6 de nov de 2016

Review| The Blacklist - S04E05 - The Lindquist Concern e S04E06 - The Thrushes



"Só porque ele foi casado com a sua mãe, não quer dizer que ele seja seu pai"

Quem acompanha as reviews de The Blacklist sabe que tenho um carinho grande pela serie, no entanto, faz-se necessário escrever duas reviews juntas por motivos de falta de novidades no episódio 5 - The Lindquist Concern - o seguinte já veio para dar uma melhorada, muito embora, como venho dizendo, é preciso dar um up, esclarecer as coisas e focar em algo novo. O Red contar a verdade, ou pelo menos boa parte dela não tornará as coisas sem graça, ao contrario, pode até trazer Blacklisters mais importantes, perigosos, diretamente ligados ao Kirk, Red e Katarina. Na verdade, colocar pontos em alguns 'is' poderia até trazer mais emoção para história. The Blacklist tem muito potencial, tem um fandon bom, só precisa se arriscar na temporada inteira, venho percebendo isso desde a segunda temporada, eles criam um plot incrível para parte da temporada, na outra metade é apenas suposições e pequenas revelações, sendo assim, estou realmente ansiosa para ver o que a temporada aguarda e torcendo para o plot melhorar logo.

Pincelando o episódio 5, pois como disse, foi mais do mesmo, apenas algumas coisas foram relevantes, como o fato de termos um espião na equipe do Red, ou do FBI, passando informações diretamente ao Kirk. A atuação do Tom também é notável, ainda mais depois de perder a filha por um erro bobo, episódios atrás. Me pergunto se o FBI de verdade é panaquinha que nem a força tarefa, as vezes eles fazem coisas que até Deus duvida (seja de surpreendente ou burrice mesmo) em outros casos, mal conseguem informações de um cara que, supostamente, é um ativo. Muito embora, essa história do Tom ter conseguido as informações de maneira tão simples me deixam com a pulga atrás da orelha, ainda mais se considerarmos aquele fatídico exame de DNA no arquivo, justamente quando a Lizzy tem duvidas sobre a paternidade do Kirk. Sei lá viu, mesmo que o exame diga que a Lizzy é filha do Kirk, acho que ela não é. Entretanto, para ser do Red a Katarina precisaria conhecê-lo antes de ele ser sua missão, e até hoje não sei quantos anos ela tinha quando o Sam a adotou. Ela diz ser 4, mas a menininha das primeiras recordações, temporada passada, se não me engano, parecia ter mais de quatro de aninhos, pelo menos uns seis. E ser de outro, que não o Kirk nem o Red, não faz sentido, não no momento. 

Sobre o Blacklister, quando digo que foi mais do mesmo, é porque pareceu muito com o caso anterior, assim seguidinho, um cara que tentou salvar seu pais, foi enganado, sofreu com isso e agora faz com que outros passem pelo mesmo que ele. A diferença aqui é que esse matava e roubava as invenções de suas vitimas, de resto, os motivos eram os mesmos, a área de atuação apenas foi alterada. Achei falta de criatividade, se não for destacar o Blacklister, dar a ele alguma serventia, não coloquem um e foquem no plot principal, pronto, evita que o tempo se arraste. Tinha certeza que o cara iria morrer, no final das contas. Só serviu pra mostrar a genialidade do Aram e o quanto, mesmo sem admitir, a Samar gosta dele. Alias, comecei a desconfiar da Elise, namoradinha do Aram, ai, ligar pra Samar, pedir dicas, focar tanto nesse relacionamento. Amigo Aram, relacionamentos na força tarefa estão fadados a dar errado ou serem terrivelmente complicados.

Por fim, após uma tortura não muito camarada, o médico aceitou dar a localização do Kirk e marcar um encontro, não sem antes botar mais duvidas na mente da Lizzy. Outro ponto que vale destaque é o Dembe, o homem quase não fala, mas quando abre a boca, vale por temporadas, achei muito valido ele pedindo perdão - já que estavam em uma igreja - pelo que houve a Kate, o Red agiu errado, e embora não demonstre sentir, o Dembe sente por não ter ajudado, nem mesmo intercedido por ela. Bom, encontro marcado com o Kirk, Lizzy recebe uma ligação do Tom que contradiz, mais que completamente as informações do Red, tonando a armadilha para o Kirk em uma armadilha do Kirk. Nesse momento, qualquer duvida sobre a lealdade e crença da Lizzy é desfeita, mesmo afastada da emboscada para o Kirk, onde poderiam resgatar a Agnes, ela nem pensa ao ligar pro Red, porque ela aceita não saber a verdade, mas já não pode perder o Red. E o que ele faz, age como um babaca e ignora o que ela dizendo, a sorte foi ele ter atendido a ligação, caso contrário sobrariam apenas pedacinhos de Ray, era uma armadilha e o Red não quis acreditar, pior ainda, suspeitou da confiança Lizzy. Sim, ela é uma burra por pensar em confiar no Kirk, fez um monte de besteiras pelo caminho, mas que o Red vem sendo um babaca, isso vem. O teste de DNA serviu para exaltar ainda mais os animos entre eles.

Já em 'The Thrushes' (S04E06), temos um desenvolvimento satisfatório, revelando apenas mais dois episódios antes da Mid Season, levando a crer que o plot está próximo a pegar fogo. Não vou mentir, de começo, achei que teria outro episódio com pouca novidade, mesmo com o suposto Blacklister sendo um financiador do crime, dando dinheiro aqueles que tinham seus bens congelados e depois ficando com os bens, quando esses eram devolvidos pelo governo. Como disse o Ressler, ideia brilhante, perigosa, mas brilhante. Vi que seria um episódio deferente quando os orientais entraram no elevador, mataram todo mundo, menos o dono do dinheiro, roubaram o dinheiro e o avião e, principalmente, eles trabalhavam para o Red. O que eu não gostei foram as farpas que a Lizzy soltou a cada comentário do Red, ela tem direito de estar com raiva, mas foi quase irritante, quase, porque ele merece um pouquinho.

Então, temos o carinha sob custódia do FBI, a cada episódio fico com mais medo quando alguém é colocado sob custódia da força tarefa, é melhor assinar sentença de morte, dói menos. Nunca vi isso, fazer extração de um prisioneiro importante a céu aberto, serio que ninguém pensou que poderia ter um atirador a postos, mesmo quando eles estão lidando com o Kirk. Claro que no fim tudo era parte de outro esquema do Red, inclusive as briguinhas com a Lizz. Mesmo assim, tirar um prisioneiro importante daquela forma foi ridículo, mesmo que ele fosse apenas uma isca desde o início, coisa que o Cooper não gostou muito e enganou brilhantemente bem o Kirk. Agora, como não achar graça no Red enviando pizza pra todo mundo afim de marcar um encontro na clandestinidade, totalmente livre da tecnologia. Ao mesmo tempo que acho o Ray um babaca, não consigo odiá-lo, ainda mais em episódios como esse, onde um reunião, que começou fazendo graça, terminando colocando o servidor, bem a área do Aram, no foco da infiltração. Nesse exato momento, quando explicaram dos Tordos, os verdadeiros Blacklisters do episódio, que invadiam sistemas, destruíam coisas e passavam informações sem deixar rastro algum, já pensei: 'pobre Aram'.

Realmente o foi, coitadinho, não sei porque os nerd tem que sofrer tanto, ao meu ver, o Aram tem milhares de qualidade a mais que o Ressler, por exemplo. Enfim, a Elise não era apenas um Tordo, mas sim 'a' Tordo e só estava lá para enganar o menino, sendo a verdadeira informante do Kirk. Quem descobriu isso, claro que tinha ser a Navabi, afinal, depois de todo aquele drama chatérrimo, estava na hora de se redimir, sendo que ela foi a única votando a favor de contarem tudo pro Aram. Coisa que não precisou ser feita né, afinal o rapaz é genial e ligou os pontinhos com extrema rapidez, chegando a verdade sem que ninguém precisasse contar a ele. O que trouxe um dos momentos mais bonitinhos do episódio, a Samar defendendo o Aram a todo custo, uma atitude sensivel, verdadeira e adorável a dela, ao incentivá-lo, mostrar que a Elise era a besta, não ele, amei ela dizendo que se algo desse errado os fuzileiros entrariam assim que ele dissesse 'banana' e que era melhor os fuzileiros entrarem antes dela, ou ela acabaria com a Elise. Coisa que ela cumpriu com excelência, afinal, mesmo sendo genial, mesmo colocando o 'patinho' no servidor dela, mentindo (nem tão mentira assim) de forma convincente, ele não é um agente de campo e realmente não luta muito bem.

Desbancando a informante do Kirk, e ainda plantando a informação de que a Lizzy estava cheia do Red, o encontro entre o Kirk e a Lizzy foi marcado. E olha, quando ela ligou para o Kirk falando que era uma armadilha, que o Red sabia de tudo, juro que fiquei com vontade de sacudir ela até fazer o mundo rodar, como é que ela pode confiar no Kirk cegamente e colocar o Red em uma armadilha. Que angustia! Quando o pessoal do Red já entrou atirando e a Lizzy começou a gritar que ele estava com a Agnes, demorei pra entender que era tudo parte de outro plano, que susto viu. No entanto, na sequencia, achei que o Kirk foi pego fácil de mais, sim, precisavam por um fim ao sequestro da pequena Agnes, devolvê-la a mãe e tal, mas ele ficou sem saída rápido de mais. Ou ele realmente acreditou na Lizzy e tem 100% de certeza que ela é filha dele e nunca o trairia ou ele tem um plano ainda mais macabro na manga. Só os próximos episódios responderão. Só eles responderão também o que acontecerá com a Kate, agora que o cara sabe que ela mentiu e que alguém tentou sim matá-la. Tomara que o senhor lá não seja um psicopata e sim um cara que prefere o isolamento. A Kate não representa perigo algum e também não demonstrou querer vingança, então, acho que poderia ficar tudo bem pra ela. Por hora é isso, nos vemos já. já *-*

Promo 4x7 - Dr. Adrian Shaw (parte 1)


   
     

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...