8 de fev de 2017

O debate racial e o oportunismo no Oscar 2017| De Olho Nas Telas #1


Depois da tempestade, vem a bonança.

Um ano após o movimento por uma maior participação da diversidade no Oscar – principalmente racial -, a edição desse ano da premiação apresenta, com um grande destaque, filmes que debatem justamente a causa, com vários atores de etnias diferentes sendo nomeados junto aos filmes.


Moonlight, Fences e Estrelas Além do Tempo, três dos concorrentes ao prêmio mais importante da noite, o de melhor filme, sendo Moonlight um dos preferidos, abordam, junto a outros temas (a diversidade sexual, em Moonlight, e a participação feminina em espaços machistas, em Estrelas Além do Tempo), a questão racial que tanto tinha sido comentada no ano anterior.


A questão é: seria isso prova de um oportunismo descarado?. Se sim, de quem é o oportunismo? Da indústria, em produzir filmes que teriam maior facilidade em ganharem prêmios, pela deficiência do tema na edição anterior, ou da Academia, explorando os filmes para limpar sua imagem, mesmo que não mereçam tanto o título de melhor filme, ou a indicação (assim como Fences)?


Assumindo um olhar mais positivo – e ignorando a possível visão pontual da indústria/Academia –, podemos concluir que toda a movimentação criada no último Oscar realmente surtiu efeitos. Esse ano, várias atuações dignas de Oscar não passaram batida e a categoria de Melhor Atriz Coadjuvante não me deixa mentir.


Duas das minha favoritas pessoais, por exemplo, Naomi Harris – que inventou a atuação em apenas três dias de gravação para Moonlight – e Viola Davis – que continua sendo a empoderada que todos respeitamos, falando sobre a mulher negra em todas as épocas da nossa sociedade -, recebem indicações completamente merecidas e, se pudesse, daria o prêmio para as duas.


Com um olhar mais de perto, podemos perceber que quase tudo em Hollywood é oportunismo. O famoso Oscar de Leonardo DiCaprio em 2016? Oportunismo. De repente, todo mundo tem dinheiro para fazer filmes/séries de super-heróis? Oportunismo. Emma Stone sendo a preferida para o Oscar de Melhor Atriz mesmo tendo Natalie Portman – que baixou o espírito de Jackie Kennedy em Jackie – na mesma categoria? É o ano da oportunidade dela, o que podemos fazer?


A indústria sobrevive até hoje olhando afrente de todos e vendo oportunidades onde nem todos veriam. Não há regras que proíbam e se para lançar filmes bons como Estrelas Além do Tempo e Moonlight é necessário um famoso furdúncio na internet, que tenham mais! Pelo menos, teremos sobre o que comentar.
 




0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...