiu no final ou se foi só uma pequena combustão espontânea e reversível. 


Bom, vamos ao único momento divertido do episódio, eles passando pela maquina da verdade foi no mínimo cômico, principalmente Fitz, Simmons e Skye. Quando perguntaram a diferença entre um ovo e uma pedra, e as respostas do Fitz e da Simmons começaram a se completar eu simplesmente vibrei, há quase três episódios não tinha essa coisa de frases se completando. E quanto ao que tinha dentro da caixa na ilha deserta, o Fitz respondendo “Simmons” e ela falando “a TARDIS” foi insuperável. E a Skye falando sobre o nome que ela recebeu no orfanato.
Coulson, adote a menina e de um sobrenome de verdade pra ela...
Claro que também descobrimos um pouco sobre a May e o Tripp, sendo que ela já foi casada e ele é neto de um soldado do Comando Selvagem. 


Quanto ao Ward, eu não vou negar que ele é o cara, pena que não faça a coisa certa, porque nossa, o método que ele usou para escapar da maquina da verdade foi bem engenhoso e em parte desonesto, quando ele tirou aquele prego do dedo depois do interrogatório doeu em mim, e ele fez aquela cara de ‘não senti nada’. Eu acho que o problema do Ward é psicológico e remete da infância cruel que ele teve, também acredito que ele goste mesmo da Skye, porque dá pra notar que ele foi sincero ao falar com ela e contar aquelas coisas sobre ele. Honestamente, o Ward sempre foi um personagem que eu admirei, não era meu favorito, mas eu admirava muito ele, mesmo depois dele se revelar da H.I.D.R.A., eu achava a honra dele tão inquestionável, mas agora eu acho que ele não passa de um covarde, usando as ordens de um ‘Agente Superior’ para justificar a falta de coragem que ele tem em dizer não e seguir o que é certo. Porque coragem não é seguir qualquer ordem sem vacilar, coragem é questionar uma ordem e fazer o correto mesmo que não seja o mais fácil.
Eu simplesmente não acreditei quando ele deu fim no Eric, foi tão sangue frio, eu realmente não consegui acreditar. E gente, ele ia atirar na May! Medo do que vai acontecer nos próximos episódios.


Mas vamos falar da Audrey, ela é uma graça, e o amor dela pelo Coulson, foi tão lindo tudo que ela falou sobre ele e o olhar dele ao vê-la de longe e ouvir ela falando, gente, foi de cortar o coração. E a forma como Coulson conheceu ela, praticamente salvando a vida dela, ele precisa contar que está vivo. Como não rir com a falta de habilidade da Jemma em mentir, adorei a Audrey falando, “vocês não são da CIA, vocês são da S.H.I.E.L.D.”, mas o que falta em habilidade para mentir, sobra em delicadeza, achei tão meigo a Simmons falando para Audrey “lá em cima temos nosso melhor Agente, ele não vai deixar nada te acontecer” e o Coulson estar lá em cima olhando para ela. E falando em proteger, o Fitz é um gênio, teve uma ideia mega arriscada, mas salvou o dia, e ele falando sobre a tecnologia que eles estavam usando ser do Bruce Banner, adorei isso. Mas o que mais me cortou o coração foi quando o Coulson deu o passo decisivo para vencer o Blackout e salvar a Audrey, e ai ele deu um beijo na testa dela e disse que ele sempre estaria lá para ela, sempre a protegeria, então ela abre os olhos achando que é ele, mas ele já não esta lá. Foi realmente tão doce e triste.


Quanto a May, eu acho que o Coulson já foi cruel o suficiente, ela se importa com ele, realmente se importa, e ele continua tratando ela como se fosse uma traidora. Aposto que se ela não estivesse tão preocupada com ele, ela teria notado de primeira as intenções do Ward. Eu nem sei dizer se foi bom ela deixar a base ou não, porque se ela estivesse lá, o Ward não teria saído sozinho com a Skye, mas por outro lado, o Ward estava disposto a atirar nela, então, de certa forma, foi bom a May ter “deixado” a equipe. E nossa, a May é muito a mãe dela, quer dizer, ao conhecermos a Senhora May, podemos ver de onde vieram os genes guerreiros da May. E o melhor de tudo, elas estão inda atrás da Maria Hill!! Adorei a senhora May perguntando se a May ia matar a Maria e ela respondendo que não, ai a mãe dela dizendo “Ótimo, porque eu sempre gostei da Maria”.


Skye, a cada episódio mostrando o porque mereceu o distintivo e crachá de uma Agente da S.H.I.E.L.D. Quase tive um treco quando ela foi atrás do Eric naquele deposito e o localizador mostrava que ele estava lá e não havia ninguém ali. Que tenso ela olhando pra cima e vendo ele morto - ele estava morto né? - e ai o Ward se aproximando, e a Skye juntando todos os pontos, eu sofri com ela. Quando a Skye entrou em pânico, eu comecei a gritar aqui, ‘vamos Skye, você consegue, só mantenha a calma’ e ai ela fez muito mais do que isso. Foi brilhante ela colocar a moedinha que o Ward colocou na porta pra ver se alguém entrou lá de volta no lugar e ainda agir como se nada tivesse acontecido, mesmo sabendo que ele é da H.I.D.R.A., e eles saindo juntos e de mãos dadas, nossa, a Skye é muito boa no que faz. Ela esta brincando com o perigo, porque ele não deu tempo a ela pra falar com ninguém, mas foi muito corajoso o que ela fez. Torcendo para que ela consiga um contato com a equipe antes do Ward conseguir descriptografar o disco rígido. Muito embora a promo do próximo episódio nos mostre que ela está com sérios problemas.


E como não dedicar um parágrafo a FitzSimmons em especial. Eu não vou dizer que comemorei essas diretas do Fitz gostar/ estar apaixonado pela Simmons. Mas foi engraçadinho, a situação. O Ward mandando ele dizer o que sente pra ela e ele respondendo que achava que o Ward havia batido a cabeça. E depois, o Coulson falando sobre conversar com a Audrey quando ela estiver preparada e o Fitz olhar pra Simmons, e depois eles dois conversando, ela falando sobre a lealdade do Tripp à S.H.I.E.L.D. e ele dizendo que não era o Tripp, juro que eu achei que ele dizer ‘sou eu’ mas né, seria clichê de mais. FitzSimmons são fofos juntos, e eu realmente não gosto muito do Tripp, eu só não imaginava Fitz e Simmons como um casal, mas, esperar pra ver onde isso vai levar né ^^

E para encerrarmos, achei bonito o Coulson falando que vai se acertar com a May, pois se ele quer que um dia a Audrey o perdoe, ele deve começar perdoando a May. E o final, quando eles chegam na base, e a Jemma diz “Onde está nosso Bus” e o Leo “E nossa equipe” e o Coulson responde “Eu não sei”. Foi engraçado, tenso, mas ainda assim engraçado.
Tomara que os satélites da NSA que a Skye hackeou mostrem o Ward na Geladeira com o Garret e a equipe saiba quem ele realmente é, e que a May volte a tempo de ajuda-los.

Então, por hoje é isso gente, obrigada por lerem, não deixem de comentar, e ate a próxima *-*

P.S.: ABC renova Agents of S.H.I.E.L.D. de uma vez!

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Eu percebi que a Skye se acalmou e saiu do pânico depois que ela olhou um quadro na parede, era NEW YOUR ? pq se for faz sentido hehee

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A principio eu achei que fosse Portland, tipo, onde o Coulson estava, mas eu num sei não...
      Mas acho que a Skye deve ter um plano em mente, ela precisa ter um plano... e bem que poderia envolver os poderes dela né ^^

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...