1 de out de 2015

Review| Agents of S.H.I.E.L.D. - S03E01 - Laws of Nature (Season Premiere)


Completamente sem palavras para expressar a maravilha que foi essa Season Premiere! Mentira, palavras são o que não faltam, se a temporada passada terminou muito bem, essa veio para ser melhor ainda. Sem mais, vamos a review.

Logo no começo, com a apresentação do Joey, o episódio já deixou bem claro que seria grande, grande em efeitos, em novos personagens, em interpretação, em tudo, menos no tempo, que esse passou voando mesmo... Bom, o pobre Joey, achando que estava cuidando da saúde, foi um dos consumidores do Omega 3 contaminado com o terrigene, e todos sabemos o que acontece com aqueles que tem o gene Kree e entram em contato com a terrigene. Pois é, com o moço não foi diferente, seus novos e até então, assustadores poderes, lhe permitiam 'derreter' alguns tipos de material. Em meio todo o caos que o rapaz passava, conhecemos uma nova equipe, que mais tarde viríamos a conhecer como A.T.C.U - Unidade de Contenção de Ameaças Avançadas - . Já não fui com a cara deles ao ouvir 'pode usar poder letal', qual é, o cara só queria ajuda, não um bando armas apontada pra cabeça dele, no entanto, é para esses momentos que temos a Skye - sim, eu gosto de Skye, Daisy não é tão legal - e a garoto já chegou com tudo, é impossível não se empolgar com os carinhas passando voando e depois o carro e ai ela aparecendo com a mão esticada e os poderes em total controle. E como se não fosse emoção o bastante, a S.H.I.E.L.D. ainda me cria uma TARDIS genérica para levar os Inumanos até o avião! Tudo isso antes da magnifica nova abertura.

Estava com saudades do Coulson e seu apreço por novos 'brinquedos', mas olha, esse novo avião é o máximo. As vezes é estranho ver a Skye tão responsável, sem perguntas bobas e sim quem explica e da as respostas, ela está indo muito bem. Quando eu disse que não gostei da A.T.C.U. antes, eu os detestei ao ver aqueles Inumanos mortos naquela, sei lá, sala de pesquisa/autopse, realmente preocupante que a S.H.I.E.L.D. só tenha conseguido salvar um dos seis novos Inumanos. Quanto ao Joey, fiquei até surpresa ao vê-lo encarar tão 'de boas' o que estava acontecendo, até que ele começou a rir e é, ele compreensivelmente, não estava reagindo tão bem, tadinho, deu dó quando ele percebeu que jamais voltaria a sua vida normal. E o que falar sobre a Bobbi no laboratório, eu lembro de ter visto algo sobre ela ser bióloga, mas tinha passado despercebido, se ela já era o máximo como Harpia, sendo bióloga então, ela é incrível. Adorei o Coulson perguntando "Novas leituras sobre o Monólito?" e ela respondendo "Não, isso é a Daisy dando um tiro de aviso"

O Fitz, gente o que foi o Fitz nesse episódio?! De todos os destaques, de todas as mudanças, o Fitz foi
o mais gritante, aquele garoto bobo da primeira temporada, definitivamente não existe mais. O que é bom e ruim, porque eu gostava do Fitz bobinho, mas esse Fitz, além de todo estiloso, está mais destemido do que nunca. Quando a Bobbi ligou pra ele e ele disse que só precisava resolver mais uma coisa, imaginei que ele estava fazendo algo perigoso, mas não algo quase louco. Foi ótimo ver ele enfrentando aqueles caras, sem nem sinal da afasia de antes, tudo pra encontrar a Jemma. Me digam, como não morrer de amor por esse menino quando o Yusef falou: "Você ama essa mulher, não ama?" e ele respondeu, sem nem pestanejar "Amo", e ainda enganou os bobocas, roubou o pergaminho e fugiu de uma chuva de balas, no meio do Marrocos sem ter uma equipe de extração. Esse é o meu garoto!

E aqui entra o nosso nem tão querido Lincoln, a Skye/Daisy acredita, com certa razão, que não tem tato o bastante para explicar aos Inumanos sua nova condição, e sim, o Mack não é, exatamente, uma grande ajuda, com sua sinceridade excessiva. Entretanto o Lincoln é um ótimo mentor, o problema é que ele não está muito a fim de ajudar nessa causa. Então, lá vão o Mack e a Skye atras dele no Hospital ao mesmo tempo em que o Coulson e o Lance vão atras da mulher misteriosa que comanda a A.T.C.U.. Claro, as coisas não saíram bem como o esperado para nenhuma das duas duplas, o Lincoln definitivamente não quer se envolver com os novos Inumanos, muito menos com a S.H.I.E.L.D., e a mulher misteriosa, que se apresentou como Rosalind, estava, na verdade, a espera do Coulson, transformando a emboscada dele em uma emboscada. E aqui descobrimos que não é ela quem está matando os Inumanos, mas sim um tipo de Arma de Energia, e adivinha quem é essa 'Arma de Energia', isso mesmo, um Inumano! Inumano esse que, convencionalmente, está atras do Lincoln naquele exato momento, e com muita, muita sede de sangue Inumano.

Bem, nos quadrinhos, o Inumano em questão chama-se Lash, ele é um Inumano que acredita que sua
linhagem precisa manter-se pura e tomou como trabalho de sua vida julgar se os demais Inumanos são dignos de tal herança. Seus poderes envolvem conversão, manipulação e absorção de energia. Ao que tudo indica ele seguira esse caminho na serie também. Enquanto a Daisy e o Lincoln lutavam para conte-lo, e a Rosalind deixou o Coulson sozinho por um momento, para atender um telefonema que falava justamente do Lash, nosso querido diretor, juntamente ao Lance, mostraram que não, a A.T.C.U. não fez o dever de casa inteiro e eles fugiram em grande estilo. Pena que o Lincoln esteja dando um de rebelde e não tenha ido embora com a Daisy e o Mack, eu acho que o Lash não vai deixa-lo em paz e isso não vai acabar muito bem.

De volta a S.H.I.E.L.D., o presidente, que é o mesmo dos filmes, declara que a A.T.C.U. é uma força tarefa criada pelo governo para conter as ameaças 'aliens' que tornaram-se muito frequentes nos últimos tempos. Antes porém, destaque para Bobbi e Lance, que acertaram de vez e são uns fofos juntos, tinha certeza que ele iria atras do Ward depois do que o mesmo fez à Bobbi, só torço pra que nenhum dos dois morra, porque o Ward tem tudo pra ser um vilão excelente e o Lance é um personagem carismático que faria falta de mais. E para encerrar, a cena que mais doeu o coração de cada um que assistiu, Fitz voltando com o pergaminho, só para descobrir que dentro havia um papiro com apenas uma palavra em Hebraico: "Morte". A expressão dele me representou, quer dizer, eu sabia que a Jemma estava viva, mas foi um choque e tanto, ai, o Coulson o encara com aquela expressão de dor e fala que vai conversar com a família da Jemma porque eles precisam seguir em frente. Minha Nossa, foi de moer o coração o Coulson dizendo "Nós precisamos dizer adeus", a carinha do Fitz ao dizer ok, que dor. Então, pensando que não havia sido sofrimento o bastante, ele, com toda determinação de 'um homem que não tem nada a perder' invade a sala do Monólito, e, enquanto o soca, grita "Faça alguma coisa!". Serio, meu coração não aguenta toda essa angustia não.

Por fim, a cena final, que eu não sei se foi aliviadora ou assustadora, vemos um lugar meio inóspito, e
a Simmons, nossa pequena Simmons, correndo. Ela parece estar fugindo de algo, ou alguém, e pela forma como ela cavou aquele buraco e passou aquele barro no machucado da cabeça, o algo que está atras dela deve sentir o cheiro de sangue. Ou ela passou o barro só pra aliviar a dor mesmo. Só o que sei é que ela está viva, em um lugar que não é a Terra e que ela está correndo perigo. Porque? Só os produtores sabem, mas as teorias são muitas. Que venha logo o próximo episódio, e que a May esteja nele!!

Ah, não posso esquecer de concordar com o Coulson, é difícil acostumar com Daisy, nem deixar de comentar que as referencias a Era de Ultron e ao Homem Formiga foram ótimas. Por hoje é isso pessoal, espero que tenham aproveitado e até a próxima *-*
Segue abaixo a promo de "Purpose in the machine" 





0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...