11 de jan de 2016

Review| The Blacklist S03E09 - The Director N°24


"Três horas para assassinar uma mulher? Já derrubamos governos em menos tempo."

E aqui estamos nós com a primeira Review de The Blacklist do ano, aliás, como foram de ano novo? Sabe aquele clima chato e desnecessário de ver o Red capturado por um bando de Zé Ruela no episódio passado? Então, o esqueçam, porque Red e seu pessoal voltaram mais que com tudo.

The Director começa onde a mid season parou, com o Ressler prendendo a Lizzy, e diga-se de passagem que ele permaneceu o mesmo babaca por boa parte do episódio. Honrar o trabalho é uma coisa, ser um panaca filho da mãe que sabe que está errado e mesmo assim continuar é estupidez. Deixando o Ressler de lado, mesmo com a Lizzy correndo perigo, foi ótimo ver o Peter (Director) e a Laurel (Conselheira de Segurança) morrendo de medo com a prisão dela. E pela forma como a Laurel falou da Advogada da Casa Branca, que pelo que entendi, ajudará a defender a Lizzy, eu passei o episódio todo esperando ela aparecer e colocar um fim no plano deles e no Cabal.

Enquanto Ressler age como idiota se gabando de ter vencido o Red, na ilusão que tem tudo sob controle, Red já está correndo contra o tempo - aquelas três horas antes da Lizzy ser escoltada ao tribunal federal - para salvar e limpar o nome da Lizzy, com a ajuda de ninguém menos que Samar Navabi. Isso mesmo Ray, pega ela, bota na sua equipe e nunca mais deixa ela sair. Aproveita e contrata o Aram também. Sei que já comentei isso em reviews anteriores, mas eu nunca vou cansar de ver a genialidade e meticulosidade do Red. Ele não só tinha um plano detalhado para limpar o nome da Lizzy, como tinha cada coisinha necessária para servir de moeda de troca em seu plano, bem como um galpão com outras dezenas de coisas que poderiam ser úteis em outros casos ou trocas. O mais interessante é algumas dessas coisas foram obtidas no decorrer da serie, eram aqueles elementos ou objetos que nos perguntávamos: 'Porque o Red quer isso?' ou 'O que o Ray vai fazer com isso?'. Bem, ai está a resposta.

Assim que colocou a Lizzy na jaula blindada, Ressler pareceu notar que havia feito merda e que não tinha nada sob controle. Ver o Diretor ali, com uma falsa suposição de atentado ao pais, tentando de tudo para por as mãos na Lizzy só prova isso. Para piorar o Ressler ainda contou para Laurel onde encontrar o Karakurt. Ainda bem que a Raven, mesmo morrendo, foi esperta o bastante para dar um jeito do Ressler que a Secretária de Defesa era do Cabal, assim que ela falou o nome do cara que traiu o pai do Ressler, ele captou a mensagem e o desespero de verdade começou. Desespero mesmo, a Lizzy presa, o Cabal no controle, Tom e Karakurt prestes a serem pegos, Cooper longe e Red e Samar correndo para recuperar a maleta que limparia o nome da Lizzy.

E quem se destacou nesse momento de pânico? O fofo do Aram. Eu nem lembrei que ele havia feito caca no episódio anterior, pois desde que a Lizzy botou os pés na Base da Força Tarefa, tudo o que ele fez foi tentar protege-la. O que foi de modificar as senhas de abertura da porta a apontar uma arma para cabeça do Diretor. Em momento algum eu imaginei que as coisas seguiriam pelo rumo que seguiram. Até o Ressler deixar o Aram cuidando da Lizzy para chegar ao Tom antes do Cabal, foi tudo ok, tudo dentro do esperado. Então, em um momento a Lizzy está conversando com o Aram, o vendo enfrentar o Peter, no momento seguinte ela está asfixiando. E eu aqui, pensando no que tinha perdido, até que o Aram brilhantemente explicou tudo, eles cortaram o suprimento de ar dentro da jaula e estavam 'despejando' Nitrogênio na ventilação. O desespero do Aram gente, foi quase mais angustiante do que a Lizzy morrendo por falta de ar, o ódio no olhar dele, até que por fim ele deu a senha para abrirem a porta, nessa hora a Lizzy já não estava respirando. Ele não perdeu tempo, entrou na jaula e trouxe ela de volta, aquele abraço deles foi muito fofo, a amizade entre os dois é uma das mais bonitas de serie.

Enquanto a Lizzy sufocava, Red e Navabi montavam uma cena de crime para recuperar a maleta, de novo, a meticulosidade do Red é fantástica. A do Ressler nem tanto, mas ele se redimiu uns 30% ao se largar pro meio do nada e ajudar o Tom. Claro, ele poderia ter feito isso antes e ninguém saberia onde o Tom e o Karakurt estavam se ele não tivesse confiado na pessoa errada. Mas ele foi, com a cara, a coragem e uma arma. Óbvio que o Tom não acreditou nele e nem podemos culpa-lo. O que importa é que bem no fim das contas os três juntaram forças e enfrentaram o Cabal em uma trilha sonora arrasadora. Aliás, a trilha sonora toda desse episódio foi arrasadora. A única coisa me decepcionou só um pouquinho foi que o Ressler não atirou no Solomon, nem um murro com gosto ele deu. Se não podia matar, podia bater um pouquinho né, o cara é um monstro, curtiu com a cara deles e ainda vai sair impune. Nem tudo é perfeito né, só ver o Cooper de volta em ação, mesmo que pouquinho já apaga esse desagrado.

É em meio a tensa situação da Lizzy ser levada pelo Cabal que vemos a extensão verdadeira da amizade do Aram, quando, sem poder fazer mais nada, ele tirou a arma e apontou-a para cabeça do Diretor, ele sabia que não iria funcionar, que atirariam nele, mas mesmo assim tentou e foi esse pequeno atraso que ele causou que salvou a vida da Lizzy, visto que a tão aguardada Advogada chegou quando o estavam prendendo. Eu amei vê-la contrariando a Laurel e o Peter, com aquele sorrisinho sarcástico os mandando ligar para o Diretor Nacional de Inteligência. Melhor do que ver a cara deles perante isso, foi quando o Ressler chegou carregando o Solomon algemado. Como é bom vê-los finalmente perdendo a batalha. E como é bom ver o Ressler intimidando as pessoas certas. A Lizzy dando um beijinho no rosto do Aram também foi uma graça. Mas a Advogada dizendo "Eu preciso vir mais aqui' fechou com chave de ouro.

E claro, em meio a tudo isso, Red finalmente mostra o que havia na maleta, placas-mestra de impressão cromadas para nota de 100 dólares oficiais. Aquelas que ele pegou na primeira temporada do General Ludd, se não me engano. Tudo resolvido, era hora de conversar com o Aram, eu não achei que o Red iria matar ele, mas que deu um frio na barriga o encontro deles ser no cemitério em frente a uma cova aberta, a isso deu. Achei lindo da parte do Red agradecer ao Aram por ter salvo a Lizzy, ele sim se empenhou, deu de 10 no Ressler. O Red dizendo que se não fosse por ele, naquele momento ele estaria chorando frente o corpo de outra pessoa que ele amou. Não aguento com isso, finjo que não, mas ainda quero muito saber qual o parentesco do Red com a Lizzy.

Bem, por hora é isso, espero que tenham gostado, e até a próxima *-*  

Promo 3x10 - The Director: Conclusion 

 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...