12 de jan de 2017

Review| Agents of S.H.I.E.L.D. - S04E09 - Broken Promises


"Que rolem os créditos"

Olha quem está de volta!! E com esse hiatus até que curtinho quase não deu pra sentir saudades né? Entretanto, assim que a data de retorno foi liberada e o ano começou, já comecei a contar nos dias e posso afirmar que valeu a pena. Minha única reclamação, que nem ao menos é uma reclamação, foi o Robbie ter mesmo 'desaparecido', mas ele foi citado, então, vida que segue e ainda existe a possibilidade dele aparecer de novo, visto que o plot da Aida não é tão simples quanto imaginei e ainda existe magia envolvida. Alias, esse plot da Aida só me fez assinar o atestado de ingenuidade mais uma vez. 

Depois de uma rápida recapitulação, Aida entre em cena para não sair mais, nos fazendo acreditar, afirmar e ainda brigar com quem discorda, que ela quer ser mais humana, que toda essa rebeldia veio por causa do livro que, de uma forma meio 'joia da mente' expandiu a visão dela. Mesmo ao cuidar da May, o que é assustador além da conta, pois ainda não entendi e estou evitando imaginar o que ela vai fazer com a May depois, ela pareceu diferente, ao atacar o Dr. Radcliffe e os demais Agents e depois partir para o Fitz, dizendo: "Por que me machucaria, Leopold? Eu era seu escudo!", eu poderia jurar que sim, ela estava se rebelando para obter o livro e tornar-se humana, o mais humana possível, seguindo a onda do Mack, mais ou menos como o desejo do menininho em A.I.: Inteligência Artificial, com a diferença do garotinho lá ser uma fofura. E as reações do Mace, Coulson, Fitz, Mack e, principalmente do Radcliffe frente as ações dela só confirmam a teoria de rebeldia.

Li comentários reclamando da divisão do protagonismo nesse episódio, particularmente achei interessante, os ideais de cada equipe eram completamente diferentes e não se uniram no final, mas houve interação entre os grupos e precisa-se levar em conta que 'Broken Promises' é o primeiro episódio da segunda metade da temporada, ele precisa dividir protagonismo para depois afunilar-se adequadamente. Seja como for, simplesmente amei ter a interação Daisy/Jemma de volta, a Daisy estava muito chata fora da S.H.I.E.L.D. e as cenas dela com a Simmons sempre são boas, nesse episódio não foi diferente, a começar com elas dividindo a preocupação com o Inumano do casulo, que descobrimos ser Vijay Nadeer, e sim, ele realmente é irmão da Senadora louca que quer matar Inumanos. Descobrimos também que ela tem um motivo, uma explicação por traz desse ódio, o que, no fim das contas, não ameniza as atrocidades que ela está disposta a cometer por uma promessa feita em um momento de desespero. Ainda focando na equipe Daisy, Jemma, Mace, temos a primeira interação Daisy/Mace como Agent/Director e não posso descrevê-la de outra forma que não cômica e cheia de farpas. No fundo, o Mace é um cara legal e, no fundo, a Daisy sabe que deu uma exagerada na revolta pós Lincoln, ambos erraram e estão consertando as coisas, o que só torna mais divertida a implicância de um com o outro. Acredito que se continuarem a desenvolver o Mace como pessoa e Inumano e ele será uma grande aquisição ao time.

Para assinar outro contrato de ingenuidade e burrice também, temos a Ellen, toda amorosa com o irmão Inumano que, até então, não havia manifestado poder algum, cozinhando o café da manhã, falando das coisas que ele perdeu nos últimos sete meses, bem coisa de irmãos e eu pensando que havia um coração ali, afinal, se a Jemma que é toda coração e bondade já odiou os Inumanos antes de conhecê-los de verdade, porque a Ellen, cujo irmão é Inumano, não poderia amar ao menos um deles. A resposta veio como um tapa, ela odeia Inumanos porque os Chitauri mataram a mãe deles e eles prometeram um ao outro que fariam a coisa certa caso um deles fosse contaminado, em outras palavras, eles prometeram que matariam um ao outro caso fossem contaminados. Ok, eles estavam abalados, com ódio, tinham motivos para odiar os alienígenas, mas a 'contaminação' dele é diferente, caramba, ele é irmão dela, não virou um monstro destruidor de planetas. Quando os Watchdogs apareceram falando que aquele era o sinal da senadora e que deveriam atirar pra matar, juro, eu voltei pra ver se estava ouvindo certo. Nem promessa explica a falta de amor dela, por Deus, o rapaz teria poderes não iria dominar o mundo. Não sei se fiquei aliviada ou preocupada quando ela mandou os Watchdogs deixarem o Vijay em paz.

Paz foi uma coisa que a equipe do Coulson não teve, a começar por aquela May artificial que ainda não entendo como a Simmons não reconheceu como um robô, é aterrorizante ver o Phil se interessando por ela e ela não ser a May, ai parece que a pobre Androide ainda não sabe que é uma Androide. Tirando isso, tivemos vários momentos cômicos com o Mack e seus filmes onde robôs tentam dominar o mundo, o mais bonitinho foi ver a Yo-yo em pura sincronia com ele, dizendo até as mesmas falas, acho que é por causa dela, mas o Mack estava bem aturável, mesmo depois da Aida invadir a base, hakeando o sistema - detalhe aqui para o Coulson agradecendo a FitzSimmons por terem feito um sistema offline, já que o normal é hackeado ao menos uma vez por ano - e usar até mesmo o Quinjet contra ele e a Yo-yo. Quanto ao Fitz, não sei se ameaço ou coloco em um potinho pra cuidar. Ele viu que a coisa toda estava dando caca, mas continuou batendo que não, a Aida estava só confusa, o que é ingenuidade dele, mas também, ele acredita, assim como nós até o final do episódio, que ela só está tentando entender como é ser humana. Mas, voltando a May, cada vez que ela fazia o Coulson falar do livro era uma facada no coração e naquela sensação de frio na espinha. Não aceito que façam isso com a May, não aceito que ninguém note que aquela não é a May.

Enquanto a base sofria nas mãos da Aida, tivemos um momento engraçadinho entre a Jemma e o Mace, um se desculpando com o outro por esse ou aquele motivo, a expressão da Daisy de "What?" representou o fandon. Agora, nem sei dizer o quanto fiquei animada em ver a Simmons disfarçada e encarnando a personagem para enganar o assessor da Ellen. Tadinha, foi reconhecida e ainda precisou lutar, por um momento achei que a Daisy e/ou o Mace iriam quebrar tudo pra salvá-la, mas não, ela lutou sozinha e cheia de garra. As vezes me esqueço daquele tempo no mundo alienígena. Ainda bem que temos a Daisy pra nos lembrar disso nos melhores momentos. Porque não teve como não amar ela dizendo pro Mace que a Jemma já foi sequestrada umas três vezes nos últimos três anos, mas apenas duas nesse planeta. Amei a interação dos três e já quero mais. Mesmo na casa da senadora eles agiram em perfeita sincronia. E já que estamos na casa da Ellen, vou ser franca, eu não entendi tão bem quanto gostaria os poderes do Vijay. Ele parece se adaptar a situação, o que ele precisa pro momento acontece, o que explicaria os 7 meses no casulo para protegê-lo da irmã e a volta pro casulo pra se recuperar, mas o fator luta está incluso na adaptação? Espero ver mais, bem mais dele. No momento em que a Ellen o levou para o helicóptero e a Jemma quis ir atrás, alegando que ele não estava seguro, mas o Mace não deixou, de certo modo para protegê-la, já sabia que ia dar merda, só não espera ver a Ellen atirando no próprio irmão e mandando o carinha se livrar do corpo, foi um alivio imenso ver ele voltando pro casulo e não morrendo de verdade.

De volta a base, quando a Aida conseguiu o livro, o lindinho do Fitz ativou o modo offline da base, quase me deu dó dela, dizendo que só queria o livro pois ele a tornou real, então, do nada, vem o Mack com a espingarda-machado e decapita a Aida, a expressão chocada do Fitz me representou, mas tive de rir com o Mack falando: "Que rolem os créditos" e trocando um soquinho com a Elena. Darkhold em segurança, Coulson e May assustadoramente sorrindo, Fitz todo tristinho com a cabeça da Aida, vem o grande choque do episódio, mais chocante que a Ellen atirando no irmão, o Dr. Radcliffe, em quem eu confiei, se lamentando pela Aida, então aparece outra Aida e eu achei que ela estava manipulando ele com algo que leu no livro, mas não, tudo não passou de um macabro plano dele para conseguir o livro. O Radcliffe não só está manipulando a Aida, como o Fitz e todos nós, bobos fãs que tínhamos completa certeza que a Aida era uma eventual vilã. A grande sacada dessa reviravolta é a inovação de que, a Aida por si só não é má, não é a 'maquina' se revoltando contra seu 'criador', mas sim um cientista louco usando o cérebro brilhante para adquirir um poder ainda mais imensurável. Não sei vocês, mas estou esperando grandes coisas desse plot. 

Por hoje é isso, não deixem de comentar o que acharam do retorno de Agents of S.H.I.E.L.D. e nos vemos semana que vem *-*
Promo 4x10 - The Patriot

 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...