16 de abr de 2015

Review| Agents of S.H.I.E.L.D. - S02E17 - Melinda


"Esse é o preço por fazer a coisa a certa. Ninguém entende, e dói bastante."

May!! Pobre May, juro que vou tentar nunca mais chama-la de "Cavalaria", não é algo pelo qual ela se orgulhe, é algo que a fez salvar dezenas de Agentes mas que também a fez perder-se de sim mesma. Eu não estava preparada para isso não, ver a May chorar foi uma das coisas mais doidas e assustadoras de Agents of S.H.I.E.L.D.. Serio, não entendo como algumas pessoas não conseguem dar uma segunda chance a serie, que só fica melhor a cada episódio. 

As cenas da Skye com a família foram lindas, mas, definitivamente, esse episódio foi da May, então,
é com ela que eu vou começar. Logo de cara, ao vê-la toda feliz com o Andrew, sonhando em ter filhos, construir uma família, eu vi que de fato não estava preparada para vê-la perder isso tudo. Ela, o Andrew e o Coulson pareciam se dar tão bem, e desde o episódio em que o Andrew apareceu, já queria que houvesse outra chance dele com a May, depois desse episódio então, a May precisa de uma segunda chance, precisa voltar a ter aquele sorriso. Foi engraçado ver o Coulson e a May não estarem no comando de uma missão, e quando o Agent Hart disse "Bem vindos ao Baharin" e depois de explicar sobre os poderes da dotada, disse que se ela não cooperasse ele "Chamaria a Cavalaria", eu tive certeza que seria mais do que imaginamos. 

Seguindo com os flashbacks, dava pra ver que a Eva era uma mulher perturbada e com uma força
absurda, mas olha, vê-la dizendo ao Coulson que queria a dor deles, foi bem assustador, quase gritei pra ele chamar os x-men, mas né. Então, no momento seguinte, a S.H.I.E.L.D. estava em conflito com a milicia local, que tudo indicava, estava ao lado da Eva, e Agents estavam sendo levados juntos com a garotinha e não havia nada que pudessem fazer. Que agonia ver cada equipe tática que entrava perder a comunicação e os próprios Agentes deixarem de falar coisa com coisa e o Coulson e a May não terem poderes para desobedecer as ordens superiores. Já tava gritando pro Coulson deixar a May entrar e salvar os Agentes e a menininha, mas ai, quando ele finalmente disse para ela entrar, eu me arrependi e desejei que ela não tivesse ido sozinha, ainda mais depois dela ligar pro Andrew explicando a situação, não consegui não ligar aquilo a uma despedida. Claro que esse sentimento foi substituído por admiração quando a May adentrou o lugar e deu cabo nos seguranças sem usar uma arma e fazer qualquer barulho. A Situação complicou quando ela perdeu o contato com o Coulson, que conseguiu ser cômico mesmo com toda aquela situação, e encontrou o Agent Hard agindo como se tivesse sofrido lobotomia. Quase tive um ataque quando todos aqueles homens viraram pra May com cara de zumbi e começaram a falar "Eu quero a sua dor". 

Intercalando os flashbacks, temos a Skye, literalmente, movendo montanhas sob os ensinamentos da
mãe, que ela ainda não sabe que é a mãe dela. Mas ela já estava desconfiada, por isso fez todas aquelas perguntas ao Lincon, sobre quem a Jiaying era e tal. Claro, que a Jiaying, mesmo com todo treinamento e volta da pós vida, não conseguiu manter esse segredo depois de ouvir a filha falando o quanto sofreu em casas adotivas. Mesmo sabendo que ela era a mãe da Skye, acho que minha reação foi quase como a dela, ate aquele "My God" eu disse junto. Lindo de mais ela contando a Skye quem ela era e depois ainda abraçando a menina e a chamando de "Meu doce anjo". Own, a Skye merece ser feliz, foi por esse momento que ela tanto lutou, o que faz eu me sentir egoísta ao querer que ela volte pra S.H.I.E.L.D., a proposito, eu adorei a forma como a Jiaying mostrou a Skye como os poderes dela podem ser destrutivos mas lindos ao mesmo tempo. E como para Marvel tudo esta conectado, no momento em que a Jiaying vai explicar a Skye porque as pessoas não podem saber que elas são mãe e filha, qual é a história que ela conta? Isso mesmo, a história da 'Cavalaria'.

E assim, narrada por ninguém menos que a mãe da Skye, descobrimos o que aconteceu quando a May enfrentou a Eva, e depois de uma luta espetacular e mais ferimentos do que a maioria aguentaria ela venceu a Inumana. Quando ele venceu a Eva, e a mãe da Skye disse que não foi tão simples assim, já me deu agonia, ai, os homens continuaram a avançar para May com cara de zumbi, e eu, assim como a May não entendi porque eles continuavam assim, ai a menininha fala "Eu gosto da dor". É, definitivamente eu não estava preparada pra isso, imagina a pobre May, que sonhava em ter um bebê e passou por tudo aquilo. Mesmo com a mãe da Skye explicando que a criança enlouqueceu ao passar pela névoa tão jovem, e que a Eva havia roubado os cristais para filha, eu só conseguia me focar no olhar desesperado da May e na expressão doentia daquela menininha, ela dizendo que precisava de outra mãe e que queria a dor da May, céus, eu só queria que a May saísse de lá, mas quando ela alcançou a arma e disse que tudo ficaria bem, de forma chocante, entendemos o porque de 'Cavalaria'. O Coulson entrando e vendo ela segurando a menininha morta no colo, e depois soluçando daquele jeito enquanto ele a amparava, como eu disse, foi doloroso e assustador além da cota. Não importava a ela quantos ela salvou, o que a marcou, o que a fez perder-se de si mesma, foi aquela a quem ela não salvou.

Falando um pouquinho dos outros personagens, eu acho que nunca vou conseguir odiar a Bobbi, ela
se explicando pra May, tentando deixar claro que sabe que o Coulson é um bom homem, não dá pra não gostar dela desse jeito. May chegando na base e indo falar com a Simmons e a Simmons com toda simplicidade exclamando: "May!" e a abraçando, só a Jemma mesmo. Mas May não a faça questionar a própria lealdade com o Coulson, e por favor, não peça pra que ela abra o cubo de novo, não tem mais cubo não, e aposto que ela não sabe como contar isso. Coulson, eu te adoro amigo, se você quer montar a Armada do Coulson ou a escola do Professor Xavier, eu apoio, mas não esconda isso da sua equipe, de toda a sua equipe, eles ficaram ao teu lado em momentos bem infernais e você sabe que segredos e mentiras destroem equipes, então, não seja burro e conte logo a verdade pra eles. Fitz  abrindo o cubo no final, que garoto maravilhoso, mas vamos lá né rapaz, divida os créditos, você não roubou o cubo sozinho, foi um trabalho de dupla ein. 

E para finalizar, que coisa mais fofa o jantar da Skye, Jiaying e Cal, eu sei que ele é louco e tudo, mas fiquei com tanta pena quando a Skye deixou bem claro que quer que se livrem dele. Ee machucou o Coulson, a forçou a entrar na nevoa e não perece perdão tão facilmente, mas ele também nunca desistiu dela, ele está mais para descontrolado do que vilão. Que amor ele contando sobre o dia que ela nasceu e ela sorrindo ao lado dos dois, aproveita Skye, que Age of Ultron esta chegando e o final da temporada também, então, com certeza a calmaria não vai durar muito. Falando em calmaria que não dura, fiquei pasma ao descobrir que os 'pesadelos' da Raina não são pesadelos, mas sim visões do futuro. Essa Marvel, mais irônica impossível, a mulher passou a vida atras de alguém que visse o futuro e agora ela mesma o faz. 

Bem, é isso pessoal, espero que tenham gostado, até semana que vem, onde teremos o Ward de volta e, ao que tudo indica, os indícios de ligação com Age of Ultron. 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...