26 de set de 2016

Review| The Blacklist - S04E01 - Esteban n° 79 (Season Premiere)


"Elizabeth, eu voltarei por você"

Red e seus mistérios estão de volta para mais uma temporada, que, embora tenha recebido algumas criticas pela 'mesmice' de girar em torno da Lizzy - algumas daqueles que reclamaram que não existia The Blacklist sem Lizzy, vai entender né, - ao meu ver, foi ótimo. Teve de tudo, perseguição, perdas, vitórias e muita, mais muito angustia. 

Primeiro que começou exatamente de onde a Season Finale parou, com diferença de minutos, talvez, a partir dai foi só correria, tiros e mais correria. Gostei desse ar continuado e de ver o Red com o melhor olhar bovino que ele encontrou. Já que comecei com o Red e ele é o dono da serie mesmo, a principio concordei com ele em ficar de cara com a Kate, mas depois já começou a me irritar, ela errou, mas vamos lá, esta tentando consertar, e olha, passei mais da metade do episódio com medo que o Red a matasse, acho que depois dos ocorridos que comentaremos a seguir ele não mata mais. Bom, pra ser sincera, não tem muito o que falar, foi episódio excelente, cheio de adrenalina, mas a história em si foi uma continuação da season finale, e com o final, poderia bem ser uma season finale.

Além da raiva que o Red está sentindo por ter sido enganado, tem a força tarefa inteira sentindo-se traída. Eu entendo isso, também ficaria P da vida, mas é preciso dizer que a Navabi exagerou, quer ficar com ódio, tem direito, mas resolve isso depois que a amiga for salva e a afilhada estiver em segurança, não quer fazer isso pela Lizzy, faz pela Agnes. Mas não, foi insuportável o episódio inteiro, como eu disse, concordo que a Lizzy deveria resolver sozinha, afinal se meteu nisso por conta própria, o Red era um perigo mas muito mais uma proteção, e também o menor dos problemas levando em conta o histórico do Tom, só que ela não pode resolver sozinha, nem o Tom e a bebê estava correndo perigo, bebê esta que é afilhada da Navabi, então é, acho que ela exagerou no drama. Certo mesmo foi o Aram, que mesmo chateado conseguiu as respostas que queria do próprio Tom enquanto rastreava o carro que havia levado a Agnes, adoro esse menino, espero que um dia, quando eu tiver meus filhos, o padrinho deles seja assim...

Mas e o Tom, onde entra em tudo isso? Ele estava sendo o cara, mesmo amarrado em um porta malas. Achei o máximo ele quebrar o farol - acho que era o farol, sou péssima com carros - e botar a mão pra fora em um pedido de socorro. Uma pena o policial estar sozinho e o carinha que estava dirigindo ser tão bom em ser canalha, sem contar a periguete que estava com a Agnes, ui, detestei aquela mulher. Enfim, Tom só apanhou mais um pouco e foi jogado outra vez no porta malas. Entretanto, não se entregou assim tão fácil e começou a ligar um dispositivo a uns fios do carro, criando o que ele chamou de sinalizador de baixa frequência e que o Aram usou mais tarde para rastrear o carro e, consequentemente a Agnes. Antes disso, porém, o Tom precisou se livrar de outro capanga nojento, - deixa eu deixar claro que isso não é racismo com os Cubanos, longe de mim, até achei o Esteban interessante, um aliado digno do Red, mas esses capangas do Kirk, eu detestei e detestaria seja qual fosse a cor, credo ou nacionalidade - capanga este que até mesmo o fez cavar a própria cova, para horror dele as coisas mudaram e não foi bem o Tom que morreu ali. Gente, eu amei, AMEI, o Tom pegando o telefone e dizendo pro Kirk que ele iria encontrá-lo e que não iria sozinho, que um exercito estava indo junto. Isso ai Tom, mostra que é o Team Red quem manda!

De volta ao Red, não foi tão simples localizar a Lizzy, entretanto, nada com que ele não pudesse lidar, passando por decapitar o homem que feriu o Tom e ajudou a levar a Lizzy, matar alguns policiais corruptos com um humor inabalável e uma boa quantia de 'sangue no zoio' até chegar ao Kirk. E aqui, minha gente, se houvesse alguma duvida da confiança que a Lizzy tem no Red, foi apagada, ela estava ao lado do 'pai' dela, que já havia falando que o Red a roubou e confirmado nossas suspeitas sobre o caso dele com a Katarina, e mesmo assim ela ainda gritou "Eu estou a sua esquerda" do outro lado de uma parede/espelho sabendo exatamente o que ele faria. Infelizmente não funcionou e ele precisava sair o quanto antes pois o Kirk estava melhor amparado em termos de aliado, mas nada foi em vão, desde a promessa que o Red voltaria buscá-la, até a descoberta de que a Agnes não estava com ela.

Aqui entra o FBI, mandando o Donald atrás do Esteban, o Blacklister do episódio, um sujeitinho cruel em seus meios de torturas, mas um aliado interessante nesse tipo de situação, agente duplo, torturador, influente e com um ar inocente para quem não o conhece, afinal, quem vai suspeitar de um pobre e bem apessoado senhor cego. Bem, o cara não é flor que se cheire, mas sabe que o FBI está prestes a eliminá-lo, o que coloca o Ressler em apuros, por pouco tempo já que o Red está com ele, assim, temos uma conversa interessante entre o Ray e o Esteban, que termina com a localização da Lizzy e um acordo de fuga para o Esteban. Claro que as coisas não assim tão simples. Nessa hora a Lizzy já está com a Agnes nos braços, aliviada mas não tranquila. Gostei muito do Kirk se fazendo de vitima e a Lizzy toda nem ai pra ele, ela só queria fugir e, arrisco dizer, voltar para a segurança proporcionada pela presença do Red. Ela até conseguiu, mas, novamente, foi por pouco tempo, a bebê não parava de chorar em meio aquele alvoroço todo e mesmo disfarçando uma torinha de bebê e tacando ela na cara da mulher insuportável, não deu, afinal a Agnes é a maior força e também a maior fraqueza dela, e com aquele tamanhico, uma arma apontada para criança é desesperador para qualquer um. 

Assim botaram a Lizzy no avião no exato momento que o Red chegava, o Ressler já estava indo prender o Esteban, afinal esse é o Donald, não pode deixar nada passar, enquanto o Tom estava longe de mais e a dupla maldita já estava levando a Agnes. Serio, nem sei explicar o quão bom foi ver a Kate apontando a arma pra cabeça da mulher e dizendo: "Essa criança não é sua". Isso ai Kate, recupera a pequena, restaura a confiança do Ray e ainda mostra pra essa ai quem manda. O triste foi ver o Dembe apanhando do carinha, nunca pensei que fosse ver alguém batendo no Dembe assim, ele apanhou do Solomon, mas foi porque precisava defender a netinha, não porque o cara era melhor que ele. O olhar de ódio na expressão do Red me diz que o Kirk tá muito ferrado quando eles o pegarem. Infelizmente, por agora, era preciso contentar-se em ter a Agnes sã e salva nos braços da Kate.

Então, você pensa que acabou ai? Engano, engano e engano, antes o Ressler enfrentou o FBI mais uma vez - incrível como nunca consigo lembrar o nome das superioras do Cooper, acho que é porque sempre matam elas... - enquanto o Aram dá uma boa lição na Navabi. Então temos o Dembe dirigindo com a Kate, o Red e a Agnes (bem protegida no bebê conforto e atada aos cintos seguramente, esse detalhe é importante), quando a Kate resolve falar com o Red e ai, do nada, vem um carro e horrivelmente bate contra o deles. Poderia acabar ai, mas como todos amam cenas pós-créditos, temos uma aqui. Sabe o capanga do Kirk que bateu no Dembe e eu chamei de nojento, pois bem, lá está ele, adentrando o que sobrou do carro, e roubando a Agnes de novo. Que é isso, deixem a menininha, o pior é que a Kate viu e não pode fazer nada. Então, acabou e agora estou aqui, ainda em choque com esse final e torcendo para que tanto o Dembe quanto a Kate e o Red fiquem bem, que não machuquem a Agnes e que a Lizzy possa fugir o quanto antes.

É isso pessoal, espero que tenham aproveitado e até a próxima, segue a promo do 4x02 - Mato


 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...