8 de out de 2015

Review| Agents of S.H.I.E.L.D. - S03E02 - Purpose in the Machine


"Fitz, you are absolute beauty!!" - HUNTER, Lance e todo o Fandon

Sabe aquela satisfação depois de ver um episódio maravilhoso? Pois é, ainda sinto ela misturada com uma boa dose de adrenalina dentro de mim. Se a season premiere foi boa, esse episódio conseguiu ser ainda melhor. Se continuar assim, e eu acredito que vá, é bom começarem uma produção em grande escala de Baymax, só assim pra chegar viva até a season final. 

Estou até meio perdida aqui, mas vamos por partes, a principio não entendi muito bem a dos senhores engomadinhos com as pedrinhas na mão, até que um deles foi fechado em uma sala e o monólito Kree o engoliu, e a fatídica frase "...ninguém jamais retornou" foi dita. E isso meus caros, foi só o começo da angustia, eu poderia passar a review inteirinha falando dos esforços do Fitz pra salvar a Simmons e do angustiante resgate, que ao meu ver, foi a parte mais importante do episódio, mas, como temos outros momentos importantes, como a May e outros que quase foram apagados nas emoções do momento, mas devem ser lembrados, como o Ward, vamos começar por eles.

Ward foi o cara que passou quase despercebido, isso que ele está começando a mostrar porque veio. Não o considero um personagem desnecessário, até porque ele é um cara bem carismático, só queria ver um pouco mais da determinação do Ward da primeira temporada, não que eu ainda acredite em uma redenção, eu nem espero mais por isso, eu só quero um cara determinado que assume seus erros e pode liderar uma equipe, sem culpar os outros por seus próprios atos. Se esse Ward retornar, ai sim teremos uma Hydra intimidante e um líder a altura do potencial do personagem. Sim, ele está recrutando pessoas de renome, com um método bem peculiar, e não vou dizer que o filho do Barão Von Strucker promete ser um grande personagem, ainda mais depois de apanhar daquele jeito, levantar e ainda dar uma surra em um carro duas vezes maior que ele. Sem contar aquela 'nada suspeita' e assustadora infiltração do loirinho na turma do Andrew ao final do episódio.

Já que começamos pelo Ward e uma coisa puxa a outra - mesmo que meio fora de ordem - a sequencia nos trás o Lance, que a cada episódio me faz ama-lo ainda mais. Bom, antes de falar da missão nem tão particular do Lance, voltemos um pouco para o ponto em que o Fitz está socando o Monólito, essa atitude meio louquinha não passou despercebida e lá foi toda equipe atrás do rapaz, e que bonitinho foi ouvir o Coulson dizer 'Eu já perdi a Simmons, não posso perder você também'. Sabe, eu acho que isso não tem fundamento, mas foi bem estranho o Monolito ter ficado sólido durante todos os socos do Fitz e assim que a Skye/Daisy tocou no vidro ele virar aquela coisa meio liquida. Enfim, o mais importante foi o Fitz, enquanto todos tentavam dizer o quão louco foi o que ele fez, não prestar atenção em nada além das partículas de areia presas em seus dedos. Ai eu já estava gritando 'Ele vai salvar a Jemma! Ele vai salvar a Jemma!' sem nem o garoto ter explicado o que era a areia. Porque saber o que era a areia é importante? Para termos uma dimensão completa do que pode ter acontecido com a Jemma. Segundo Fitz e Bobbi a areia tem as mesmas composições da areia encontrada na Terra, só que muito, muito mais antiga, e como vimos barro naquele 'mundo' isso pode dizer que tinha água, o que explica como ela continuou a correr sem morrer de desidratação e consequentemente de fome, pois podemos ficar longos períodos sem comer, mas poucos dias sem água.

Analise feita, esperanças renovadas, ninguém pode dizer que o Coulson não estava determinado a encontrar uma de suas meninas - claro que a preferência ainda é da Skye, mas ele não desistiu da Jemma - afinal, não qualquer um que ouve do diretor de sua agencia "Do que precisa?" e quem não falou 'wow' ou algo do tipo quando, depois de todas as especificações feitas o Fitz disse "E um sanduíche também seria ótimo". Separando a equipe, Mack e Skye ficaram no QG, Lance saiu em sua busca de sua vingança contra o Ward e Bobbi, Coulson e Fitz foram atrás de um trunfo alienígena, nosso já quase esquecido Asgardiano, professor Randolph. Asgardiano esse que estava preso por embriagues, toda uma eternidade para curtir e ele me acaba preso por embriagues, fazer o que né. Eu bem imaginei que ele não toparia ajudar de primeira, por sorte o Coulson se tornou um homem bem persuasivo e bem humorado, foi ótimo o Randolph perguntando se o Coulson o estava ameaçando e o Coulson respondendo que sim, ele estava fazendo uma ameaça. O que eu não esperava era que ele arrancaria a grade da própria cela e sairia andando como se nada tivesse acontecido e ainda culparia o Coulson por isso, não teve como não rir da do Coulson.

Com o Lance em sua busca, e o Andrew de volta ao QG, temos a primeira cana da May, que, acreditem ou não, estava jogando golfe com o pai. Adorei o pai dela, parece ser um senhor tão legal, ela também parece ter uma relação melhor com ele do que com a mãe. Foi bem interessante conhecermos um pouquinho da infância da May, suas aventuras na patinação e a escolha das artes marciais. É legal saber que além de sentimentos, o pessoal do time também teve infância. Mas a May não esta nada tranquila, por mais que afirme que quer uma vida normal, ela não consegue se livrar do que ficou na S.H.I.E.L.D., e o pai dela bem sabe disso, é ai que, imprudentemente, entra o Lance. O rapaz é louco, essa equipe do Coulson toda é louca, não sei o que o Lance tinha na cabeça para chegar na casa do pai da May sem avisar e não imaginar que ela o esperaria com ao menos duas facas em mãos. Acho que o Lance e o Coulson estão competindo nas expressões engraçadas, porque a cara que ele fez ao ter uma faca no pescoço foi hilária. Embora um pouco imprudente, o Lance procurou a pessoa certa para acompanha-lo em sua vingança, fiquei um pouco surpresa que ela sabia da Simmons e não voltou para ajudar, mas é compressível né, ela reviveu umas coisinhas bem terríveis nesses últimos meses, enfim, óbvio que ela disse que não ajudaria e que ela estava fora. Não acreditei muito, mas ai o Lance foi embora, deixando a localização dele, caso ela mudasse de ideia e eu quase acreditei que ela estava mesmo fora.

Com a ajuda do professor Randolph a equipe descobre que o inscrito Hebraico pode significar "pena de morte" o que não é muito animador mas, é bem mais animador do que apenas "morte". Gosto muito da forma como o episódio mostrou a angustia sem perder o bom humor, o Randolph dizendo "Vamos para o avião" parando por um momento e dizendo "Estou autorizado a dizer isso?" foi bem engraçado. Chegando ao castelo onde o episódio começou, eles encontram uma sala escondida com uma espécie de fosso e um mecanismo que logo Fitz entende ser para controlar o portal. E aqui a verdadeira angustia começou. Mack e Skye juntam-se a eles e levam junto o Monólito, momentos depois o portal está se abrindo, as coisas estão tremendo e a Skye esta desmaiando por causa de um barulho que ninguém mais ouve, enquanto isso o Fitz está tendo um troço porque o portal está fechando e eles não podem fazer nada além de disparar um sinalizador. Pobre Skye - ouviram a voz dela ressoando baixinho e dizendo "É Daisy"? - fiquei preocupada com ela, mas o desespero do Fitz me deixou angustiada de mais e tudo que eu queria era que o portal abrisse de novo.

Como desgraça pouco é besteira, a maquina quebrou, eles não sabiam como consertar e tudo que o Fitz sabia era como o portal se abria. Porém, por sorte sempre há um porém, a Daisy - viram, chamei pelo nome certo agora - podia criar uma frequência subsônica que ressonaria com o monólito e abriria o portal. Como podem imaginar, nessa hora eu já estava sacudindo o computador e gritando feito uma louca. Ai, a Daisy abriu o portal, o Randolph ficou de queixo caído, como a maioria ficaria não fosse a tensão do momento, e no momento seguinte, Fitz está pulando pra dentro do portal com a mesma coragem que a Simmons pulou do avião, graças aos céus ele se amarrou antes de pular. No outro mundo, além de vento absurdamente forte e aquela poeira toda, onde é que o Fitz ia encontra-la, nem sei dizer o alivio que eu senti quando ela respondeu o chamado dele, e dessenti - acho que essa palavra não existe - quando ele não conseguia segurar a  mão dela e então o Coulson mandou puxa-lo de volta e o vento puxando ela pro lado oposto, eu já estava berrando igual o berrador da Senhora Weasley e quando ele conseguiu segurar a mão dela a Daisy não aguentou mais e tudo explodiu, mas explodiu de forma tão intensa que deu pra sentir aqui. Aquela angustia do portal destruído pareceu durar séculos até o Fitz aparecer no meio dos destroços e eu pensei "Pronto, já era" e ai, como se ressurgindo das cinzas, ele puxou a Simmons pra cima e a abraçou com aquele sorriso lindo. Foi o maior alivio que eu já senti com uma serie.

É verdade que muita coisa ainda não foi respondida, como o que era aquele portal, se foi feito por Kree, porque engoliu a Jemma e não fez nada ao Fitz, mas vamos lá é só o segundo episódio e o que realmente importa no momento é que Jemma Simmons está de volta e está, na medida do possível, bem. Menção honrosa para o professor Randolph por já ter ouvida falar dos Inumanos há muito tempo atrás, quem sabe ele possa voltar e contar um pouquinho dos primeiros Inumanos, fazer uma introdução ao filme... Menção honrosa também aos Guerreiros Secretos, dito com todas as letrinhas pelo Doutor Gardner e confirmado pela Daisy. E claro que não posso esquecer de falar da alegria contagiante, sincera e fofa do Lance ao saber que a Simmons estava de volta, viva e bem. E adivinha quem contou isso pra ele? Ela mesma, nossa querida May, que juntou-se ao Hunter em busca de vingança contra o Ward e a Hydra. Uma graça ele falando pra May "Vamos May, sorria uma vez em sua vida". E para encerramos de fofo e um pouco triste, mas principalmente fofo, temos a Jemma acordando assustada, com uma faca improvisada na mão, como se ainda estivesse em fuga, então ela percebe onde está e que o Fitz está ali com ela, e para nosso derretimento de coração, ela levanta e deita com a cabeça no colo dele, como se ali, com o Fitz, ela realmente estivesse segura.

Então é isso pessoal, espera que tenham gostado, que cheguem ao final do episódio sem danos permanentes e até semana que vem, com o que promete ser mais um ótimo episódio.
Segue a promo do 3x2 - A Wanted (Inhu)Man

 



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...