4 de out de 2016

Review| The Blacklist - S04E02 - N° 66 Mato


"Se não há sinceridade em suas palavras, não as gaste"

Raymond Reddington lembrando porque é o vilão de The Blacklist, claro que em um ou dois episódios ele fará algo heroico, fofo, estupidamente humano pela Lizzy ou pela Agnes e todo mundo voltará a ama-lo e ignorar o fato de que sim, ele é o vilão da história, no entanto, por hora, estou na fase de não gostar dele. Será que o cara não pode admitir que a Kate tinha razão, perdoar a traição e seguir em frente? Não, ele precisava meter uma bala na cabeça dela. Desnecessário Red, desnecessário, é bom que tenha pego só de raspão viu.

Desabafo feito, vamos discutir como ninguém quebra nem mesmo um dedinho com um acidente daqueles?Os carros sofreram perca significativa, mas o Mato saiu de boas, tipo, sou invulnerável, haha enquanto o Red, Kate e Dembe desmaiaram mas saíram ilesos, vamos lá produção, um arranhãozinho nos braços não faria mal. Enfim, irrelevante isso, o importante é que o Tom chegou até eles - graças ao fofo do Aram - e a equipe pode se reagrupar e partir ao resgate da Lizzy e da Agnes. Aqui vale ressaltar que só puderam encontrar as pistas rapidamente porque a Kate reconheceu o Mato, se não o Red teria muito mais trabalho. Foi aqui, exatamente aqui, que comecei a sentir certa raiva do Red, ele não sabia o que fazer com a Kate então pensou em torturá-la um pouquinho ao ter que ver alguém querido ser morto ou quase isso, novamente Red, desnecessário. As melhores cenas entre os dois, no entanto, saíram dessa sequencia, primeiro ela perguntando se ele lembrava de quando ela estava segurando o corpo sem vida da Anie, com a cabeça aberta no maio da rua e ele respondendo que ela que não, pois ele não estava lá, e ela dizendo: "Pois é, ele estava lá. Se estou te ajudando hoje é por causa dele", isso referindo-se ao Pequeno ??, o homem que tem informações sobre o Mato. Segundo ele dizendo que sente muito pelo homem, enquanto o Tom o tortura e ela respondendo que se ele não consegue entender e se não pode ser sincero, é melhor ficar quieto. Boa Kate, não baixa a cabeça pra ele não.

É assim, o Red sempre agiu dessa forma, sempre um passo a frente, sempre sem escrúpulos, mas agente releva porque é pra salvar a Lizzy ou algo assim e os caras sempre são assassinos, agora quando é alguém importante para um personagem querido, é revoltante. Típico egoísmo humano, mas fazer o que né. O fato é, foi extremamente cruel ver a Kate sofrendo ao ouvir o amigo gritando ao ser torturado pelo Tom e depois entrando pra pedir desculpas a ele. Acho que ai o Red já estava vingado, mas não, é sedento por controle e poder. De qualquer forma, a informação sobre o Mato estava lá e bastava um email para o sequestrador da Agnes, que também é um tipo de Índio/Xamã, vir até eles. O chamei de nojento review passado e ainda acho que ele o foi, mas aqui, embora agindo errado, ele estava cuidando da Agnes, abençoando ela, então vou ficar só com o cruel mesmo. Até porque o Red já matou o coitado, não sem antes fazer uma chantagem emocional. Me pergunto por onde o Ray andou, serio, o cara tem a história certa, para hora certa com a pessoa certa, achei que o Mato ia ter um troço quando ele ameaçou enterre-lo em uma cripta lacrada com cimento, impedindo assim que alma dele seguisse em frente.

O problema é que a Agnes já estava embarcando com a mulher em outro lugar, ao encontro da Lizzy. Falando em Lizzy, que situação a dessa mulher, de um lado o Red e sua paternidade não assumida, do outro o Kirk e seu psicopatismo. Seja lá quem for o pai ou a intenção deles com a Lizzy, ela continuara cercada de pessoas perigosas. Adorei ela, já de cara, surrando o piloto e derrubando o avião, mandou bem, nada daquela Agente samonga. Outro ponto ótimo foi o Kirk pedindo pra ela soltá-lo, dizendo: "Eu sou seu pai, você não pode deixar que eu me afogue" e ela: "Me observe". Logicamente, no fim, ela não deixou ele se afogar e ainda sentiu duvida sobre o que ele falava. Culpa do Red que em 3 anos não contou nada e deixou tudo em aberto para outros falarem o que quisessem. Fiquei com tanta pena do pescador que os ajudou, ela quase no ponto de pedir ajuda do FBI e se livrar do Kirk, quando ele deu um tiro no pobre moço. Ainda bem que deu tempo dela falar que ele era 'terrorista' antes de ouvirem o tiro, se não já culpariam ela, principalmente a Navabi, já deu esse rancorzinho dela. Achei ótimo o Cooper chamar atenção dela e ainda mandá-la trabalhar, se tivesse ouvido o Aram não precisaria desse xingo.

Em contrapartida, temos o Palácio de Verão, lugar onde, ao que tudo indica, a Lizzy passou um verão com os pais. Quando ela entrou no quarto, todo arrumado para uma garotinha crescer livre e feliz, de frente para um balanço e um quintal imenso, eu queria que a casa fosse do Red, não dele, mas o próprio Ray já havia afirmado que a casa era do Kirk. Então ele começou a falar que o Red era apaixonado pela Katarina, obcecado pela Lizzy e por isso a roubou, negando atém mesmo o incêndio. Até o fim eu achei que fosse mentira, mas ai vieram lembranças da pequena Masha - que não é a garotinha das lembranças passadas, talvez porque essas sejam lembranças anteriores, não sei - com a mãe (que saudade da Ana Jarvis) enterrando um tesouro, juro, não sabia se queria que ela encontrasse ou não. Porque se não encontrasse era mentira e o Red poderia ser mesmo o pai dela, mas como ela encontrou, tudo indica que o Kirk, ou como o Red o chama, Constantine Rostova, é o verdadeiro pai da Lizzy, nos resta agora conhecer toda história. O que sabemos de concreto é: 1)Ocorreu um incêndio, tanto o Red quanto a Lizzy tem cicatrizes; 2)O Constantine não é legal, prova disso é a Katarina, naquela alucinação do Red, dizendo que ou ele salvava ela ou a Masha; 3)Ela passou ferias no Palácio de Verão com a mãe e, ao que tudo indica, o Constantine. Agora esperar pra ver e criar algumas teorias. 

Pobre Lizzy, nem bem recuperou uma memória com a mãe e o FBI já chegou atirando em todo mundo. Não sei se o sorriso dela ao ver o helicóptero foi de alivio por pensar que era a Agnes chegando ou por ver o FBI escrito. Seja como for, a tristeza dela em ver que a Agnes não estava mais ao alcance dela e que o único que poderia devolver a menininha havia escapado foi de cortar o coração. Quase como aquele abraço que o Tom deu na Lizzy quando finalmente se reencontraram. E como é The Blacklist e The Blacklist geralmente tem finais comoventes, chocantes e não comuns, o Red tinha que levar a Kate para um lugar lindo e imaculado para matá-la. Pelo menos ela não deixou ele discursar, discursando ela no lugar, o que não tornou o momento menos revoltante ou triste, o Ray não queria matar ela, mas o orgulho dele era maior. Fiquei feliz que ela fez o que disse ao Tom que faria, não tornando as coisas mais fáceis para o Red, o que me incomodou nem foi a frieza do Red - mentira, incomodou sim - mas o Tom nem tentar impedir, ela só está nessa situação porque tentou ajudar os Keen. Espero apenas que ela sobreviva e no fim não busque vingança, mas sim acabe salvando o Red no lugar disso, pra mostrar pra ele o que amizade e perdão significam. 

Por hoje é isso, comentem suas teorias e até a próxima *-*  

Promo 4x3 -  Miles McGrath


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...