8 de fev de 2015

Review| The Blacklist - S02E10 - Luther Braxton: Conclusion


“A minha sorte, é que a pessoa que me ajudou a esquecer, vai te ajudar a lembrar”

Na sequência do, literalmente, explosivo episódio de The Blacklist, temos, um monte de novas perguntas! Brincadeira, tivemos algumas meias respostas, como a aparência do Fulcro e onde ele estava e a confirmação de que sim, o Red estava com a Lizzy no dia do incêndio, não com imaginávamos, mas ele estava sim lá. Claro que a uma desconstrução no final do episódio, mas achei tal desconstrução bem construtiva.

O episódio começa pouco depois de onde o anterior parou, com a Fabrica pegando fogo – o que me
fez pensar que aqueles misseis nem eram tão poderosos assim – e o Ressler lutando com o carinha que estava prestes a atirar nele e na Navabi, enquanto a coitada está pendurada pelo pescoço com as mãos presas as costas, eu sabia que ela não ia morrer e tal, mas deu uma agonia enorme ver ela pendurada se debatendo toda. Assim que o Ressler a salva, vemos o Red já com um comunicador em mãos tentando aumentar o alcance e pedir socorro, e sim, ele já sabia que o Braxton havia levado a Lizzy, a questão era, porque ele havia à levado, algo que o Ressler não deixou passar em vão.

Fico imaginando o desespero interior da Lizzy ao acordar em um avião, acreditando que estava sendo resgatada por pessoas boas e ouvir a voz do Braxton ao invés disso. E olha, devo admitir que o homem é calculista, levar a Lizzy para um hospital no Alasca e de lá desaparecer para um lugar reservado, sem deixar pistas, foi uma boa jogada. E aterrorizante também, já que ele faria qualquer coisa pelas memorias dela, o que fez da tortura com água gelada brincadeira de criança. Enquanto isso, Cooper tentava encontrar vestígios de que seus agentes estavam vivos e a loirinha se mantinha firma em sua posição de impedi-lo de mandar ajuda. Adorei quando avisaram que o Braxton havia aparecido no hospital e o Cooper falou pra ela: “Seu incidente que nunca aconteceu acabou de chegar a costa”.

Assim que foram resgatados, o Red nem pensou antes de já começar a mexer os pauzinhos, e o primeiro deles foi ligar para o Braxton, adorei a singela ameaça em um simples “Vou adorar dizer ‘eu te avisei’”. E claro, o Red obteve respostas sem deixar o Braxton saber que as estava dando, e logo mandou a Navabi e a força tarefa procurarem alguém com treinamento médico psiquiátrico que tenha tido ligação com o Braxton. Nessa hora, o Braxton já havia capturado a Doutora e sequestrado o filhinho dela.

Quanto aos moderadores, eu não sei quem eles são, mas definitivamente não gosto deles, falam de uma explosão que matou dezenas de inocentes como se fosse uma coisa banal e ainda se acham os certinhos do pedaço. E o que falar do abraço fofinho que o Aram deu na Navabi ao ver que ela estava bem, own, torço muito por esses dois, eles fazem um casal bonitinho, adorei ele se tocando que estava abraçando na ela na frente de todos e então abraçar o Ressler também.

Mas, vamos ao que mais interessa, as lembranças da Lizzy. Eu realmente achei que ela ia ter
lembranças claras do que houve e que veria o Red a pegando pela mão e a tirando de lá. O que vimos foi um pouco mais complexo e menos explicativo. Podem me chamar de boba, mas eu demorei pra notar que o coelhinho no cola da menininha era, na verdade, o bichinho de pelúcia. E durante vários momentos eu me perdi nas lembranças, porque olha, a cabeça dessa menina é uma perfeita confusão. E aqui, não posso deixar de elogiar a interpretação da Megan Boone, que me fez sentir que ela, de fato, estava tendo taquicardia. E que menininha mais fofa a que fez a Lizzy pequena.

Enquanto a Lizzy estava tendo uma regressão forçada, Red, com todo seu extinto de pai – digam o que quiserem, mostrem o que quiserem, pra mim ele é pai dela sim – reuniu todos que tinham negócios com o Braxton, os reuniu ema sala e gentilmente avisou que assim que o Braxton pedisse ajuda a algum deles, ele queria saber imediatamente. Não demorou muito até um dos carinhas ligar pro Red com notícias do Braxton, e quando eles se encontraram, eu realmente não sei porque o Red não deu um tiro – só pra assustar, é claro – nele, o carinha viu o desespero do Red e ainda o extorquiu, ok que o Red faz isso o tempo todo, mas ninguém pode fazer isso com ele. Ele só pagou a extorsão porque se tratava da Lizzy, e de uma forma ou de outra, ela é o bebê dele, mas eu adorei ele dando uns tabefes no cara e ainda dizendo “É, você tem razão, 15 segundos a mais não faram diferença”. Junto a isso, a força tarefa procura pistas da Doutora e de onde o Braxton poderia estar.

Voltando a Lizzy, achei realmente honrosa e corajosa a atitude dela, sim, ela precisava saber a verdade sobre aquela noite, mas ela nunca procurou um meio de lembrar, então, ela estava ajudando a doutora e o menininho também. Nesse momento, Red já sabia onde o Braxton estava, o que eu não esperava é que ele estava conversando com o diretor, que me parece ser o diretor dos Moderadores também. Que carinha nojento, não tava nem ai para as vidas que arriscou, só pensando em por as mãos no tal Fulcro, que eu estou roendo as unhas pra saber do que se trata. Mas o que eu mais gostei foi do Red dizendo pro Braxton “Eu avisei” e o mandando entrar no maldito carro. Foi paralelo a isso que o Ressler e a Navabi encontraram o rapaz com quem o Braxton havia conversado e pedido os remédios para a regressão da Lizzy.

Em questão de minutos, lá estava o Red e o Dembe, invadindo o local onde a Lizzy estava e matando
o carinha que as estava vigiando, por um momento tive medo que o Red matasse a Doutora, mas ela não teve culpa alguma e ainda cuidou bem da Lizzy, e o Red viu isso, e ainda aproveitou para continuar a regressão. Foi ai que minha cabeça deu um nó cego quase sem desmanche, as cenas se sobrepondo, a menininha gritando, um tiro, então ela no armário com a menininha de novo e a fumaça entrando e alguém a salvando, então o Ressler quer fazer a Doutora trazer a Lizzy de volta, mas ela deixa a Lizzy ir ate o fim, e definitivamente, além do enfoque do coelhinho, eu não entendi mais nada, havia aquele homem caído no chão, a garotinha gritando pelo pai e um homem a levando pela mão, então a Lizzy abre os olhos e diz “Você estava lá!”

Isso foi sacanagem dos produtores, ela viu o Red lá, ele confirmou que estava lá, mas ela não o viu como o pai dela!? Isso não é justo não! Foi de cortar o coração ela dizendo que o Red não se importava com ela, mas sim com um objeto, como uma coisa que ela poderia saber onde estava, o choque no rosto dele foi terrível, ela acreditar que o pai morreu por causa do Red e ele não dizer nada para negar isso, eu não aceito não, façam uma regressão no Red e nos mostrem o que aconteceu aquele dia, porque assim tá difícil viu. O que salvou a pátria foi a Doutora conversando com a Lizzy depois, e dizendo que alguém já havia vasculhado a mente dela, e provavelmente, tentado bloquear essa lembrança, o que faz com que as pessoas e coisas que ela viu lá, estejam lá, mas com papeis diferentes. Bem, isso, tecnicamente, nos leva de volta a teoria que o Red pode sim ser pai da Lizzy.

Finalizando, vemos o Braxton enforcado na casa do diretor e o Red o ameaçando bem diretamente, e olha, eu gostei do Red ter ido atrás dele, mesmo que o diretor não perceba, eles tocaram em um ponto fraco do Red, e ele não pretende deixar isso vir a acontecer com frequência. Fechando em grande estilo, a Lizzy se da conta que o Fulcro pode estar no coelhinho de pelúcia, e então, lá esta ele, uma caixinha/peça com algo dentro, que eu não faço menor ideia do que seja, mas ao menos, agora nós sabemos com o que se parece né.


Bem pessoal, por hoje é isso, esperemos que tenhamos mais algumas respostas no decorrer da temporada, nos vemos no próximo episódio, por hoje isso, espero que tenham gostado e não deixem de comentar suas teorias sobre quem o Red é na vida da Lizzy. Ate mais *-*

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...