12 de fev de 2016

Review| Agent Carter - S02E05 - The Atomic Job


"Você sabe, essas aventuras... Elas só são agradáveis se você retornar delas, Miss. Carter"

Ah se todas as series seguissem o exemplo de Agent Carter... esse é outro episódio que entra na lista dos melhores da serie. Envolveu de um tudo, desde romance até quase nos causar um infarto com a Peggy machucada. Quase não acredito que já estamos no meio da temporada. Bate aquela tristezinha por estar próxima do final e aquela alegria por Agents of S.H.I.E.L.D. estar prestes a voltar.

E para quem pensava que seria fácil para o Calvin ser esposo de uma mulher 'possuída' pela Matéria Zero, se enganou completamente. Pode ter sido apenas impressão, mas achei que ele estava arrumando algumas camisas para fugir dela, até ela acordar e aparecer do nada em cima dele, dizendo que precisa de ajuda. Ao mesmo tempo, Jason, com uma voz que lembrou Sirius Black falando 'Harry Potter' na sala da Trelawney, chama a Peggy, que quase atira nele, ou no quadro do Howard, já que ele não tem um corpo físico, pedindo para ela ir ao laboratório ver algo. Lá, a Matéria Zero na amostra de tecido da moça que foi congelada no primeiro episódio, está sendo atraída para ele, assim como ele é atraído para ela, e por breve e surpreendente momento, Jason se tornou físico novamente e quando voltou a ser não físico, sabia onde estava o corpo da moça, uma pena a Whitney também saber e já estar a caminho. A Peggy perguntando se o Howard tinha um carro funerário para eles roubarem um corpo foi apenas o primeiro momento engraçado do episódio. Em meio a tudo isso, Sousa, de uma forma desajeitada e fofinha, pede a Violet em casamento.

Pobre Jarvis, achando que contribuiria apenas dirigindo o carro, teve de entrar na ventilação do frigorífico junto com a Peggy e ir ao resgate do corpo congelado e cheio de Matéria Zero, chega a ser cômico ele ter medo de encontrar aranhas nos dutos de ar quando quem está lá embaixo, na mesma missão que eles é Whitney Frost, uma das melhores e mais bem construidas vilãs que eu já vi. Então sim, ela fica com a Matéria Zero do corpo congelado e não a Peggy. No entanto, eles sabem qual é o próximo passo da Whitney, ela quer uma bomba atômica para repetir os experimentos da Isodyne com a Matéria Zero. Para isso precisa entrar em uma unidade, nas palavras do Jarvis, impenetrável da Roxxon, ela pretende usar seus contatos não muito sociaveis, enquanto a Peggy precisa contar com um bom disfarce e um novo 'inibidor de memória', saindo quentinho do laboratório da SSR. 

Então revemos Hugh Jones, o presidente da Roxxon, a quem a Peggy se apresentou como Agent na primeira temporada. E olha, esse reencontro rendeu boas risadas, a principio ele não a reconheceu, deixando o escritório achando que teria uma nova conquista, até chegar no elevador e exclamar: "Agent!" Pobre homem, mal sabia que ela tinha um truque na manga e apagaria as ultimas lembranças dele. Assim tivemos uma sequencia sucessiva de inibições de memória, até a Peggy encontrar a chave, que faria o elevador do complexo impenetrável da Roxxon funcionar, dentro do cinto do Sr. Jones, e, por precaução, apagar mais um pouco das lembranças dele. Depois disso, eles só precisavam entrar na Roxxon, encontrar as bombas de Urânio, que se explodissem poderiam destruir toda Los Angeles, guardar o Urânio em um local adequado, sair da Roxxon e voltar para SSR em segurança, simples assim. Para isso, precisariam de um pouquinho mais de ajuda, e eu amei que essa ajuda veio da Rose, ela sempre estava ali, tão apagadinha, e simplesmente brilhou nesse episódio, ela convencendo o Dr. Samberly a emprestar o equipamento. Só fico com pena dele porque ele é um cara legal, e ai o Sousa me solta aquele: "Todos odeiam o Samberly". Tadinho, só porque ele é cientista. Gostei dele ter ido junto também.

E olha que foi de grande ajuda, eu devo ter dado um gritinho aqui em casa ao vê-lo usar um prototipo do que seriam os PEM do Fitz e da Simmons. E depois ele destravando a segurança. Claro, ele prendeu o Jarvis dentro da sala com as bombas, mas foi um excelente trabalho no geral. A Rose então, nem se fala, a ajuda dela foi inestimável, deu uma surra no carinha, tomou a faca da mão dele e nem sequer desarrumou os cabelos. O difícil mesmo ficou com o Jarvis, já que o Dr. Samberly não conseguia destravar a porta, foi o próprio Jarvis que, seguindo as instruções do Sousa, desarmou as bombas e colocou os bastões de Urânio dentro da maleta sem explodir toda Los Angeles. Minha nossa, nem dá para imaginar o desespero do Jarvis, deu um nervoso ate em mim, só notei que tinha prendido a respiração quando a soltei aliviada ao ver o Jarvis bem, os bastões de Urânio dentro da maleta e o Dr. Samberly, com muito incentivo da Rose, conseguindo liberar a porta. Sempre comento isso na S.H.I.E.L.D., e agora aqui também, gosto desse humor leve para quebrar a tensão do momento, o Sousa dizendo ao Jarvis que retirar os bastões de Urânio era como tirar Suflair do forno e depois o Jarvis dizendo que, definitivamente, não era como tirar Suflair do forno, foi um desses momentos de quebra de tensão.

O que não teve uma quebra de tensão foi a Peggy lutando com os homens da Whitney e depois com a própria Whitney. Céus, por um momento cheguei a pensar que ela iria mandar metade da Peggy para o mundo onde a Matéria Zero vive, que agonia, vibrei quando ela se livrou da Whitney e deu uns tabefes nela, já tava aqui, bem felizinha, gritando que a Peggy era a melhor e ninguém poderia vence-la, quando a vejo pendurada naquela altura e a Whitney se aproximando com aquele olhar maníaco. Juro, eu só notei que um daqueles ferros tinha atravessado a Peggy quando vi o sangue na mão dela, eu até pensei quão sortuda ela era por ter caído entre os ferros, depois quase tive um ataque quando o Daniel disse "Stay with me, Peg", como assim Peggy Carter estava gravemente ferida, eu nunca imaginei que ela podia se machucar, não se faz algo assim, meu coração não aguenta esse tipo de coisa. Ainda bem que a Violet conseguiu ajuda-la, mas deve ter doido pra caramba, e depois, morrendo de dó da Peggy, me deu ainda mais pena da Violet vendo a forma como o Daniel olhava para Peggy. Tadinha, eu não sei porque o Daniel quis se afastar da Peggy, agora a Violet, que é super legal, vai sofrer também. Desnecessário isso, desnecessário.

Para finalizar, temos o Calvim sentindo a fúria da Whitney e pouco tempo depois, marcando uma reunião com o conselho, reunião essa que não se será uma boa ideia. Em seguida temos o Jarvis cuidando da Peggy, tão linda essa amizade entre eles, uma das mais bonitas do MCU. E quando tudo parece ok, o Jason desaparece, bem na frente da Peggy, que toda cheia de dores não pode fazer nada. Pois é, cruel essas coisas, mas que foi um excelente episódio, ah isso foi. Por hoje é isso pessoal, espero que tenham gostado, até a próxima. Lembrando que o próximo episódio será um especial de duas horas, com os eps. 06 e 07. *-*

Promo 2x06 - Life of the Party e 2x07 - Monsters  


  

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...