2 de out de 2014

Review – Agents of S.H.I.E.L.D. – S2E02 – Heavy is the Head



Porque fazer isso conosco Marvel, porque? Como é que vou conseguir escrever uma Review decente depois dessa promo?! Com as mãos é claro... Talvez o convívio com o Fitz não esteja fazendo muito bem... de qualquer forma, vamos ao episódio.

Eu realmente gostei de terem começado onde o anterior parou, sem passagem de tempo ou algo
assim, deu aquela sensação de continuidade e já começou na ação, com Hunter preso no carro tentando falar com Idaho, - não acredito que ele e a Izzy realmente morreram – então chega a May para ajuda-lo, mas ele diz que ela deve ir atrás do Creel, achei que ela não fosse, até ela dar o Buraco e Rato pra ele e dizer “Boa sorte”, pois é, essa é a May. E devo dizer que foi ótimo vê-la lutando para seguir as ordens do Coulson e não seu instinto.

Quando o Lance foi capturado, achei que prenderiam ele e tal, ai jogaram o moço – que um sotaque muito fofo – no meio de um quase nada, então pensei que iam perseguir ele, mas o Coronel Talbot levou ele para um passeio. Não confiei muito quando ele aceitou o suborno em dinheiro, mas não podemos culpa-lo por pedir um funeral com honras para a Izzy e o Idaho. Novamente, não gostei muito desse Coulson que precisa compartimentalizar informações, mas ele teve seus momentos ‘velho Coulson’ o que foi bem divertido. Falando em divertido, a situação do Fitz é bem o oposto disso, aliás, me deu uma tristeza ouvir o Tripp dizendo que não acreditava que a Simmons havia o abandonado e a Skye responder “Ela abandonou a todos nós.” Eu sei que parece ruim, mas ela deve ter um bom motivo – sim, eu acredito no bom motivo mesmo depois da promo do mal do episódio que vem. – Enfim, ver o Fitz, aquele menino brilhante, cheio de energia, agora todo perdido e com essa afasia, é realmente de cortar o coração.

Falando um pouco mais do Coulson, não consegui não rir com a Skye mandando ele fazer Yoga e ele respondendo que não era flexível o bastante. E em seguida a conversa dele com o Lance, que foi bem sincero, diga-se de passagem, em dizer que em troca de entregar o Coulson pediu um enterro decente pra Izzy. Sei que era sério, mas o Coulson perguntando, “Serio, só isso?” e ele respondendo que o Coulson tinha mais chance de pegar o Creel, que era tudo que ele queria e, terminando com aquele “e claro, o dinheiro que você me deve” foi muito engraçado, a cara do Coulson ao perguntar se ele está brincando valeu por todo jeitinho ‘diretor’ que o Coulson está tendo que ter. Continuando com o Lance, a conversa dele com a Skye, sobre a Izzy foi bem fofa também, acredito que assim como nos quadrinhos, na série ele também deve ter sido líder, pela forma como ele se referiu a SHIELD ser apenas um trabalho e acabar um dia.

Mas vamos voltar ao Fitz, e nesse momento, a Simmons também. Minha teoria – meio maluca – é
que o cérebro dele está tentando se recuperar usando as boas lembranças que eles tem juntos, porque eles estavam juntos o tempo todo, então, as informações sobre projetos e tal estão muito ligadas a ela, isso, sem contar que é mais fácil pra ele, nessas circunstâncias, realmente acreditar que ela está ali. Bem, achei muito engraçadinho a conversa deles, ela incentivando ele a pegar a pesquisa para eles ajudarem na análise, foi bom demais ver a interação deles e os dois resolvendo as coisas juntos, eu sei que não é de verdade, mas só deu mais saudade. E o Mack, mal o conheci na série e já gosto muito dele, a forma como ele tratou o Fitz foi tão gentil. Mesmo com o drama do momento, eu ri com a cara que a Jemma fez ao analisar ele e dizer ao Fitz que ele era legal e que ele podia compartilhar a pesquisa com ele.

Sobre o Creel, acho ele um personagem bem interessante, e cheguei até a ficar com dó quando ele começou a se transformar no quer que seja que o obelisco transforma as pessoas. E claro que com um ser naturalmente poderoso, vem a Raina. Eu não gosto muito dela, mas ela foi ótima nesse episódio. Quando ela ofereceu a tal pedrinha de estrela lá, tinha certeza que algo ela estava tramando, e qual não foi minha surpresa quando a Skye disse que a frequência da Hidra havia deixado um número de telefone, e esse número era de ninguém mais, ninguém menos que a própria Raina. Foi bom ver ela oferecendo respostas, já deu para ver que ela terá um grande papel nisso tudo, e ela dizendo pro Coulson que não era da Hidra porque aquele conceito de dominar o mundo era “tão 1945”.
Indo ao ponto auge do episódio, não posso deixar de comentar que a Hidra é muito boa no que faz, a forma como aquele cara falou com o Creel e ele simplesmente conseguiu se controlar foi ótima. Mas ao mais importante, Lance Hunter atirando na May, Skye e Tripp, eu sabia que era uma ICER's, eu sabia que era para vingar a Izzy, mas mesmo assim eu xinguei muito ele. Tem o que na cabeça o monstrinho, estava achando que derrotaria o Creel sozinho, mera ilusão, se não fosse pelo Fitz, que depois de uma angustiante cena – e aqui deixo meus elogios ao ator, que esta interpretando perfeitamente bem o personagem – conseguiu, com a ajuda do Mack encontrar o dispositivo para parar o Creel, e pelo Coulson, que usou o dispositivo, teríamos mais um personagem morto no final do episódio.

Finalizando em alto estilo, a Raina segura o obelisco e nada acontece com ela, então o tão esperado pai da Skye aparece, e diz a ela que o obelisco apenas a deixou viver, que ele mostrara como funciona quando ela trazer a Skye. Ah, sim, temos o Lance no enterro da Izzy, não creio que ela morreu mesmo, e depois da conversa dele com o Coulson, acredito que ele está oficialmente na equipe. E o que foi o Coulson nesse final, deu uma surra moral no Talbot entregando o Creel, com aquele senso de humor maravilhoso, amei quando ele disse que tinha boas armas e apareceu o Bus, todo camuflado no céu, apontando para ele. A frase épica desse episódio vai para o Coulson, dizendo para o Talbot “E se quiser aprontar algo coronel, essa é apenas a ponta do Iceberg” e então, indo para o avião que ele roubou do próprio Talbot “Vamos cair fora daqui logo, antes que o Iceberg fique sem combustível”.

E depois de um final surpreendentemente positivo, com o Fitz conversando com o Mack e a SHIELD mostrando a que veio, temos aquela promo maligna, não consigo acreditar, me recuso a acreditar que a Jemma, nossa pequena e amável Jemma Simmons é da Hidra, isso é um absurdo, deve ter uma explicação, ela deve estar infiltrada na Hidra para ajudar o Fitz e o Coulson. É isso, não é? Ela não pode ser uma menina má...
Para quem quiser ver, aqui segue a promo do 2x03 - Making Friends and Influencing People
Bem, desculpe por mais uma imensa Review, espero que tenham gostado e não deixem de comentar... Até a próxima Agentes *--*

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...