20 de out de 2016

Review| Agents of S.H.I.E..LD. - S04E04 - Let Me Stand Next to Your Fire


"Coulson, o que diabos você está fazendo?"
"Acho que é hora de um mesmo fazer um acordo com o demônio"

Que episódio caros amigos, que episódio. Sinceramente não entendo as reclamações, pediram FitzSimmons juntos e eles estão mais juntos do que nunca, pediram Tremor lutando contra o crime, lá está ela, pediram Coulson em ação e bem, ele não é mais o diretor, pediram Ghost Rider se transformando recorrentemente e ele se transforma em todos os episódios. É só o começo, ainda estão introduzindo novos conceitos enquanto desenvolvem a nova situação da equipe, mesmo separados todos tem espaço dentro dos episódios, a dinâmica está boa e em apenas quatro episódios já tivemos Fitz desabafando, Aida ganhando vida, May 'morrendo' e voltando, fantasmas pra todo lado, poderes não Inumanos, Daisy se quebrando tudo, literalmente, Simmons burlando as regras... é, eu particularmente estou gostando.

Já começaram com toda fofura do mundo mostrando o Leo e a Jemma conversando sobre a futura casa deles, quer coisa mais feliz para os fãs de FitzSimmons do que ver FitzSimmons felizes e sem desgraças sobre eles. Só não vou falar muito pra não atrair má sorte, visto que, nessa situação apenas uma coisa os separaria e nem quero pensar nisso. Sim, a Jemma deveria ter desconfiado quando viu a porta aberta, os interruptores sem funcionamento, mas vamos lá, ela tinha uma arma, poderia se defender, por sorte era só a Daisy, todo episódio agradeço por a Hydra esquecer que ela os enganou. De qualquer forma, para os que cogitaram que a Simmons não ajudaria a Daisy, caíram do cavalo, porque ela ajudou de bom grado e ainda demonstrou preocupação, muito mais 'severa' do que o Mack foi, eu amei isso, ainda mais que ela perguntou sobre as luvas, eu também quero saber por que ela não usa as malditas luvas e fica se quebrando toda. Achei um amor as indiretas da Jemma de não poder ajudar voluntariamente e se enrolar até a Daisy ter a ideia de 'força-la' a ajudar com uma arma, aquele sorrisinho cúmplice entre as duas, saudade delas trabalhando juntas.

Em contra partida, após quase duas temporadas, temos a Lola em ação, e que ação ein, Robbie se achando porque o carro dele (li em algum lugar que o carro se chama Lucy) era mais potente que o do Coulson, tadinho, só não esperava bater em algo que, tecnicamente, não estava lá, surpreendeu até o Mack, que embora muito reclamão nessa temporada, está tendo um bom desenvolvimento com o Coulson. Achei, por um breve momento, que o Eli iria contar ao Coulson o que aconteceu, fui boba, que graça teria se ele contasse, precisávamos mesmo era do Robbie trabalhando com a S.H.I.E.L.D. e calando a boca do irmãozinho sem noção que chamou a Daisy de má companhia. Gostava do Coulson como diretor, ele foi um bom diretor, imparcial em alguns casos (leia-se Daisy), mas um bom diretor, agora como Agent Coulson, o homem é hilário, as caras e bocas que ele faz, impossível não gostar, conversando todo serio com o Robbie, pedindo um tempinho só pra deixar o rapaz preocupado, então pergunta ao Mack se ele acredita no que estão enfrentando, volta lá e solta o Robbie, fazendo um acordo bem sutil, você nos ajuda e nós te ajudamos, se fosse não ajudar abrirei uma porta diferente dessa vez e não pousaremos primeiro. Esse é o Coulson!

Completando a equipe, é engraçado ver a May toda revoltada por ter de passar por todos aqueles exames, como se morrer não bastasse. Para o Dr. Radcliffe é mais um teste duplo, verificar se a May está 100% bem e ainda aprovar a Aida, a carinha de susto do Fitz e despreocupação do Radcliffe, são esses momentos cômicos que fazem falta e estão muito bem nesse inicio de temporada. Agora, nada supera a cara do Fitz quando a May o chamou, foi bem: "Que merda, agora mamãe sabe que eu estou aqui e se descobrir que estou brincando com inteligência artificial, não será só a Simmons que terá de enfrentar a cara feia dela". Passe o tempo que passar, mesmo sem demonstrar, a May sempre vai ser uma figurinha materna pra esses três. Mas falando em Aida, que é bem mais real do que a pequena família imaginária que eu vejo ali, estou gostando dela, tomara que nada saia do controle, ela é tão direta, tão real, com intenções tão boas, tomara que nada a 'machuque', ela tem muito a oferecer ainda. 

De volta a Simmons e Daisy, se alguém disser que não riu ou soltou um 'ownt' ou algo do gênero quando a Jemma saiu da Van, entregou o pendrive para a Agent e voltou toda sorridente, terminando com um "Ela trabalha pra mim. Eu sou a chefe" eu vou duvidar. A expressão da Daisy e o olharzinho fofinho da Jemma, é coisa de mais pro meu coração saudoso dessa dupla aguentar, isso que não paramos ai, a Daisy toda confiante, dispensando a ajuda da amiga, crente de que sairia atrás do James sozinha só pra ter a Jemma, no melhor estilo 'May me ensinou' dizendo que elas iriam juntas e que ela que aceitasse isso. Sério, a Simmons tá muito amor nessa temporada. Já o James, o que posso dizer, acredito de mais nas pessoas, aquele ar doce e descontraído de quem quer seguir em frente, apenas ser feliz e esquecer o passado, é me convenceu, até apoiei a Simmons em dizer que a Daisy deveria deixá-lo seguir em frente e não arrastá-lo para ser um vigilante, a expressão dele quando a Daisy falou sobre fazer algo bom para o mundo, quando os Whatchdogs apareceram fiquei mega nervosa, gritando pra elas ajudarem ele e ai, ele solta aquele "Eles não são meus inimigos, eu os estou ajudando, assim serei o último a morrer", meu queixo e minha fé em redenção em AoS caíram. Maldito Helfire, que ódio, que ódio e que ódio quando ele começou a atacá-las e fez a Daisy se machucar ainda mais, encurralando a Simmons , que estava de folga, sem munição e sem uma forma de pedir reforços, já que não era uma missão legal. 

Por sorte ou sei lá o que, o Coulson é bem persuasivo e a S.H.I.E.L.D. está atenta aos ativos Inumanos e correu atrás do James, nos presenteando como uma das lutas mais explosivas da serie, se eu gostei de ver as bombas explosivas do Helfire não surtindo efeito no Ghost Rider? Adorei, mas o melhor mesmo foi ver ele arrancando a corrente em chamas do mesmo e ainda a usando contra ele, acho nunca vibrei tanto ao ouvir o Robbie dizer: "Está na hora de pagar seus pecados". Teve até show de fogos de artifício no final, porque né, dois caras em chamas em um deposito de fogos, como bem disse o Coulson, só poderia terminar assim. E o que dizer do Robbie arrastando o James atrás dele e entregando as correntes pro Coulson. "Você disse vivo, né?", eu precisei rir. Do que eu não ri foi da relutância da Daisy em ajudar a S.H.I.E.L.D., vamos lá Daisy, seja como for, a S.H.I.E.L.D. é sua casa. Não entendo, ainda, por que ela largou tudo e virou uma vigilante auto-piedosa que quer fazer tudo sozinha. Até o Robbie que é um viajante solitário topou ajudar mais facilmente que ela. Claro que o tio dele estar envolvido, a história do livro e, possivelmente a origem dos poderes dele, contam pontos positivos, mas como já disse, é na S.H.I.E.L.D. que está a família da Daisy.

Seja como for e pelo tempo que for, a Daisy está voltando pra casa, e ainda levando (bem, foi mais o Coulson, mas que seja) o Robbie de quebra. Outra que está voltando pra casa é a May, que graça ela dizendo que morrer é cansativo. Agora, o que falar da Simmons que mal botou os olhos na Aida e descobriu tudo, pobre Fitz, pensando que a Jemma estava com ciúmes, quando na verdade já havia descoberto tudo. Fico feliz dela ter entendido que o Fitz não poderia contar a ela e não terem criado um climinha desnecessário, o problema agora é passar pelo detector de mentiras sem falar da Aida, da Daisy, de Hackear a S.H.I.E.L.D. e da ajuda do Ghost Rider. Bom, por hoje é isso pessoal, esperemos que esse livro renda grandes coisas e quem sabe uma ligação enorme com o Dr. Estranho. Até a próxima e não deixem de comentar o que acharam do episódio conosco. *-*

Promo 4x5 - Lockup (legendada pelo Agents of SHIELD - BR)

       
 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...