15 de mai de 2014

Review - Agents of S.H.I.E.L.D. - Season Finale - Beginning of the End


“Um homem pode realizar tudo quando percebe que é parte de algo maior”

Eu ainda estou em choque com o que aconteceu nesses o que, cinco minutos – eu suspeito seriamente que a S.H.I.E.L.D. tem acesso a Sala do Tempo lá do Ministério da Magia, porque não pode acontecer tudo tão rápido assim. – Gente, como pode isso, esse foi o episódio que eu mais ri e também foi o episódio onde o choro foi mais doído, porque dava pra ver que algo sairia errado, e isso não é justo! Mas, vamos ao episódio em si...

Quando começou eu pensei que estava vendo a serie errada, ate aparecer a mulher indicando a equipe do Coulson pelo computador, e o homem dizer: “Nós não gostamos desses caras”. Eu me preparei pra uma briga e tanto com tiros e gente se socando, mas a May foi melhor que todos e simplesmente deu um ‘jeitinho’ de acabar com aqueles soldadinhos. E claro, a Skye fez sua magia - com o pendrive contendo o Cavalo da Troia – e hackeou todo o sistema da Cybertek. Eu já não gostava do Garret, mas ver ele meio alucinado foi assustador, e ele desenhando aquela escrita estranha que já tinha aparecido no episódio 4, eu tenho ate medo de descobrir o que é aquilo. E o Ward pareceu tão preocupado com o Garret que me deu ate raiva, porque ele não se preocupa com quem merece preocupação, vou te contar viu... E como se achassem que estava tudo bom de mais, o Coulson conta ao time que FitzSimmons marcaram o avião, mas que eles não respondem. Me doeu o coração de ver essa cena. Mal sabia eu que se tratando de Fitz e Simmons, essa seria a mais animadinha das cenas...

Ver os dois vivos no fundo do oceano foi um alivio tão grande, Fitz esperando a Jemma acordar, e depois aquele discurso tão desmotivador dele, e ela chegando a conclusão que eles morreriam ali, céus, isso não é coisa que se faça não...  
Coulson repassando o plano com o time, e ai ele diz, depois de repassarem o plano: “Estão prontos para mudar o mundo?” e a May responde de forma super May: “Não, eu estou pronta para chutar alguns traseiros!”. Definitivamente, esse é o melhor time da S.H.I.E.L.D.

E de novo, me irritei com o Ward se preocupando tanto com o Garret, e também tem o Mike, os olhares assassinos dele pro Ward e pro Garret me deram muito medo. Ai a Raina conversando com o Garret e aquela música de fundo ao estilo filme de terror psicótico, nossa eu realmente fiquei com medo do Garret, e muito preocupada com o que a Raina é de fato, porque 100% humana ele não é mesmo, ainda mais depois do “O que eu vou me tornar”.

A conversa entre Fitz e Simmons sobre a morte foi uma das mais lindas que eu já vi, foi cheia de ciência e vida e tão emocionante e fofa, eles falando sobre a primeira lei da termodinâmica “Não há energia no universo que se crie nem se destrua” e ai ela explicando a lei e ele falando sobre macacos, foi doce e triste, então a Simmons chega a conclusão que eles podem quebrar o vibro e eles vibrando juntos, eu sorri de verdade com os dois, mas no fundo aquela coisinha incomoda dizia que algo ruim ia acontecer.

E o que falar do Tripp, ele conseguiu me conquistar, e agora eu já acho que ele pode ficar no elenco regular, eu não pude deixar de pensar ‘alguém gostou do novo brinquedo’ quando ele e o Coulson pegaram aquele super tanque, ou seja lá que tipo de carro era, eu só sei que foi legal de mais eles invadindo a Cybertek com tudo. E eu gostei de mais daquelas matracas do Tripp, pareciam os Detonadores Chamaris das Gemialidades Weasley. Oh, e eles lançando aqueles foguetes e explodindo buracos e carros em todo lado.
A expressão de não triunfo da Ian me deixou quase tão animada quanto quando a May bateu nele, ele todo pomposo fazendo o discursinho sobre vender supersoldados como se fossem uma arma qualquer e a equipe do Coulson pondo tudo abaixo. Mas ver o Garret arrancando uma das costelas daquele general foi no mínimo desconcertante, ele esta cada vez mais insano, e aqui os parabéns ao ator, porque nos passou cada gotinha de loucura que o Garret estava sentindo ali.

Eu não disse que no final a Raina iria deixar o Garret, ta que eu não achei que seria assim, mas não importa.
Que ódio dela falando com o Ward enquanto o Ian empacotava o Gravitonio para eles partirem. Sim, foi bom ela questionar ao Ward quem ele realmente era, se ele era quem queria ser, ou quem o Garret fez ele ser. Mas ai ela falando sobre a verdadeira natureza sombria da Skye, e sobre ela ser e Evolução destrutiva de que o Garret fala e ainda terminar dizendo que eles podem ser monstros juntos, ah, foi de mais pra mim. Adorei a entrada da May e da Skye, a Skye dizendo que carregava uma bomba e que era melhor eles não mexerem com a May e ainda por cima as duas deixando o recrutador dos soldados confuso. E ai todos os soldados vão proteger o Garret, e o Coulson pode finalmente segui-los ate ele. E como não falar da Skye, super sarcástica, ligando pro Garret e ainda o chamando de John, eu já odiava ele, mas quando ele falou de FitzSimmons, eu queria muito que a Skye tivesse poderes telecinéticos e explodisse ele, aquele maldito, e ainda manda o Ward atrás dela.


Bom, chegamos a parte que quebrou meu coração e espalhou os caquinhos no oceano, eu estava animada em ver o Leo e a Jemma encontrando uma maneira de sair de lá, ai o Fitz começa a falar no singular e dizer que ela iria conseguir, a expressão dela me definiu, e os argumentos da Simmons foram repetidos por mim, ai ela diz que ele é o melhor amigo dela no mundo todo e que ela não e deixaria e ele diz “Você é mais do que isso Jemma”. Minha nossa Senhora, eu comecei a chorar ai e quase não parei mais. A agonia dela e ele dizendo que nunca teve coragem pra dizer e pedindo pra ela deixar ele mostrar, aquele abraço e os soluços e foi fofo ela beijando o rosto dele e chorando e por meio daquele ‘não’ continuamente repetido implorando por outro plano. Mas ele fez como achou que seria certo e salvou ela, e ela carregou ele junto, eu amei ser o Fury a salvar os dois. E ai ela acorda, o Fury conversa com ela, e aquela agonia ao falar do Fitz, por favor, ele precisa ficar bom, a história da falta de oxigenação no cérebro dele e o coração fraquinho... por favor Fitz, fique bem...


Ok, o que me fez parar de chorar? A May é claro! A Skye falando com o manipulador do Mike e dos soldados e então, entra o Ward, se achando dizendo que ela não vai matar ninguém e tals... o que ela fala pra ele, dizendo que ele fraco e mal, acho que todos queríamos dizer também, mas ai quando ela diz que tem algo mais letal pra ele, e ele pergunta porque e ela responde “Porque você dormiu com ela e ela está muito puta com isso” e a May pula pra cima dele e começa a dar aquela tão esperada surra no Ward, gente, isso fez meu animo realmente melhorar, e eu gritei muito pra ele bater nele, ainda mais depois que ele foi cínico com ela.
Ao mesmo tempo, Coulson encontra Garret, mas o maldito esta muito mais forte, e ai quem chega pra salvar o dia, ele mesmo Nick Fury.  E ai, eles conversam super normalmente enquanto tiros rolam a volta deles, quando o Fury fala da Simmons e do Fitz foi um alivio e tanto e ai ele tira aquela arma super legal que o Coulson usou contra o Loki e diz “Isso da um soco legal”.


Vamos dedicar um parágrafo as lutas finais, Coulson atirando com a arma legal em todo mundo, Fury dando mais tiros que a vida no Garret e o maldito ainda não morrendo. A luta entre a May e o Ward virando o lado a cada momento, eu adorei ela pregando os pés dele e a cara de medo dele depois. O dicursinho alucinado do Garret e o Fury comentando “Você não me disse que ele estava tão louco assim”. A Skye encontrando os motivos por trás do “programa de incentivo” e achando o Ace. O Coulson e o Fury falando sobre o Garret na frente do Garret. O Ace mandando uma mensagem pro Mike e ele se revoltando e dando um fim no Garret. Aconteceu tudo tão rápido que eu mal respirei, com o choro e o riso ainda presos na garganta.

O Ward, gente, não entendam mal, eu gosto dele, de verdade, mas ele mereceu apanhar e ouvir o que ouviu. Eu torço por uma redenção dele, torço por ele se tornar bom, mas antes, ele deve pagar pelo que fez e tem de entender isso, então é, ele tem de sofrer um pouquinho, e sim, eu quero ele cara a cara com a Jemma, ao menos um tapa – seja físico ou emocional – ele precisa levar dela. Enfim, amei o Coulson dizendo “Inventarei novos meios de arruinar o resto da sua vida” e ainda mandando ele tentar descobrir quem ele é sem o Garret e ainda viver com isso. Eu só não gostei da parte do “O Fitz nunca mais será o mesmo”, por favor, por favor, o Fitz precisa ficar bom. Os soldados sendo presos, transferidos no caso, o Mike livre, tudo parecendo bem. E então, como que para acabar com minha alegria momentânea, John Garret volta dos mortos e se transforma num Deathlok completo, e vem com aquele discurso de “Eu serei invencí...” Bum! Coulson explodiu ele com o 0-8-4 que eles pegaram no Peru, e ai ele ainda grita “Ei gente, encontrei, eu disse que estaria por aqui” como se explodir alguém fosse a coisa mais normal do mundo, e eu adorei isso.

E para terminarmos, Coulson gritando com Fury por causa do projeto TAHITI, dizendo que foi cruel e que era para salvar um dos Vingadores, e o Fury dizendo que foi isso que ele fez. Só eu achei isso bonito? E depois ele dizendo que agentes como o Coulson são/eram o coração da S.H.I.E.L.D., e por isso é ele quem vai recomeçar a S.H.I.E.L.D., do zero. A carinha do Coulson quando o Fury chama ele de diretor foi fofinha de mais. Quase chorei de novo quando eles reencontram a Jemma, ela tá toda acabadinha, tadinha, e que dor no coração quando ela responde a pergunta da Skye sobre o Fitz “Ele está vivo”. E o carinha que é gêmeo/clone do Eric aparecendo lá e falando as mesmas coisas, foi engraçado, e foi um final legal, tendo o Tripp com eles e todos vivos.

Porém, como Marvel é Marvel, ainda temos a cena sinistras da Raina conversando com um carinha estranho e muito, muito assustador  e dizendo “Eu encontrei sua filha” e mostrando a foto da Skye. Serio, medo do que a Skye pode ser, e mais medo ainda do que esse pai dela pode/quer fazer com ela, e afinal de contas, quem/o que a Raina é?

E claro, para terminar de forma nem tão sinistra, mas ainda inquietante, o que foi que deu no Coulson, porque ele estava desenhando/escrevendo naquela língua estranha que deve ser alienígena e o que isso significa? O Coulson não pode estar dando defeito né, afinal ele estava dormindo, não era consciente...

Bem gente, é isso, foi um final de temporada que conectou tudo, trouxe ainda mais perguntas, fez rir e chorar, e tudo que posso dizer agora, é que esperei ansiosamente por esse episódio e que agora caiu a ficha que não teremos Agents of S.H.I.E.L.D. por alguns meses... Então, se cuidem Agentes, e ate a Segunda Temporada *-*




4 comentários:

  1. Só eu adoro a emoção e a maneira que você escreve sobre o episódio??? Tanta paixão!!!!! Uma pena mesmo ficarmos meses sem a série, mas ao menos teremos a agente Carter pra preencher a lacuna!
    Parabéns pelo trabalho!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, obrigada *--*
      Sim, estou muito curiosa para ver onde Agente Carter vai nos levar, e mais curiosa ainda para a segunda temporada de Agents of S.H.I.E.L.D.

      Excluir
  2. Eu pirei assistindo esse epi... Na parte que a May aparece na voadora pra cima do Ward eu gritei feito alunos em briga de escola "Hihihi Briga, briga! CACETE, CACETE! PORRADA, PORRADA! Vai May, Vai May, quebra a cara dele" Pirei geral, não tenho o que dizer desse epi... ele foi igual a Hydra, Corta uma cabeça, aparecem duas... Corta uma duvida, aparecem duas... Agora é a ansiedade esperar até Setembro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como não amar a May dando aquela surra no Ward... ela representou cada fã naquele momento, porque mesmo os que ainda gostam do Ward - tipo eu ^^' - queriam ver ele apanhando muito, e quem melhor que a May para fazer isso por nós, não é :)
      Ah, nem me fale, duvidas e mais duvidas e a ansiedade pra vê-las respondidas...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...