4 de dez de 2014

Review| Agents of S.H.I.E.L.D. – S02E09 - ... Ye Who Enter Here


"Nós somos humanas Skye, apenas temos potencial para ser algo mais." 

Meu Deus, alguém me ensina como respira de novo, porque esse episódio me deixou sem ar do começo ao fim. Agora é oficial, preciso deixar uma bombinha de ar e uma injeção de adrenalina ao meu lado durante a mid Season finale, já que está bem claro que mini infartos ocorrerão...

Sério, nem sei como começar a review, mas vamos lá... fiquei com medo daquele sonho da Skye,
sim, eu vi que era sonho pelo vestido florido dela, mas aquela canção da caixinha de música e a bebezinha sendo deixada para trás, sei lá, soou tão como uma lembrança modificada, cheguei ate a pensar que o Coulson e a May poderiam estar representando os pais dela, ou talvez a H.I.D.R.A.. Enfim, tão bom ver o Tripp bem, e fazendo piadinha sobre o ocorrido, ainda bem, que mesmo com a loucura do pai da Skye, a equipe demonstra aquele carinho enorme por ela.

Achei uma graça o Coulson passando o plano para equipe, o mundo correndo risco de ser destruído e ele mantendo o bom humor, pena a Raina ter desmontado a equipe né, como eu detesto essa garota, e depois de hoje, eu detesto duplamente. Além de ser resgatada, ainda faz desfeita. E aqui um super destaque para os irmãos Koenig e o Guarda Chuva da Invisibilidade, será que tem desses pra vender no Beco Diagonal? Eu ri muito com a confusão de todos perante os Koenig, porque né, ou eles são clones muito fofinhos, ou definitivamente a variabilidade genica passou longe da família... E o que dizer da Agente 33, foi assustador ver ela como clone do mal da May. 

E já que falamos na clone do Mal, e eu estou louca para comentar isso, o que foi a luta da Agente 33 com a Skye, nossa, a menina mostrou do que um bom O.S. é capaz, encarnou a May e deu uma surra ao estilo Cavalaria na May do mal, claro, apanhou no final e foi salva pelo Lance, mas não importa, o que interessa é que ela lutou muito bem. E depois de toda aquela luta, para escoltar a Raina, a vaca ainda me foge, gritando para H.I.D.R.A. “Eu estou aqui!” Ah, me poupe né, Sr. Koenig, arranje uma varinha e Estupore ela.

Dedicando um parágrafo a FitzSimmons, porque sim, se o Coulson pode chama-los assim, eu
também posso, senti uma pequena melhora catastrófica na relação deles. Achei super legal do Mack – finalmente – ter dito que uma hora o Fitz teria de falar com a Simmons, e depois, a Bobbi perguntando pra Jemma “Quanto tempo vocês namoraram?” eu ri muito nessa cena, e ai, meu coração foi partido logo em seguida, com a Jemma falando sobre nunca ter visto diferente de um melhor amigo, mas não conseguir imaginar a vida sem ele, que dó que me deu quando ela falou que os dias do Fitz em coma foram os mais longos da vida dela. Então, vamos ser justos, ela não partiu porque quis, ela foi em uma missão, ela não deixou porque não o ama, ou porque ele está dodói, mas porque ela se sentia culpada pelo que aconteceu. Bom, seguindo, eu achei muito cruel o Fitz falando pra ela “Eu posso trabalhar PARA você, eu só não posso trabalhar COM você”, poxa Fitz, deixa a garota se explicar, e poxa Simmons, dá uns gritos com ele e diz que não, que você não quer que ele deixe o laboratório! Mas que ela completou as frases dele, ah isso completou, e ainda sorriu, fraquinho, mas sorriu.

Voltando a Skye e Raina, elas conversando e a Raina falando sobre os Kree e sobre o pai da Skye, foi ótimo. Então, a Raina vem de uma linhagem antiga de pessoas que acreditam nos ‘Anjos Azuis’, isso quer dizer que ela vem de uma linhagem de Inumanos, certo? E nos faz crer que a Skye, de fato, é uma Inumana também, né? Sabe, eu não gostei nadinha daquela história de que quem não é digno do obelisco dever ter se despedido, isso não soou nada bem, ainda mais quando mais da metade da equipe está lá nas ruínas. 

Falando em ruínas, a Bobbi comparando o Coulson com o Fury, foi divertido, adorei ela falando sobre um número aceitável de perdas, e ele falando que era zero, e dizendo “é melhor uma navalha do que uma escopeta” e ela respondendo “é a H.I.D.R.A., talvez precisemos de uma escopeta” e ele “Eu sei, por isso eu trouxe você!”, Director Coulson, você é o melhor. Enfim, achei ótima a forma como as missões das duas equipes acabaram colidindo, obvio que foi catastrófico, mas ótimo.
Quando o Mack, Fitz, Simmons abriram aquele buraco no chão e ela começou a falar daquela lenda, a expressão do Mack me representou, e eu lembrei na hora da Skye dizendo que estava com uma sensação ruim, então, os anões simplesmente pifaram, e vamos lá, os projetos de FitzSimmons não falham assim, tão facilmente. Nesse momento eu torci pra eles saírem de lá, ou pra que algo saísse do buraco, mas não, eles me botam o Mack lá dentro. Enquanto isso, a Skye, em pânico com a ideia dos ‘indignos’ dizerem adeus, juntamente com a May, tentam entrar em contato com o Coulson para que todos saiam de lá o mais rápido possível, e o que acontece? Isso mesmo, a comunicação falha. Quando o Mack alcançou o chão e se abaixou para pegar um dos anões, e apareceram os símbolos, eu gritei tanto para ele não tocar no chão, para voltar o mais rápido possível, mas, como não seria Marvel se algo ruim não acontecesse, ele tocou no chão, que, literalmente, possuiu ele, o transformando em seu próprio gêmeo do mal.

Para completar a situação, que já não era boa, a H.I.D.R.A. usou o rastreador da Raina contra a
própria S.H.I.E.L.D. e cercou o BUS, e quem me desce do avião para buscar a Raina, ele mesmo, maldito Ward, como eu quis jogar ele do BUS, queria que a May tivesse ao menos dado um soco nele, mas não, ele não só pegou a Raina – que foi felizinha da vida para H.I.D.R.A. – como levou a Skye e o mapa da cidade de brinde. Serio isso? Não tinha mesma outra opção? Skye, acaba com eles, não deixa eles te manipularem não. H.I.D.R.A. invadindo o BUS, e o Mack, como diria meu pai ‘com sangue no zoio’ atacando a equipe, gente, ele lembrou os soldados da centopeia, só que mais fortes, que agonia quando os ICER’s não funcionaram e a Bobbi partiu pra cima dele, e depois o Coulson, e ai ele jogou a Simmons longe e eu quase tive um treco quando ela quase caiu no buraco, não fosse o Coulson segurar ela pelo pé... E por fim o Fitz, com uma arma de verdade, e o Coulson mandando ele atirar e a Bobbi deu um choque no pescoço do Mack e ele caiu no buraco e eu gritei NÃO junto com todos, ai o Coulson mandou eles fecharem o buraco e completou com “Aquele não era o Mack” e o episódio acabou.

Nossa, eu agradeci fervorosamente por esse não ser o último episódio antes do hiatus, porque eu não aguentaria esperar com toda essa tensão. Ai, para brincar ainda mais com meu emocional, descubro que não foi o Whitehall quem mandou o Ward levar a Skye, e que ele não gostou nadinha do Bus sair ileso. E qual é a última frase do episódio? Agente 33 falando “Bravo 4, você tem autorização, atire neles.” Como assim, atire neles, que covardia é essa, a S.H.I.E.L.D. precisa reagir e chegar as ruínas
e tudo terminar bem, para eles experimentarem os tais Tostones com caranguejo.

Bem, por hoje é isso Agentes, espero que tenham gostado e até semana que vem *-* 

P.S.: Que gracinha a mini a Lola que o Mack fez né? E, mais alguém notou que a Skye citou Harry Potter *--* 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...