18 de mar de 2016

Review| Agents of S.H.I.E.L.D. - S03E12 - The Inside Man


"Bom apetite - Lance"
"Eu amo você - Bobbi"
"Eu não odeio você tanto assim - May"

Com mais um episódio cheio de ação, reviravolta e descobertas, Agents of S.H.I.E.L.D. começa a ligar-se a Guerra Civil e da alguns - muitos- passos em direção a episódios de tirar, ainda mais, o fôlego.

Começamos com a perturbadora lembrança do Coulson matando o Ward, nunca aceitei muito bem isso, o Ward precisava ser parado e não havia outra forma, só não gostei do modo como Coulson fez isso, ainda mais deixando a mão para trás como souvenir, enfim, o importante aqui é que sim, o Hive, coisinha dentro do Ward, tem total acesso as memórias de seu hospedeiro, o que só o torna mais assustador, se o Ward por si só já era psicótico, imagina agora, a cara que ele faz quando encara alguém ou não aprecia algo, é assustador. Menos assustador, mas não menos intimidante, temos a May treinando o Lincoln, May tem aparecido menos, mas é uma figura, Lincoln está melhorando pouco a pouco, já consigo acha-lo engraçadinho. Quando o Talbot apareceu e a mulher o estava abandonando eu até me perguntei onde estava filho, ainda mais com ela falando que o que ele faz finamente os atingiu, mas achei que o garoto tinha virado Inumano, então meio que passou batido, ainda mais quando o Lincoln avistou ninguém menos que o Creel - lembram, aquele carinha que absorve o material a seu redor - indo em direção ao Coulson e ao Talbolt, qual não foi minha surpresa ao descobrir que o homem trabalhava para o Talbot. Sim, porque o Lincoln precisar de mais do que uma ordem para parar não é surpresa não.

Talvez eu esteja implicante hoje, provavelmente seja isso, mas como a Daisy estava chatinha, menos criança, você ainda não é a líder que todos queremos, vai com calma e melhore ai. Eu totalmente entendo a raiva do Lance pelo Creel, entendo a desconfiança do time, mas dizer que não precisam do Talbot, eu não gosto dele e não gostar dele é compreensível, agora dizer que não precisam do chefe da UCAA quando a SHIELD ainda está nas sombras é exagero. O que não é exagero é a alegria de finalmente ver Fitz e Simmons voltando a ser FitzSimmons, superando tudo e agindo como os velhos FitzSimmons de antes, nem o cinismo do Creel foi suficiente para tirar o humor dos dois. Bom, gostando ou não, o Creel foi no tal 'encontro de paz' com alguns grandes lideres para discutir o assunto 'Inumanos'. E aqui, quem merece destaque é o Lance, indignado por partir em um encontro com lideres poderosos e não levarem arma alguma, um amor ele dizendo pra May que não se trata um amigo da forma como ela o está tratando e ela, friamente dizendo: "Não somos amigos". Achei que ele ficaria chateado e tudo que ele falou foi: "Ainda assim eu vou proteger você". Me diz, como pode existir alguém que não ame o Hunter?

Sobre a reunião, parecia que eles estavam discutindo sobre o próximo zoológico, depois que superaram a questão de doença. Não que um santuário para Inumanos seja ruim, não é, só não deveria ser tratado dessa forma, porque parece uma prisão, tipo, coloquem todas as aberrações aqui e fechem as portas. Acho que intenção do senhorzinho foi boa, mas, como Afterlife não deu certo, acho que esse também não dará, não agora, em um futuro, quem sabe, onde o Malick não exista mais e Hive esteja subjugado, preso e ou morto, se é que essa coisa pode ser morta. É durante a reunião que descobrimos que o filho do Talbot está preso em uma das caixas de contenção para Inumanos, e só descobrimos graças ao Hunter e sua seria dificuldade em seguir todas as ordens. Só não vou criticá-lo porque também achei que o Creel estava aprontando algo, depois que ele nocauteou o Lance então, xinguei até a oitava geração dele, depois tive que pedir desculpas né, alias pedir desculpas foi algo que fiz bastante nesse episódio, visto que, quando o Talbot se rebelou e falou que o Coulson era o traidor, ai Malick entrou falando que o Coulson era o diretor da Hydra e fazendo maior distorção da história, eu queria mais era dar um soco no Talbot, nem liguei a 'traição' dele ao sequestro do filho, pois é, falha minha, como eu disse, pedi desculpas depois, mas ai o Coulson e ele já estavam presos, prestes a serem executados e a pouca fama do Coulson destruída pela tarja  de diretor da Hydra.

Antes de seguir, não posso deixar de comentar o quão legal é ver a Bobbi escalando paredes e andando em beirais de janela como se fosse a coisa mais normal do mundo. Enfim, quando encontraram o Hunter e ele contou o que estava acontecendo, May começou a odiar ainda mais as coisas, afinal, quem vai a uma reunião pacifica e não leva armas? Seja quem for, esse alguém não é o Hunter, porque sim, ele levou armas para quase todos, e ver a cara da May ao dizer que não o odiava tanto assim foi hilária. O que não foi engraçado foi ver a Hydra tirando a mão do Coulson e o prendendo com/ao Talbot, que não tão inocentemente havia acreditado que devolveriam o filho dele. Como assim não tão inocentemente? Simples, ele tinha fortes desconfianças, por isso carregou o Creel, que está sim trabalhando pra ele e acabou por salvar o Talbot, o Coulson e de quebra o Lance. Uma pena o Talbot não ter confiado no Coulson desde o começo, porque ai não teríamos o Malick, novo bichinho de estimação do Ward, sendo o principal apoiador do santuário Inumano.

Enquanto o time lutava na reunião pacifica, FitzSimmons - como é bem escrever o nominho junto outra vez - faziam uma interessante descoberta, que interrompeu até o agarramento da Daisy. O sangue do Creel é capaz de impedir a mudança Inumana, talvez com um pouco mais de estudo, seja capaz de 'curar' os Inumanos. Ok, concordo que curar é um termo ruim, visto que a mudança não é uma doença, mas é uma boa forma de deter o Hive e os Inumanos do mal, também teria sido uma chance para o Andrew. O que faz ambos os lados, Daisy e Lincoln terem razão na briga que travaram sobre o tema 'vacina'. Achei a Daisy totalmente intolerante e egoísta, está parecendo a mãe dela, ela não pode forçar a mudança em todos porque isso é uma herança de nascença, da mesma forma que essa vacina não pode sair da S.H.I.E.L.D., não pode nem ter registro, deve ser algo que fique em segredo apenas entre o time principal, ou pode causar um desastre, com o governo a usando como arma e obrigando Inumanos a perder seus poderes. Acredito que essa seja a colaboração da serie para a Guerra Civil, que isso vá acabar separando um pouco o time, mas que nem tanto ao céu, nem tanto a terra, ter algo que traga aqueles que não querem ser Inumanos de volta a humanidade comum e sem graça, é bom, impedir Inumanos como o Lash e o petrificador de matarem é bom, obrigar alguém a abrir mão dos poderes é ruim, não é a vacina em si o problema, é a forma como ela seria usada a grande questão.

Depois de tudo resolvido, filho do Talbot salvo, Daisy e Lincoln se acertando, Coulson, com seu humor negro em nível máximo pedindo uma mãozinha, temos o Ward/Hive, que havia pedido cinco humanos saldáveis e vivos, depois do comentário 'não nos alimentamos da nossa própria espécie' tive medo do que ele faria com os coitados e dessa vez com toda razão, eu não costumo ser fresca e sair com nojinho de qualquer gosma que aparece na S.H.I.E.L.D., mas o Ward, todo restaurado, coberto por plasma, sangue, linfa e sabe-se lá mais o que corpóreo foi sim nojentinho, não pelo que era, mas por de onde veio, aqueles corpos descarnados aos pés dele enquanto ele levantava a cabeça pingando tais fluidos, deu sim um coisa ruim. Como se não fosse assustador o bastante, resolvem terminar o episódio com a Bobbi e o Lance na 'barriga do monstro' dentro do avião do Malick indo sei lá eu para onde. Muito provavelmente é um empurrãozinho para a serie deles, mas que o medo e ansiedade pelos dois bateu forte, isso bateu. Por hoje é isso pessoal, espero que tenham gostado, até mais *-*

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...