30 de jan de 2016

Review| Agent Carter - S02E03 - Better Angels


"Esta com tanto medo de derrubar os poderosos que está fazendo o que sempre faz... Enterrando-se em uma mentira até que ganhe uma medalha."

Se na primeira temporada nada sobrenatural aconteceu, além das invenções do Howard e do Doutor que hipnotizava pessoas, essa temporada veio repleta do sobrenatural. Particularmente, estou gostando muito.

Já começamos vendo que o desastre com o Dr. Wilker afetou a Peggy mais do que ela quer admitir. Aquela carinha de choro dela é de cortar o coração. E como se perdê-lo não fosse o bastante, ainda fazem parecer que o pobre homem era um comunista e espião russo. Tudo, claro, para tirar a Isodyne da mira da imprença. O triste foi que, mesmo parecendo loucura, a história pegou porque o moço era negro. Gosto dessa linha em Agent Carter, de tocar na ferida sem dramas. Preconceito é um tema muito atual, acho legal abordarem isso, seja pelo feminismo, seja pelo racismo, na serie.

Obviamente, Peggy não deixaria mancharem a honra do Wilkers e fez/está fazendo, mundos e fundos para limpar o nome do amigo. O que não passou despercebido pelo Thompson, que além de babaca, esta ignorante nessa segunda temporada. Quando ele apareceu no escritório do Sousa até pensei que ele iria ajudar, não dar o caso como encerrado. Sorte que a Peggy dá suas próprias ordens, porque seguir as deles é uma bela perda de tempo. É ai que conhecemos a nova carreira de Howard Stark, diretor de cinema. Adorei a referencia feita ao Universo Cinematográfico Marvel nessa cena, com a Peggy dizendo que adaptar histórias em quadrinho é uma péssima ideia e o Howard falando depois que se o filme não der bilheteria ele não tera dinheiro nem para pagar os impostos. De todo modo a Peggy procurou o Howard por seu lado cientista, e acabou aproveitando suas tendências milionárias, visto que ele conhecia a abotoadura/alfinete em forma de 'A' que a Dottie e o Jason tinham. Essa abotoadura é o símbolo do Clube da Arena, um clube antigo e racista que só aceita homens brancos. Adorei a Peggy tomando o copo de bebida do Howard, já com um plano em mente e falando com aquela vozinha que a gente usa para filhotinhos de cachorro e gato: "Quem é um bom menino? Howard é um bom menino".

No tal clube, a princípio, tudo pareceu chato e normal, pobre Howard, estava escrito em negrito, neon e letras garrafais que ele estava odiando o lugar, até ele mandar suas garotas entrarem, entre elas a Peggy, que não perdeu tempo e já saiu pregando escutas em toda parte. Na hora em que apareceu a armadura, sabia que algo ia acontecer, dito e feito, lá estava a entrada para a sala secreta, aquela sala onde sutilmente tiraram a Isodyne do 'programa matéria zero'. Não sei como a Peggy consegue se esconder tão rápido, e mesmo assim achei que o carinha a pegaria, ainda mais quando aquela desgraça de rastreador começou a apitar porque a sala tinha um tipo de tecnologia anti escutas. Que falta fazem Fitz e Simmons (sem o drama romântico) nessa época. De qualquer modo, ela conseguiu escapar e o Howard ainda pode dizer que odiou o local e jamais voltaria. Ele é um pervertido irresponsável, bem parecido com o filho, mas por algum motivo, gosto muito mais do Howard que do Tony.

Voltando ao estúpido do Thompson, lá estava a Peggy, com todas as provas, pronta para elevar a S.S.R. e ele sendo uma besta com medinho de desbancar os grandes e poderosos. Acorda Jack, é assim que a corrupção começa dentro da Agência, se o chefe não consegue ter autoridade, quem vai ter. Se está com medo coloca a Peggy na diretoria, ela não agiria como uma covarde. Falando em covarde, amei ela dando uma lição no Thompson, sorte dele que não foi outra surra. Qual não foi minha surpresa ao ver objetos metálicos flutuando ao redor da Peggy, lembrei muito do vírus chitaure que a Jemma pegou, ainda bem que era só o Dr. Wilkers desencarnado. Brincadeira, levei maior susto com as coisas flutuando e ninguém explicando nada rápido, pensei que ela tinha sido afetada pelo matéria zero, quase dei um gritinho aqui quando o Howard espirrou sua 'poção reveladora' - serio, eu adoro ciência - ao redor da Peggy e lá estava o Dr. Wilkers, só esperando para falar com ela. Fiquei tão animada que quando ele desapareceu me deu uma agonia tremenda, tadinho, até acho que ele esconde algo, mas é um personagem tão legal. Já que o Sousa está com outra e estava bem feliz antes da Peggy voltar, deixem a menina ser feliz no amor ao menos uma vez. Uma graça o Howard mandando o Wilkers ficar parado onde estava que ele já o tornaria visível de novo.

Ao ver o Thompson assistir a projeção da matéria zero, achei que ele iria apoiar a Peggy, ai ele disse ao carinha lá que 'se' ele encontrasse algo sobre a matéria zero, ele entregaria, mas ele já tinha a projeção e não entregou. Já estava elogiando ele quando o panaca chamou o cara e entregou o rolo de projeção. Assim realmente não dá colega. E o que falar do Howard, que quando engaja em algo não para mais. Como eu disse, gosto muito dele, é realmente um grande amigo, principalmente pra Peggy e pro Jarvis também, ele já é meio louquinho, sem dormir e cheio de cafeína, parece um filhotinho hiperativo. A cara de espanto que todos fizeram quando o Sousa sabia do que o Howard estava falando em língua científica, vale ser citada. O fato da Peggy cutucar a onça com vara curta também. Sim, ela não sabia que a Whitney Frost era o gênio por trás da Isodyne, nem que ela estava possuída pela matéria zero, mas ela não poderia ter baixado a guarda depois de enfrentar a mulher.

Essa Whitney vou te contar, é uma atriz em todos os sentidos, é carismática e persuasiva também, sabe exatamente quais palitinhos mexer para conseguir o que quer, mesmo que seja convencer o marido a mandar um cara matar a Peggy. Chateada e descarregando as energias no saco de boxe como a Peggy estava, ela nem viu o brutamontes chegar, não fosse a piscina e uma ajudinha do Jarvis, o cara teria feito um estrago bem grande. Não consegui não rir quando o Jarvis mostrou o novo sistema de segurança com a voz dele e complementou: "É apenas temporário, não quero passar meus dias como uma voz desencarnada". Pobre Jarvis, mal conhece seu futuro.

Outro momento que vale ser citado, é a conversa da Peggy com o Dr. Wilkers, o fato dela estar gostando dele e dele ser tão gentil e legal, me faz pensar que algo ruim vai acontecer de novo. Adorei o Howard elogiando ele e a Peggy dizendo que é bom o Howard ter gostado do trabalho dele, já que ele precisará de um emprego quando voltar a forma humana normal. Quanto ao Thompson, acho que finalmente entendeu que a Peggy tinha toda razão, já que, conhecer o Clube Arena, ver a manipulação eleitoral acontecendo ali, ver que eles também manipularam as noticias sobre o Wilkers e ainda manter-se quieto e ajudando o lado errado só para ficar bem com os poderosos é de mais até pra ele. Finalizando, o que foi a Whitney sugando o assessor - acho que era o assessor - pra dentro dela. Não vou com a carinha angelical dela, mas me deu dó, coitada, só queria se afastar do cara, não transformá-lo em gosma negra e sugá-lo.

Por hoje é isso pessoal, espero que tenham aproveitado, até a proxima *-*

 Promo 2x04 - Smoke and Mirrors


  

 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...