13 de nov de 2014

Review|Agents of S.H.I.E.L.D. – S02E07 – The Writing on the Wall


"Tudo o que nós reunimos, tudo isso, leva-nos ate aqui."

Quase nem consigo lembrar que teve um hiatos antes desse episódio, minha Nossa Senhora, ainda estou recuperando o folego, eles lançaram tantas perguntas e ai, quando as respostas vieram, elas chegaram chegando em um tapa só...

Para começar, foi um episódio com duas missões e quase três equipes, e isso foi tão legal, porque, mesmo todos estando em cena, seja em pequenos ou grandes momentos, todos tiveram sua importância, e para não deixar nada de lado, vou dividir a Review nos momentos Coulson e nos momentos Ward. Vamos começar pelo Coulson, porque né, uma boa Agente deve se reportar primeiro a seu Diretor...

Bem no comecinho vemos um casal, que graças a minha paranoia adquirida pela S.H.I.E.L.D., eu achei super suspeito, e não me enganei, só não imaginei que o carinha ia desenhar os símbolos no corpo da mulher. Enfim, eu já estava ficando realmente preocupada com o Coulson, ele falando pra Skye que precisava esculpir os símbolos todo dia e aquele olhar perdido no rosto dele, me deu muito dó. E embora tenha sido assustador o que aconteceu com a moça, eu ri com a Skye e o Coulson invadindo a cena de crime para procurar símbolos alienígenas, o que eles acharam com louvor, fiquei toda animada achando que eles finalmente montariam o mapa para ‘lugar nenhum’, mal sabia eu que havia algo muito mais legal à frente.

Gente, como foi bom ver o Fitz se recuperando, eu adoro esse menino, mas já tava na hora de ele deixar a zona depressiva, ele e o Mack trazendo o corpo e ele dizendo “Corpsey Diem: Aproveitem o morto”, saudades do Fitz brincalhão, nem me importo que ele não lembre todas as palavras, se ele continuar com o bom humor já está bom. E já que falamos em humor, amei a Simmons perguntando “Antes de começarmos, alguém gostaria de sair?” e todos levantarem a mão e o Coulson, todo pomposo dizer: “Vamos deixar você trabalhar”. É engraçado a reação das pessoas frente a amostras biológicas humanas e cadáveres.

Continuando, não imagino como o Coulson queria manter o resto da equipe no escuro sobre a escrita,
ainda mais mandando a Simmons fazer a autopsia da mulher, é claro que ela iria chegar ao GH-325 e a eles, e nem a mim convenceu ele dizendo que estava bem. Enfim, ri muito com a Jemma e a Skye enchendo o Coulson de perguntas e ele falando, igual um gravador “Eu não sei”. Achei super legal ele querer usar a máquina da memória, perigoso por causa da dor e das lembranças que ele recuperaria, mas super legal. A dinâmica Skye-Simmons nessa cena foi ótima, aliás, toda essa sequência de cenas lembrou muito aquele tempo mais pacifico do bus, só que com muito mais adrenalina. Indo ao ponto mais interessante, finalmente tivemos respostas! Isso mesmo, respostas e mais respostas, quando o Coulson começou a lembrar, eu não achei que viria tudo de uma vez só, mas veio, e foi legal de mais. Primeiro, porque, diferente do que eu imaginava, o projeto T.A.I.T.I. era sim da S.H.I.E.L.D., não unicamente da S.H.I.E.L.D., mas ela era uma grande parte dele. Depois, porque pudemos ver todo o desenvolvimento dos pacientes, que eram Agentes da própria S.H.I.E.L.D., e estavam lá por escolha própria. E o mais importante, que todos precisavam esculpir a escrita porque ‘ele’ queria que eles soubessem. Sim, ainda restavam inúmeras perguntas, mas agora nosso querido diretor já sabia quem ele precisava procurar e, como se isso não fosse o bastante, temos um Coulson completamente fora de controle e obcecado pela escrita, assim como os pacientes que ele viu nas lembranças. Quase acreditei que ele estava mesmo fora de si quando ele trancou a Skye na antiga cela do Ward  e partiu atrás do último paciente.

E o ponto auge, o Coulson tentando explicar ao Sr. Thompson o que estava acontecendo e o tal do Sebastian, que é o carinha que esta matando todos, já estava lá. Que ódio desse Sebastian, ta pensando que é quem pra machucar o Coulson, adorei o Thompson conseguindo se soltar e ainda soltando o Coulson, uma vez Agente da S.H.I.E.L.D., sempre Agente da S.H.I.E.L.D. Por um momento eu acreditei que o Thompson não estava esculpindo paredes, mas ai o Coulson olhou os blocos de brinquedo e eu pensei, ‘ah, esse foi mais esperto’. E como se lessem minha mente, esses fantásticos roteiristas riram e falaram ‘minha cara, você não faz ideia’. De fato, não fazia mesmo, porque quando o Coulson segurou o Sebastian, depois daquela luta entre os dois e de eu ter vontade de estuporar o Mack, e mandou ele olhar pra baixo, e apareceu uma cidade inteirinha, toda ali, com todas as bolinhas e linhas que eles esculpiam, serio, eu fiquei sem palavras. Foi tipo, vocês queriam respostas, ótimo, agora surtem com as respostas.

Falando do Ward, gente, também não tenho muitas palavras para explicar o que senti por ele nesse
episódio. Não, eu não o perdoei pelo que ele fez ao Fitz e a Simmons, e também não acho que ele já tenha o direito de recobrar a confiança de todos, mas que foi ótimo vê-lo em ação novamente, ah, isso foi. A começar com o Tripp, que estava doidinho pra atirar nele, e ai, como se tivesse uma bola de cristal, o Ward mostra ao Tripp, sem fazer alarde, que tem explosivos o suficiente para explodir toda estação em que eles estão, então, logicamente, Grant Ward passa pelo primeiro Agente da S.H.I.E.L.D. Foi simplesmente incrível ele ajudar a moça com o menininho pra evitar que o seguissem. E quando ele sentou ao lado da Bobbi no ônibus, na hora, eu pensei: ‘ele sabe’. E não é que sabia mesmo, não só sabia quanto conversou com ela e ainda aproveitou para dar uma singela ameaçada na garota.

No final das contas, foi o Hunter quem conseguiu segui-lo, fofamente vestido de Cowboy. Quando o Ward entrou naquele bar e minutos depois chegou aquele carro com o Bakshi e aqueles agentes da H.I.D.R.A., eu amaldiçoei muito o Ward, ser traíra, ok, mas ai se juntar direto a fonte da H.I.D.R.A., já é de mais né, e ainda prometer um cara a cara com o Coulson. Aquela risadinha do Bakshi é muito assustadora. Só que o melhor de tudo ainda estava por vir, a May, Tripp, Bobbi e Hunter adentrando o bar e encontrando um carinha da H.I.D.R.A. morto, em seguindo indo para os fundos e encontrando um homem preso, levei maior susto quando a May tirou o saco da cabeça dele e quem estava lá era o próprio Bakshi, com direito a mordaça escrita “for Coulson” e tudo. Coitado, primeiro levou uma surra da May e agora do Ward, o homem deve estar traumatizado com a S.H.I.E.L.D.

E para finalizarmos, gostei muito do Coulson juntar toda equipe, toda mesmo, até os figurantes, e contar que ele estava atrás da escrita alienígena, que ele pensou que estava ficando louco por um momento, mas que ele estava feliz em ter ido fundo nisso, e que agora, eles precisavam achar a cidade dos símbolos antes da H.I.D.R.A., que também está atrás dela. Li que essa cidade pode ser Attilan, o lar dos Inumanos. Bem que poderia ser mesmo né, visto que eles já anunciaram um filme e tudo.
E claro, a cartada final do Ward, ele ligando pro celular do Bakshi para conversar com a Skye, só não gostei dele falar que o Hunter e a Bobbi não iriam durar muito tempo, como não, eles são legais, tem de ficar pra sempre... mas ele dizendo que seus talentos são difíceis de substituir e que eles voltariam a se encontrar foi muito bom. É, o Ward entrando naquele personagem que ama odiar, mas ainda precisa de uma grande demonstração de lealdade e arrependimento para voltar a pensar em talvez confiar nele. E de preferência, que essa demonstração não seja com a Skye, porque dela, a gente já sabe que ele gosta. 
P.S.: Porque cortar o cabelo Ward, porque???

E como terminar sem ao menos citar o Tripp falando pra May “quando a gata sai...” quando eles tentam falar com o Coulson e ninguém responde.
Acho que devo ser uma das poucas que está tendo uma leve – bem grande – implicância com o Mack, mas, mais alguém notou que ele e a Jemma não se gostam muito? Eles praticamente nem se falam e trocaram olhares desgostosos o tempo todo na presença um do outro. E olha, eu achei que a Skye também não estava muito contente com ele não.

Enfim, um ótimo episódio, que se fosse Fall Season não deixaria nada a desejar. Por hoje é isso pessoal, e até semana que vem. *-*

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...