11 de dez de 2015

Review| Agents of S.H.I.E.L.D. - S03E10 - Maveth ( Mid Season)


"Todos interpretam esse lugar errado. Ele não é morte, é um novo começo."

Agents of S.H.I.E.L.D. mais uma vez brincando de nos matar do coração, quando disseram que a Skye descobrindo os poderes na mid season passada seria apenas um tremor perto do terremoto dessa mid season, eu quase não acreditei. Realmente foi. Não tiveram tantos superpoderes mas a quantia de mini infartos e aquele final foram pra acabar com qualquer emocional. Essa vem sendo a melhor temporada de AoS até aqui, e promete ficar cada vez melhor.

Já começamos com o Fitz e companhia naquele planeta azul, e também já comecei com vontade de bater no Ward, quem ele pensa que é para machucar o Fitz, de novo. Sim, o Fitz foi bobinho por tentar enfrentar ele, ainda mais naquela desvantagem, mas vamos lá, o menino foi corajoso, bobo, mas corajoso. E aquela coisa que eles encontraram, que parecia a personificação do emblema da HIDRA, foi bem assustador. Ainda bem que o Fitz tinha um plano o tempo todo. Já o Mack, que eu detestei tanto temporada passada e não dava muita bola nessa, se mostrou um diretor e tanto, pegou a coisa toda com uma pressão absurda e deu conta do recado. Deu até para rir com ele conversando com o Lance e perguntando se eles não tinham pensado em impedir o Coulson de pular e o Hunter respondendo "Na verdade, quase pulei atrás". Enfim, o plano de extração dele foi brilhante, entrar sem serem notados, duas equipes fortes e bem divididas, recuperara os membros da equipe, pegar os inumanos e ir embora. Simples e certeiro. Ou não...

De volta ao mundo azul, não consigo não achar o Fitz fofinho falando sozinho e deixando o Ward de saco cheio, esse menino realmente vale ouro. Estava me perguntando se ele esperava dar de cara com o Will vagando por lá, quando ele encontrou uma das entradas para o refugio do Will, a cara de espanto do Ward ao vê-lo pular foi muito boa. Por um momento achei que o Will estava morto, mas ele quase nem se assustou ao ver o Fitz ou o Ward apontando uma arma pra ele. Eu, muito inocente, nem achei isso estranho, achei que era choque de mais, não que havia algo errado. Mesmo quando o Ward perguntou há quanto tempo ele estava lá e ele respondeu que parecia uma eternidade eu desconfiei. Mas acho que esse era o objetivo mesmo, dar pistas mas não a verdade imediata. Nesse meio tempo o Coulson tinha um pequeno e sofrido sonho com a Rosalind. Bem cruel isso, mas foi bonito ao mesmo tempo, acho interessante essa história do ser amado, normalmente que já partiu, mandando o personagem em foco acordar. Muito embora para o Coulson, naquele planeta estranho, acordar era como estar sonhando. 

O clima de agonia, que tenho certeza não está sendo expressado por completo aqui, continua com a S.H.I.E.L.D. invadindo o castelo, uma graça o Mack chamando os futuros Guerreiros Secretos (acho que serão né) de Power Rangers. E o que falar da pequena Simmons que conseguiu fugir sozinha, sem ajuda nenhuma. Sim, o Lincoln apagou todas as luzes, mas ela, sem saber do que se tratava se soltou sozinha, adoro essa menina. Uma pena, ou não, ela ter encontrado o Andrew, a conversa dos dois foi engraçadinha, mas não sei se foi o certo soltar ele. Acredito que ele nunca machucaria ela, assim como não machucou a May ou a Daisy, sei também que a Jemma não tinha muita opção se não correr, mas deixar o Andrew perto dos Inumanos foi uma péssima ideia, e levando em conta que as pessoas perdoam o Ward mas continuam condenando a Jemma, esse vai ser mais um motivo para apedrejarem-na. 

Enquanto a Jemma tentava fugir, as equipes da SHIELD entravam, simplesmente amei a participação do Joey, ele é uma graça, e quando o cosplay do Magneto - que eu descobri ser telecinético, não controlador de metais - apontou a arma pra Daisy, na maior covardia, já que ela estava de costas, e ele entrou na frente, eu gritei um não bem desesperado, porque ele é legal e iam matar ele, mas ai, as balas derreteram antes de chegar nele e o Lincoln usou um choque do trovão azul no cosplay do Magneto que foi lindo de ver. E ainda deu pra ver com a animação do Joey ao dizer "Vocês viram o que aconteceu ali? Eu sou a prova de balas!". Sem contar que ver a May em ação é bom de mais. E a Bobbi, o Mack todo preocupado por eles terem de passar por um mini exercito da HIDRA com descrição e ela vai lá e derruba todo mundo, a expressão do Mack foi ótima. Em meio a isso tudo, lá estavam Fitz e Will, planejando uma fuga da HIDRA para atravessarem o portal a salvo. Agora, revendo para escrever a review, ficou bem claro que havia algo errado com o Will, ele fez o Fitz falar tudo o que estava acontecendo, ele viu que apenas o Fitz poderia tirá-los de lá, e por fim, ele protegeu o Fitz. Novamente eu não achei estranho o Will matar os carinhas da HIDRA a sangue frio, ele estava preso a 14 anos, não poderia deixar que o impedissem de voltar, infelizmente, era bem mais do que isso.

Seguindo com os pequenos infartos, por um momento achei que iriam pegar a Jemma de volta, respirei aliviada quando a May a salvou e voltei a ficar tensa quando ela falou do Andrew e a May disse que ele não era a missão. Coisa mais linda a Daisy abraçando a Jemma e a Bobbi toda feliz em vê-la viva e bem - ainda mais para alguém que foi duplamente torturada - só faltou um abraço entre as duas, mas né, isso já é pedir de mais para o momento, ainda mais quando a May saiu atrás do Andrew. Doeu o coração ver aqueles pedaços de Inumanos espalhados por toda parte, esperando que a Simmons encontre um modo, sei lá, prepare a poção de Acônito versão amansa Lash, para manter o Andrew na forma humana, se não ele vai acabar morrendo, pelas mãos da May ainda. Logo depois do Fiz e Will fugirem, cheguei a pular de susto com os tiros vindos do nada no meio da tempestade, sempre associei a tempestade ao Maveth/coisa/monstro e pensei que era ele lá, então, toca a musiquinha tema ao fundo e aparece o Coulson, forte e poderoso, dando uma pequena surrinha no Ward. Não achei a coisa mais bonita do mundo, mas foi cômico o Coulson atirar nele no meio de um discurso incitando a não violência, isso até o Ward dizer que era parte de um plano maior, garantindo que algo muito ruim estava prestes a acontecer.

Não digo isso apenas pela decisão do Mack de ficar até o ultimo momento, mesmo com a HIDRA quase entrando e um alien superpoderoso prestes a sair do portal, nem pela decisão da Daisy de ficar e dos demais de obedecerem as ordens, isso foi tenso, mas foi ótimo, o Mack está no comando e tomou as decisões certas, eu diria, quase melhor que o Coulson. Eu sabia que algo ruim aconteceria pela calmaria que estava no outro planeta, Ward sob domínio, Fitz e Will próximos do portal, o episódio quase acabando e nada da coisa aparecer. Então, tudo desandou de uma vez só. Fitz encontrou a cidade perdida, toda em ruínas e o Will sabia muito sobre eles, faltava pouco tempo pro portal abrir, a HIDRA estava a menos tempo ainda de entrar na câmera, o Coulson ainda estava um pouco longe, o Will caiu e quando o Fitz foi ajudá-lo, a grande descoberta, Will não era o Will, a coisa estava dentro dele, o verdadeiro Will morreu para salvar a Jemma da coisa. Eu não sei se a coisa odeia a Jemma ou o Fitz, mas o Fitz quase nem deu o primeiro passo, e ele já estava espancando o menino, que reagiu muito bem, mas vamos lá, era um alien/Inumano poderoso de mais, sorte o Coulson ter atirado nele, azar o Ward estar por perto e começar uma briga com o Coulson.

Então, veio o minuto mais longo da história - até porque, durou mais de um minuto - Coulson lutando com o Ward, as armas do BUS II prontas para destruírem o castelo, o portal se abrindo, Will levantando, Fitz atirando nele outra, e outra e outra vez, Coulson batendo no Ward, a HIDRA prestes a invadir a câmara, Will levantando outra vez e cambaleando para o portal, Fitz atirando com uma arma bem interessante que tacou fogo no Will, Ward perdendo a briga, Fitz gritando pra eles correrem para o portal, Daisy desmaiando em cima do Mack, o portal prestes a fechar, o Coulson dando um de vingativo e espremendo a caixa toráxica do Ward e jogando a mão postiça ao lado dele, Fitz e Coulson caminhando para o portal, o Mack dando a ordem para explodir tudo, o castelo destruído, silencio na tela e meu coração quase parando no grito surdo de 'não!!' que eu dei. Meia vida depois, a voz do Mack dizendo "Abram as portas, eles estão comigo". A expressão de alivio da equipe se sincronizou com o suspiro de alivio do fandon todo e tudo foi lindo por um minuto. O Mack saindo da caixa de contenção e sorrindo para o Lance e a Bobbi, a Daisy beijando o Lincoln, a Jemma procurando o Fitz - sim, digam o que quiserem, ela foi até a caixa atrás do Fitz que não saia nunca -, o Coulson sendo abraçado pela May, o Fitz atrás da Jemma e o abraço choroso e feliz deles, tudo tão bonito que podia acabar ai, sem a troca sinistra de olhares entre o Coulson e o Fitz.

Óbvio que não poderia acabar assim, precisamos daquela cena pós créditos de abalar corações, e quem estava nela, acertou quem disse Ward! Sim, ele mesmo, eu avisei pro Coulson não deixar a mão lá, eu disse pra não matar ele e sim deixá-lo preso naquele mundo, eu gritei  para trazerem o corpo dele. Fizeram isso? Claro que não! Então, o alien, que pareceu muito um alien se mexendo dentro do Will, ocupou o corpo e a mente do Ward, igual um parasita em simbiose como hospedeiro e, de algum modo ainda estranho, eles não só atravessaram o portal, como também encontraram o Malick. Ai sim o episódio nos brindou com o famoso 'O que, não termine assim, eu quero mais!', nos colocando em um hiatus de três meses. É isso pessoal, terminamos o ano por aqui, desejo a todos um Feliz Natal, excelente Ano Novo, nos vemos em Janeiro com a volta de Agent Carter, dia 9. Até mais, e não deixem de comentar suas teorias. *-*

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...